1 comentário:
De André Abrantes Amaral a 4 de Agosto de 2009 às 08:56
O executivo de Sócrates não durou tão pouco tempo, mas foi, também ele, uma silhueta. Uma silhueta de governo. Pelo que prometeu e pelos resultados que deu. Pela forma como entrou em força, apresentando medidas enérgicas e saiu depois pela porta dos fundos, recuando perante os primeiros protestos. Por ter equilibrado as contas públicas, mas da maneira mais fácil, nunca ousando fazer o que era preciso: gastar menos. Em vez de enfrentar as decisões difíceis, limitou-se a onerar ainda mais os cidadãos.

A vida é agora mais difícil que em 2005 porque este Governo nos sobrecarregou com impostos


Comentar post