5 comentários:
De q. modelos sociais e cívicos p. jovens? a 7 de Setembro de 2009 às 12:46
Um conceito de juventude – mandatária de quê???

Fui ver a reportagem de vídeo onde ela (Carolina P.) se apresenta, na sua candura ideológica : uma vacuidade vulgar, na verdade. Mas é preciso pedir responsabilidades a quem efectivamente as tem no Processo.

Quem no PS a convidou para mandatária da Juventude é que deve responder pela escolha, pelo critério utilizado e não a miúda, que não terá culpa de não possuir mentalidade socialista. Aqui para nós : quem a terá, hoje, não só no círculo socrático, como no Partido em geral ?

A mesma pergunta poderia, de resto, formular-se, em relação ao PSD, pelo seu suposto ideal social-democrático ou aos verbosos militantes do Bloco e, em última instância, à maioria dos adeptos mais jovens do PC.

Houve um notório apagamento da formação ideológica dos militantes que hoje se movimentam nos Partidos. A sua ligação a estes assemelha-se cada vez mais à simpatia clubística. Querem pertencer a alguma coisa, se possível, de onde retirem algum ganho pessoal, vindo a ser depois das eventuais vitórias eleitorais nomeados para qualquer cargo.

Tendem a ver a actividade política como um Emprego, legítimo e normal, se acaso obtiverem do Povo a legitimidade democrática. Se não, que seja por meio de um comércio de influências, espúrias se preciso for, porque o importante é vencer, estar com os vencedores, para progredir, sobretudo socialmente, no Estatuto.

Quanto à Formação, à Ética, à ideia de servir a Comunidade, ao Patriotismo, etc., tudo isso é hoje visto como visão ultrapassada, da era pré-mediática.

Aqui os jovens limitam-se a seguir os ídolos sociais e os líderes políticos, adoptando para si uma espécie de paradigma invertido. Com Sócrates esta mentalidade, também no PS, ganhou raízes e legitimidade.

Daí que não se estranhe muito a selecção de Carolina para representante da sua Juventude : é bonita de cara, tem um corpinho elegante, um ar de atrevida, despreocupada e já triunfou socialmente. Não será socialista. E depois ? Que dirigentes do PS hoje o são ?

Ficará, porventura, assim, o Partido até mais homogéneo, com os líderes juvenis mais aparentados com os de topo; as bases serão modeladas à imagem do Líder : modernas, leves e atraentes, aptas a ganhar eleições de figuras sexy nas revistas da moda, outra novidade trazida por Sócrates ao PS, sempre mais distante do horizonte espiritual em que o Partido se formou.

Que amargura sofreria o nosso grande Antero se, regressado da tumba, ainda que por breves instantes, contemplasse o presente ambiente ético-político do País.

Com estes exemplos apresentados, que há-de a Juventude depois preferir, senão Carolinas e Carolinos ?

Como reverter esta mentalidade tão ligeira ainda que bem sucedida ?

António Viriato, (alma_lusíada), 06-09-2009 (http://boasociedade.blogspot.com)


De Zé T. a 3 de Setembro de 2009 às 16:22
Concordo inteiramente com o post e o comentário de Xa2.

Nalguns casos (e estou a lembrar-me, por exemplo, daquela jovem filha de imigrantes de leste, que é/foi aluna de 19 e 20 a todas as disciplinas em escola pública do secundário, no Algarve), a CIDADANIA PORTUGUESA (podendo manter a dupla cidadania, que a nossa Constituição permite) deveria ser OFERECIDA pelo elevado MÉRITO e exemplo dessa pessoa.

O mesmo se pode dizer de outros cidadãos (como Obikuelo, ...) cujo mérito e comportamento muito nos devem HONRAR por os termos recebido e serem nossos vizinhos nesta porção da Terra.

Cidadãos assim, e independentemente da sua origem, cor, credo, cultura, ... são valores vivos da HUMANIDADE.


De Zé das Esquinas o Lisboeta a 3 de Setembro de 2009 às 14:30
Então se pode ser Presidente da República Portuguesa...


De outro nativo a 7 de Setembro de 2009 às 15:14
Naturalizado dá lição a nativo...

... preferíamos pensar que o que determinava eram as notas do Hino Nacional...
Por ironia, agora que tanto se discute a convocatória de Liedson, foi de Deco, outro oriundo do Brasil, que veio a resposta ao prémio do jogo:

"Se ele [Madaíl] disse isso, foi infeliz. O nosso prémio é estar no Mundial." Eis um hino. Ouvir o brio de um trabalhador, com pronúncia de São Bernardo do Campo ou de Mangualde, comove-me sempre. »
[Diário de Notícias, ]


De + imigrantes de grande valor a 7 de Setembro de 2009 às 16:05
Ivan Nikolov e Rossitza Stefanova, directores de escolas em Marvila e Camarate

Fonte: Lusa
Quando se pergunta o nome do director do Agrupamento de Escolas de Marvila, a resposta pode surpreender: Ivan Nikolov Ivanov. Chegou da Bulgária há 17 anos e recomeçou a vida a trabalhar na construção civil.

http://videos.publico.clix.pt/Default.aspx?Id=035505cd-ac65-4d68-827c-0b2de85762ff


Comentar post