De marcadores a 24 de Julho de 2009 às 11:29
Os dirigentes do PS não conhecem o partido e muito menos o país. Cada dirigente do PS, seja ele de âmbito nacional ou local, só conhece, para além do seu umbigo, os que circulam nos seus círculos restritos do partido ou amigos. E mesmos nestes pequenos 'corredores' quem detêm o poder, por força do cargo ou função, só nomeia para funções os 'sabujos' ou por interesses mais ou menos pessoais e imediatos. Dantes dizia-se que quem não aparecia no Rato não existia, hoje o PS transformou-se numa ninhada de ratazanas espalhadas por concelhias. E ai de quem ousar levantar a voz para discordar... pois tem a 'cama' feita na primeira oportunidade.
Já aqui escrevi por outros motivos idênticas conclusões. Bem à portuguesa - só é bom o que vem de fora.
Independentemente dos valores individuais das pessoas, é impressionante o valor que os actuais dirigentes do PS dá a independentes (?) e a elementos que se destacam noutros partidos e que estão dispostos a candidatarem-se pelo PS (sempre em lugares elegíveis) renunciando ao partido que lhes deu destaque - usam os outros partidos como trampolim.
Ora os dirigentes do PS não são (tão) ingénuos, logo posso deduzir que outros motivos estão por detrás de todas estas manobras...
Penso que o grande problema do PS é que quem os dirige, neste momento, não é do PS. Mesmo estão-se cagando para o PS. Querem é o exercício do poder para si, para os seus interesses imediatos. O PS e até o país que se F...(lixem). E nós a vê-los passar sem fazer nada, apelando aos valores do "socialismo, republicano e laico" e à 'fé' da liberdade e igualdade" que vai permitindo que estes nossos pê-é-ses-zinhos de merda ' que lá estão continuem lá, porque a manuela ' que pode vir aí, é pior.
Independentemente de ser verdade, era preciso re/tomar o PS por verdadeiros socialistas (militantes e ex-militantes). Eles existem estão é acobardados/acomodados, porque isto de 'ir à luta' dá muito trabalho...


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres