Manifesto

Pela democracia, nós tomamos partido

Assine esta petição

Vivemos tempos que impõem uma tomada de posição. O que se está a passar em Portugal representa uma completa subversão do regime democrático. Os sinais avolumam-se diariamente e procuram criar as condições para impor ao país uma solução rejeitada nas urnas pelos portugueses.

Com base numa suposta preocupação com a «liberdade de expressão», que não está nem nunca esteve em causa, um conjunto de pessoas tem fomentado a prática de actos nada dignos, ao mesmo tempo que pulverizam direitos, liberdades e garantias. É preciso recordar: à Justiça o que é da Justiça, à Política o que é da Política.

Num País, como o nosso, em que os meios de comunicação social são livres e independentes, parte da imprensa desencadeou uma campanha brutal contra um Primeiro-Ministro eleito, violando a deontologia jornalística, as regras do equilíbrio democrático e as bases em que assenta um Estado de Direito, em particular o sistema de justiça. Reconhecemos, e verifica-se, uma campanha diária, sistemática e devidamente organizada, que corresponde a uma agenda política contrária ao PS e que se dissolve tacticamente na defesa de uma suposta liberdade cujos autores são os primeiros a desrespeitar.

Não aceitamos ser instrumentalizados por quem pretende que um Primeiro-Ministro seja constituído arguido nas páginas dos jornais, tal como já aconteceu noutras ocasiões num passado recente, alimentado um chocante julgamento popular que tem por base a violação dos direitos individuais e a construção de uma tese baseada em factos aleatórios, suspeições e vinganças pessoais.

Defendemos o interesse público e o sistema democrático para lá de qualquer agenda partidária. Os primeiros signatários são militantes do PS mas redigem este manifesto na qualidade de democratas sem reservas, abrindo-o a todos os portugueses que queiram associar-se a um repúdio público pelo que se está a passar. Recusamos esta progressiva degenerescência das regras do Estado de Direito e não aceitamos que se procure derrotar por meios nada lícitos um Governo eleito pelos portugueses, nem tão pouco que se procure substituir o sistema de Justiça por um sistema de julgamento mediático.

Pela democracia e pelo respeito da vontade popular, nós tomamos partido.

Os primeiros signatários,

Tiago Barbosa Ribeiro e Carlos Manuel Castro

Porto e Lisboa, 13 de Fevereiro de 2010


MARCADORES: ,

Publicado por JL às 01:26 de 14.02.10 | link do post | comentar |

6 comentários:
De detectives privados portugal a 29 de Novembro de 2011 às 02:02
nice muito obrgado! ler isto é extremamente belíssimo. aquela entrada é mesmo fantástico.. paxei a ser seguidor aqui do website.. abrçs


De ...Levar a mal tudo isto ( avacalhado) ! a 17 de Fevereiro de 2010 às 16:12
Insensatez

Depois de meia dúzia de jovens empolgados terem convocado uma manif de bota-a-abaixo que não chegou a encher um triângulo de passeio, vêm agora outros tantos pretender coisa de sinal contrário e recolhem assinaturas que mais não são do que registos anónimos e sem qualquer controlo, para provarem que "o povo unido, não está arrependido".

Portugal continua a ser a galhofa da Europa que já só não ri a bandeiras despregadas, como antes, porque se começa a assustar com tanta falta de bom senso. Uma democracia virtual, não baseada na cidadania mas nos bits e nos teclados de meia-dúzia de telelés que pretendem valer mais do que "um homem, um voto".

Uns e outros fingem esquecer que há preceitos e formas constitucionais válidas para medir a censura e a confiança e chamam cidadania a tretas da NET que são viciadas por definição. Entretanto as regras da Constituição ficam guardadas para melhores dias, bem como a democracia parlamentar que por elas se rege.

Nós sabemos que é Carnaval mas as pessoas, mais dia, menos dia, vão mesmo começar a levar tudo isto a mal.
LNT , [0.071/2010] A Barbearia
---------------------------------------
Alguns comentários:
Anónimo:
Façam o exercício de ir ao país real, senhores de Lisboa e riam, riam até mais rir

Pézinhos N' Areia disse...
tem uma certa razão Caro Barbeiro
a palavra certa é:
- AVACALHAR.

Tudo !!!
E este TUDO começa a dar-me náuseas.

Mas o que me preocupa deveras são os desempregados sobretudo, os de longa duração, os que têm mais idade, e ... os idosos solitários que morrem de frio em Lisboa, ou em incêndios nos prédios centenários de Lisboa.

Anônimo disse...
Não sou PS, mas votei PS!
Assinei a petição, acho que se devia colocar o nº de BI.
Não percebo a sua "raiva" (limitação minha!).

Uma petição não é nenhum atentado à Democracia, seja ela qual for!
Duarte

Kruzes Kanhoto disse...
Gostamos de mentirosos e toleramos corruptos. Invocamos as decisões da justiça quando nos servem mas desdenhamos delas quando solta criminosos. A credibilidade é coisa que, de facto. não nos falta. A todos.

Luis Novaes Tito disse...
Duarte
Eu sou PS e votei PS. Não assino este tipo de coisas porque não lhes reconheço qualquer tipo de credibilidade.
Aliás, como sabe, ninguém assina coisa nenhuma. Aquilo é só uma lista de nomes sem qualquer certificação, feita sabe-se lá por quem e em nome de quem.
Não existe nenhuma raiva, o que existe é, como diz a "Pezinhos na Areia" lá mais para cima, o "avacalhamento" total da democracia.
Como não gosto que me passem atestados de estupidez recuso-me a participar na feitura deles.
É tudo.

16 de fevereiro de 2010


De DD a 14 de Fevereiro de 2010 às 20:26
Muito bem, eu subscrevo inteiramente este Manifesto e não vejo nenhuma confusão com outros ataques a Sócrates.


De Loucura colectiva a 14 de Fevereiro de 2010 às 19:36
Que grande confusão

Onde estão as semelhanças de “reprise”?

O comentador poderá ter alguma razão na falta de coerência de certas tomadas de posição, como já vai sendo habitual em todos os quadrantes políticos. Mas, daí a afirmar que existem semelhanças sem dizer quais são é demagogia barata, alem de desonestidade política e pessoal.


De Memória Curta?? a 14 de Fevereiro de 2010 às 21:59
Diz o povo e com razão, que não há pior cego do que aquele que não quer ver.
onde estão as semelhanças? Vou então repetir:
“Os sinais avolumam-se diariamente e procuram criar as condições para impor ao país uma solução rejeitada nas urnas pelos portugueses”
Este é parte do texto actual do “Manifesto”, mas poderia muito bem ser utilizado, sem qualquer modificação, aquando da queda do governo de Santana Lopes.
Porque não emigra para a Coreia do Norte, seguramente que o Grande Líder apreciaria extremosamente a sua cega fidelidade.


De Memória curta?? a 14 de Fevereiro de 2010 às 15:10
“Os sinais avolumam-se diariamente e procuram criar as condições para impor ao país uma solução rejeitada nas urnas pelos portugueses.”
O que está a acontecer actualmente é uma “reprise” do que aconteceu em 2004/2005
Estão esquecidos? Não foi assim há tantos anos. E até com um governo de maioria absoluta.
Onde andavam os subscritores da petição nessa altura?


Comentar post

DESTAQUE DO MÊS
14_04_botão_CUS
MARCADORES

todas as tags

CONTACTO

Email - Blogue LUMINÁRIA

ARQUIVO

Junho 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Online
RSS
blogs SAPO