6 comentários:
De Declaração do PS a 4 de Setembro de 2009 às 13:48

PS exige explicações

O PS exigiu hoje uma explicação cabal da administração da TVI pela decisão de suspender o Jornal Nacional de sexta-feira, coordenado pela jornalista Manuela Moura Guedes, considerando-a incompreensível.

Remeto as declarações, de hoje à tarde, do Camarada Augusto Santos Silva relativo ao assunto em apreço.

Saudações Socialistas
André Figueiredo, Secretário Nacional Adjunto

DECLARAÇÃO do PS

"A decisão da administração da TVI é completamente incompreensível, seja em si mesmo - visto que não há qualquer explicação pública sobre os seus fundamentos e razões -, seja pelo tempo em que ocorre, porque estamos em período eleitoral e desvia a atenção dos portugueses da avaliação das propostas apresentadas pelos partidos.

Este é um tempo de os partidos se dirigiram aos portugueses e não de outros partidos interferirem indirectamente na campanha eleitoral.

Com a autoridade que assiste ao PS de ser o principal alvo do Jornal Nacional da TVI e sua orientação editorial - que sistematicamente se pontuou pelo ataque ao PS, ao seu líder, ao Governo e ao primeiro-ministro -, exigimos à administração da TVI uma explicação cabal sobre as razões que motivaram esta decisão.

Pedimos também publicamente a intervenção da entidade competente, que é a Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC), no sentido de averiguar se o princípio constitucional e legal da independência da informação perante o poder económico e se as leis da comunicação social em Portugal, designadamente a lei da televisão - e as responsabilidades que confere às direcções de informação -, foram cumpridos.

O PS repudia veemente qualquer tentativa de ligação a esta ou qualquer outra decisão da Administração da TVI, com a qual não tem qualquer ligação”.



De DD a 4 de Setembro de 2009 às 11:29
Foi a própria Manuela F. Leite e o resto da oposição que pôs na rua o casal Moniz.
O pior que uma administração de uma multinacional pode fazer é evitar um negócio que a administração central quer fazer.
A Prisa enfrenta graves dificuldades financeiras e quis/quer vender a TVI. Apareceu um comprador, a EDP. Por causa dos protestos de MFL e oposição, Sócrates ordenou que o negócio não fosse feito. A partir daí o destino do casal Moniz ficou traçado.
Sim, se a TVI não tivesse a campanha feroz e esquizofrénica de Manuela Guedes contra o Sócrates, provavelmente, ninguém se importaria que a EDP comprasse a estação porque no resto do noticiário a TVI tem uma postura normal, sem exageros nem campanhas políticas.
Por outro lado, seria natural que Zapatero influencie a Prisa para acabar com a campanha contra Sócrates. Os espanhóis estão a construir o TGV para Barcelona e Sócrates, mais uma vez fez o que Manuela Ferreira Leite quis, ao suspender o concurso da linha portuguesa. Ora os 400 km de Madrid para Badajoz serão altamente ruinosos se não houver continuação para Lisboa. Os espanhóis estão aflitos e encaram já a suspensão das obras com perda de muitos milhões de euros. Curiosamente, atrás de tudo está inadvertidamente a Manuela F. Leite.
Fez-se o que ela quis e assim a Administração da TVI teve de mandar calar a MMG para poder negociar livremente a venda ou participação de capital na sua empresa.
A Prisa continua com grandes dificuldades e já vendeu 20% do seu capital à empresa americana IBN International Broadcast Net ), a qual não quer ser prejudicada pela campanha louca da Manuela Moniz.
Por outro lado, Moniz meteu-se na Ongoing que tem activos, mas tem um passivo gigantesco. Tem de negociar com a CGD, BCP, etc. e, provavelmente, só com garantias estaduais é que poderá obter empréstimos para a compra da TVI.
Enfim, ninguém é independente, nem o capital nem a oposição nem o governo. Tudo o que se faz tem reflexos aqui ou acolá.


De DD a 4 de Setembro de 2009 às 23:06
Afinal, a MMG não foi calada, pois a rasquíssima peça foi para o ar baseada em "arguidos anónimos" que relatam agora a existência de um primo gordo que ninguém conheceu ao longo dos mais de cinco anos de inquérito.

Talvez a TVI quisesse apenas mostrar o carácter tremandamente rasca do jornalismo da Moura Guedes e, assim, justificar plenamente a sua saída. Pode ser?


De DD a 5 de Setembro de 2009 às 18:19
Onde se lê Barcelona deve ler-se Badajoz


De Zé T. a 4 de Setembro de 2009 às 10:39
discordo... esta é uma asneira grossa ou uma jogada de mestre ?!

Esta história vai acabar mal para várias partes:

- para MMG e outros jornalistas que se demitiram;

- para o PS e Sócrates que
(mesmo não tendo nada a ver com esta decisão de uma empresa privada estrangeira, num 'timming' terrível e sem consideração pelo condicionalismo local/nacional...)
vai ser associado a pressões e por isso penalizado nas urnas - esta é mais uma gota de água...;

- para o jornalismo e a liberdade de expressão (mesmo que não se goste do J.Nac. de MMG);
- ...

E quem ganhará com isto?
. nitidamente o PSD e a oposição ao Governo/Sócrates;
. outras ...

E quem poderá estar por detrás disto?
. Prisa (directamente), TVI, Mediacapital ... outros jornalistas e empresas concorrentes;
. elementos do PSD, do PS, de outros partidos...
. Pina Moura (que trabalha para espanhóis..., que apoiou o programa PSD..., que já foi do PS, que já foi do PCP, que ...)

Pensem bem... todos.



De rosa a 4 de Setembro de 2009 às 01:24
Já deviam ter feito há muito tempo.
As minhas desculpas mas não consigo ver a tvi .


Comentar post