Sexta-feira, 1 de Maio de 2009

Este blog é um espaço de expressão cívica e política de alguns portugueses que procuram estar atentos ao que se passe na sociedade e no mundo, participando de forma livre, tolerante e construtiva na «res pública» global, contribuindo para a formação de cidadãos de pleno direito, conscientes e activos no exercício da cidadania.

No LUMINÁRIA, o foco é a política na sua concepção mais nobre e ampla, do local ao universal, dos recursos à Humanidade, passando pelos partidos e pelas governações públicas.
No LUMINÁRIA, os vínculos partidários, filosóficos e outros, de cada participante, não são renegados mas também não devem ser limitativos da sua razão e análise crítica, pugnando-se pela abertura e pela prática da tolerância democrática.
Aqui, os ‘postantes’ são convidados cooptados, que exercem, a ritmos e especificidades próprias, a sua liberdade de expressão. Os leitores têm total liberdade para fazer comentários, sem moderação ou prévia inscrição, reservando-se apenas o direito de eliminar os registos com insultos ou publicidade comercial.
A responsabilidade dos posts (palavras e imagens, ideias, opiniões, escolhas, cópias e links) e a responsabilidade dos comentários é exclusiva dos seus autores (identificados ou anónimos) e não vincula o colectivo de membros/administração deste blog, nem qualquer outra entidade.
A todos fazemos o convite à participação e divulgação deste espaço, contribuindo para a sua contínua melhoria.

MARCADORES:

Publicado por Xa2 às 00:00 | link do post | comentar

11 comentários:
De DD a 1 de Maio de 2009 às 00:07
Inteiramente de acordo e parabéns aos fundadores deste novo blog. Que tenha muito êxito.


De DD a 1 de Maio de 2009 às 00:14
Caríssimos amigos,
O blog "Um Século de Guerra no Mar" chama-se agora "História Náutica" para abranger todos os aspectos de marinharia e náutica em todas as épocas e quadrantes.


De rosa a 1 de Maio de 2009 às 01:45
Votos de um bom trabalho.


De Anónimo a 1 de Maio de 2009 às 15:27
Muitos visitantes se interrogarão, e eu também, porquê e porquê agora desta mudança de blogue?
Não sei, nem é isso que mais me importa saber, dos porquês, que serão muitos e alguns deles não chegarão a ser conhecidos. O que importa, e isso é-me suficiente, é saber que nos tempos que correm ainda haja gente a ter a coragem de ser livre, de ser capaz de se libertar de muros e ameias, como diz o poeta.
São estes sinais de liberdade que dão alento à democracia e à vivencia democrática, por mais que os “donos” dos partidos se sintam incomodados.
No fundo, até esses “gigolôs” partidários acabam, em última analise, por beneficiar destas atitudes “libertárias”.

Parabéns aos responsáveis pelo trabalho desenvolvido no blog PSLumiar, que, se forem os mesmos ou eles com outros, são uma garantia de que este novo espaço de diálogo político e cultural fará um bom e longo caminho.

Votos de bom trabalho e longa vida, são os votos deste, habitual anónimo, leitor.


De LUMINÁRIA: blog colectivo de política... a 5 de Fevereiro de 2016 às 09:45
----- Confortante e motivador
(Comentário: De Anónimo a 1 de Maio de 2009 às 15:27)

«Muitos visitantes se interrogarão, e eu também, porquê e porquê agora desta mudança de blogue?

Não sei, nem é isso que mais me importa saber, dos porquês, que serão muitos e alguns deles não chegarão a ser conhecidos. O que importa, e isso é-me suficiente, é saber que nos tempos que correm ainda haja gente a ter a coragem de ser livre, de ser capaz de se libertar de muros e ameias, como diz o poeta.

São estes sinais de liberdade que dão alento à democracia e à vivencia democrática, por mais que os “donos” dos partidos se sintam incomodados.

No fundo, até esses “gigolôs” partidários acabam, em última análise, por beneficiar destas atitudes “libertárias”.

Parabéns aos responsáveis pelo trabalho desenvolvido no blog PSLumiar, que, se forem os mesmos ou eles com outros, são uma garantia de que este novo espaço de diálogo político e cultural fará um bom e longo caminho.

Votos de bom trabalho e longa vida, são os votos deste, habitual anónimo, leitor.»

(-Publicado por JL às 00:48 de 02.05.09 )



------- Um novo blog

Blogs há muitos e muitos mais podem ser criados.
Esta nova forma de comunicar constitui uma das recentes inovações mais importantes que a sociedade e o mundo obtiveram, por isso devemos usá-la da melhor forma e com objectivos o mais honesto e democráticos possíveis.

Riscos de mau uso são tantos como os de boa utilização. Aliás, o conceito de bom e de mau é bastante diverso e variável, dependendo de cada circunstância, de cada pessoa ou mesmo de cada momento.

Por mim, este blog servirá para escrever sobre a sociedade portuguesa e mundial, o conturbado período que agora atravessamos,
para tecer considerações a propósito das alterações económicas, mudanças políticas, ajustamentos e conflitos sociais, preconizar a defesa do ambiente e a busca de novos paradigmas.
Sobre todos estes e outros temas que a cada momento seja pertinente, escreverei com a assiduidade que a liberdade de pensamento me for permitindo.

Não podemos continuar a pensar e a agir de igual modo e dentro de idêntico raciocínio que originaram as presentes situações de desequilíbrios sociais, descrenças e rupturas de confiança nas capacidades de mudança.

A actual crise económico-financeira, bem como as clivagens sociais e o, quase, desaparecimento de valores éticos,
só poderão cambiar se tais temas forem equacionados com outros pensares e com novos instrumentos de regulação e controlo.

Urge que apareçam diferentes conteúdos de pensamento, é necessário que se dê lugar a novos paradigmas, que se actue com outras ferramentas e meios mais universalmente democráticos.

Com o aparecimento do presente blog, pretender-se-á, certamente,
manter uma porta aberta por onde passem pensamentos de socialismo e de liberdade que permitam uma onda de palavras abertas e possibilitem, também, debater a natureza de todas as coisas que reportam a mulheres e homens universalmente Livres
praticando, simultaneamente, uma cidadania activa, para que se transforme o quotidiano de quem o queira transformar.

Pretende-se, naturalmente, com este espaço de participação e debate, ‘descascar’ ideias que serão “verdades” na medida em que conseguirem obter o senso comum da aceitação colectiva, numa permanente prática de democracia directa.

Humanizar uma res-pública onde a ‘partidarite’ quase absorve e anula a capacidade de pensar
um “mundo que pula e avança como bola colorida nas mãos de uma criança”
torna-se uma exigência absoluta, se não mesmo da sobrevivência, da respectiva renovação da democracia bem como dos próprios partidos, enquanto instrumentos dela.

Pretende-se, assim, também, abrir mais esta janela de arejamento “iluminista” sobre as expectativas criadas em torno da construção de um mundo renovado,
onde os equilíbrios entre os Homens e entre estes e a natureza planetária que habitamos, sejam mais justos, seguros e sustentadamente constantes.


(: blogs; Publicado por Zé Pessoa às 22:53 de 01.05.09)


De . a 30 de Março de 2011 às 17:20
De : Moderação
a 30 de Março de 2011 às 16:37

Embora a caixa de comentários seja LIVRE, o colectivo que criou este blog estabeleceu regras/editorial, devendo os postantes, pelo seu estatuto e permissão, ser exigentes também consigo próprios ... (até por vários terem vindo de um outro blogue partidariamente identificado e que voluntariamente suspenderam).

Este é um blogue colectivo de POLÍTICA ... mas NÃO É órgão oficial ou oficioso de qualquer partido, secção partidária, lista partidária ou candidatura partidária a quaisquer eleições ...

Informar ou comentar factos, medidas ou eventos políticos, sobre personalidades ou órgãos políticos e partidários ... fazer escolhas ou dar preferência a certos temas ou artigos (originais ou copiados) está no âmbito (editorial) deste blogue.

Mas, fazer CAMPANHA partidária (ou Comercial ou outra) NÃO... isso ultrapassa os limites deste blogue ... tal deve ser reservado para blogues pessoais ou institucionais dos respectivos partidos ou seus órgãos.
---------------------
De: Zé T.
a 30 de Março de 2011 às 17:12

- será que há tentativas de manipular o blog e identificá-lo com desterminada facção, lista ou partido ?

. A ÉTICA, entre o COLECTIVO e o INDIVIDUAL

Lembro-me de um episódio aqui no Luminária em que um dos bloggers 'acusou' outros/ discordou da colocação de uma imagem/símbolo com determinada legenda na coluna da direita
(o que pressupõe a concordância/ anuência do colectivo de bloggers, porque passa a ser uma imagem do colectivo),
com a qual não se identificava.

A visada imagem/símbolo foi daí retirada pelos administradores e (mais tarde) apareceu num post dum dos bloggers, assumindo assim um carácter de 'apropriação individualizada'/ de assumida responsabilidade pessoal, mas não de partilha colectiva, não do blog.

Este procedimento parece-me correcto para a gestão de sensibilidades e opções políticas/ partidárias/ cívicas/ filosóficas/... entre um colectivo com o seu denominador comum mas que também as suas diferenças.

A ética é uma prática e as linhas divisórias do ''deve''/ não deve'' por vezes são difíceis de traçar, porque são ténues e dinámicas ... mas existem, e os cidadãos democratas devem viver com elas ... e com isso reforçar a sua comunidade.


De . Urge esclarecer . a 30 de Março de 2011 às 17:24

Além de tudo o que foi escrito outra coisa mais profunda, no que a este blogue, LUMINÁRIA, diz respeito, atento o seu editorial a quando da respectiva criação, e que julgo saber não poder nem dever confundir-se com um outro anteriormente existente e que dava pelo nome de "PSLumiar" com forte ligação à respectiva estrutura partidária.

DD parece confundir(?) um com o outro ou serei eu, assiduo leitor, que estarei confundido?

Alguem me poderá esclarecer sff?


De BLOG e "opiniães" a 15 de Outubro de 2013 às 11:01

... opiniões/críticas sobre este Blog e Bloggers ... já outros as disseram, com razão, sem razão, parcialmente, enviesadamente, repetidamente (-intenção destrutiva ou de melhoria ou de dirigismo ??!) ... e, de vez em quando, voltam ...

--- sobre BLOGs (tb aqui o grande Unamuno tem razão...):
viajam, leiam, abram a cabeça ao mundo, à diversidade, ... e façam vocês mesmos
(posts, comentários, blogs - colectiva ou individualmente - e vejam quantos já acabaram, os que ficaram reduzidos a 1 ou 2 postantes, os que continuam e os novos, ...).

--- [ LUMINÁRIA « espaço plural de opinião política » ]--- (ver tb o que está escrito no tag "Editorial" -carregar 1º em "todas as tags"- e respectivos comentários)

- Espaço - é um "blog", um meio audiovisual (mídia) que usa a internet.
- Plural - é colectivo, com vários autores com permissão para postar, e aberto ao comentário livre, sem restrições ab inicio.
- Opinião - é minha, tua, dele, nossa, vossa, deles... que se expressa pela escolha, pela escrita, pela imagem, pelo símbolo, pelo modo, pelo conteúdo, pela essência, ... e pela adesão, repulsa, informação, aviso, pertinência, memória, ... valores, sentimentos, medos, coragens, ... (ou sua falta).
- Política - diz respeito à polis, da freguesia ao país, à Europa e ao mundo, ... aos partidos, movimentos e 'agentes' sociais, aos órgãos de 'soberania' e administração pública, ... com ramos na economia, na administração, no direito, na história, na língua e cultura, na geografia e território, no urbanismo e ambiente, ... e eventuais extensões à religião, à filosofia, ao desporto, ao humor, às artes, ...

------------críticas (+ -) ao blog/ bloggers :
- cada um dá o que pode, é voluntário neste colectivo.
- cada um tem as suas medidas, linguagem, gostos, estéticas e pertinências.
- de facto são poucos a postar (2 a 4...?), poucos a comentar e poucos a ler o blog.
- precisa de mais links (na coluna direita) a outros blogs de referência (até para ser visível e procurado/ lido/ comentado, se quiserem isso).
- ...
- deixem os narcisismos (eu e o meu produto é que somos bons, os outros têm 'mau gosto', não são 'criativos', não 'sabem' escrever, são 'repetitivos', 'só' fazem copy paste', 'só lamúrias', ...)
e vão em frente, continuem com "a caravana" ...
e PARABÉNS por FAZEREM e por serem diferentes de mim
(mas não esqueçam:: eu, que até li uma coisita de Unamuno, eu é que sou o maior/ melhor !! ah ah ah !!!).

--------- PS:
e já agora, quanto ao nome do blog «Luminária» : pf !!! que candeeirito pretensioso, "falso farol da inteligentsia tuga" ... se ainda fosse "Lanterna Verde" ...
mas não é .


De Luminárias críticas e características a 18 de Outubro de 2013 às 09:40
... ... ...

(sobre as ) críticas ao blog/ bloggers :
------------------------------------

- cada um dá o que pode, é voluntário neste colectivo.
- cada um tem as suas medidas, linguagem, gostos, estéticas e pertinências.
- de facto são poucos a postar (2 a 4...?), poucos a comentar e poucos a ler o blog.
- precisa de mais links a outros blogs de referência (até para ser visivel e procurado (,embore não precise de ser 'campião' de coisa nenhuma)).
- ...
- deixem os narcisismos (eu e o meu produto é que somos bons, os outros têm 'mau gosto', não são 'criativos', não 'sabem' escrever, são 'repetitivos', 'só' fazem copy paste', ...)
- e vão em frente, continuem com 'a caravana' ...
- e PARABÉNS por FAZEREM e por serem diferentes de mim
(e não esqueçam:: eu, que até li uma coisita de Unamuno, eu é que sou o maior/melhor !! ah ah ah !!!).

----------De [FV] a 15 /10/2013

... (quanto) ao candeeiro (do 'heading' do blog) ... :
- É um candeeiro típico de Lisboa antiga. Ainda se encontra nos Bairros do centro da capita, Alfama, Castelo, Baixa, Mouraria, etc...
- Durante muito tempo estes candeeiros até eram verdes... julgo que ainda hoje o são.
- O facto de não o ser no Luminária é porque a foto foi tirada à noite. E passo a explicar-lhe que as cores, sem luz, não existem.
Como diz o povo, de noite «todos os gatos são pardos» ou neste caso, no escuro todos os candeeiros» são pretos...
Mas dizem que gostos não se discutem.... e sabe porquê? Para evitar chamar de «gosto» a determinado tipo de aberrações, tendências e inclinações opinativas. Porque para ter «gosto, bom gosto» é preciso uma coisa chamada de «saber», saber no sentido de cultura e formação específica em estética. E infelizmente há por aí muita falta de «saber» e de «gosto». Porque aquilo a que habitualmente chamam de gosto é à boçalidade e ao piroso (Kitsch). Mas se um dia quiser conversar sobre «gosto» proponho-lhe que leia um livro chamado »As Oscilações do Gosto» de Gillos Dorfles e depois vamos tomar um cafezinho e falar sobre o tema.
-E se quiser também lhe poso explicar o porquê de este blog se chamar de «Luminária»... mas fica para outra ocasião.
Agora até estou de acordo consigo que estaria na altura de fazer um restinga ao cabeçalho deste blog, mas como o amigo sabe quando se trata de um coletivo, tudo é muito mais difícil, porque cada cabeça sua sentença. E mais importante que o cabeçalho é o conteúdo. E aí sim, todos devíamos fazer um esforço qualitativo em vez de quantitativo. Não só os blogers mas também os comentadores.


--------- De Luminária a 17/10/2013

---- sobre o candeeiro ( ...?! nome, título, «Luminária»!!!) ,
. .. não percebeu a IRONIA
e a afirmação de que NÃO É OUTRA COISA
(outro blog, outro nome/título, outa vontade, ...- é o que é .)
existente no final do comentário :
«« e já agora, quanto ao nome do blog «Luminária» : pf !!! que candeeirito pretensioso, "falso farol da inteligentsia tuga" ... se ainda fosse "Lanterna Verde" ...
mas não é . »»

------ e, já agora, quanto ao «GOSTO» sempre subjectivo e ... concordo com FV e até gosto do candeeiro e restante imagem (muito bem conseguida, parabéns ao autor);

------ e, segundo o que ouvi, o NOME escolhido tem a ver com:
a residência dos autores iniciais (na freguesia do LUMIAR )
e com a associação a : iluminar/ "luz"/ ideias/ propostas/ críticas/ Pensar/... .

------ e, finalmente, SIGNIFICADOS no dicionário :
lu·mi·ná·ri·a
substantivo feminino
- 1. Lamparina, lanterna usada sobretudo em iluminações públicas de festa.
- 2. Candeia.
- 3. [Figurado] Astro.
- 4. [Por extensão] Tudo o que alumia.
- 5. [Figurado] Pessoa de grande ilustração e competência.

luminárias
substantivo feminino plural
- 6. Iluminação pública, em sinal de festa.

pateta das luminárias
- 7• [Popular] Basbaque; palerma.

---"luminária", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/lumin%C3%A1ria [consultado em 17-10-2013]



De . como escrevo ... e (des)acordo . a 23 de Outubro de 2013 às 09:08
«
Aos interessados - Nota do autor

Escrevo neste Blog porque me apetece e considero este espaço de reflexão uma porta da minha liberdade. Só passa essa porta quem quer.

Para se aceder a um Blog é necessário vontade e nunca escondi que este é um meu espaço de partilha (não foi por acaso que escolhi esta espectacular gravura de T. Rowlandson para o ilustrar). Não me parece curial que se pretenda que eu aqui escreva o que não quero escrever assim como também não me parece que alguém se julgue no direito de reclamar isenção e neutralidade num espaço privado, embora plasmado no espaço público.

Por isso, três notas:

1 – A caixa de comentários não é um escarrador de tasca. Permite-se quase tudo, só isso;

2 - Só comento aquilo que quero comentar. Se me apetecer escrever sobre entrevistas brejeiras, escreverei, se me apetecer falar de manif’s de machibombos, falarei, mas nunca comentarei o que quer que seja só porque alguém entenda que eu deva comentar;

3 – Tenho muito gosto em ter tantos leitores, talvez mais do que aqueles que mereceria ter, que comigo concordam e discordam. Se soubesse que não era lido ou que só o era por sacristãos da minha sacristia isto não tinha piada alguma. Todos são bem-vindos e a todos estou agradecido pela companhia neste passeio que gosto de dar.

Adelante!

LNT (A barbearia do sr.Luis), 21/10/2013
»
--------
Avisos:

Este blog ainda não adoptou o acordo ortográfico.
O autor prefere escrever com erros pessoais a fazê-lo com erros oficiais.
»



De Não sou isento nem imparcial, mas ... a 19 de Maio de 2015 às 17:40
Isenção, honestidade e imparcialidade

[: «Aprendi a não tentar convencer ninguém.
O trabalho de convencer é uma falta de respeito.
É uma tentativa de colonização do outro.»
- Saramago]

Há quem se reclame isento, fazendo generalizações em excesso, e não passa de imbecil, afirmando que todos os políticos são iguais;
quem se julgue imparcial por dizer que não é de direita nem de esquerda, lugar-comum de quem é de direita;
quem, para que o julguem puro, acuse os outros de desonestidade;
quem, em nome da democracia, exija penas incompatíveis com o Estado de Direito e incite os julgamentos populares.
Enfim, cada um de nós se julga o padrão da ética e detentor da virtude, chama-lhe tu primeiro, antes de te chamarem a ti.

Devo declarar que, julgando-me honesto, tenho a consciência de que não sou isento nem imparcial.
Tenho as minhas preferência e posso ser indulgente com amigos e impiedoso com adversários.
Satisfaço-me por dizer o que penso, não escrever para agradar e jamais fazer afirmações que saiba falsas.
Bastam as afirmações que julgo verdadeiras, os erros que cometo e as imprecisões involuntárias.

Quando exonerar os afetos dos julgamentos, abdicar da cultura em que fui criado e dos princípios que me moldaram, deixo de ser um cidadão e passo a robô.
E onde ficam as convicções?

De facto, como ensinava Ortega y Gasset, o homem é ele próprio e a sua circunstância.


(-por Carlos Esperança , 15/5/2015,
http://ponteeuropa.blogspot.pt/ )


Comentar post

MARCADORES

administração pública

alternativas

ambiente

análise

austeridade

autarquias

banca

bancocracia

bancos

bangsters

capitalismo

cavaco silva

cidadania

classe média

comunicação social

corrupção

crime

crise

crise?

cultura

democracia

desemprego

desgoverno

desigualdade

direita

direitos

direitos humanos

ditadura

dívida

economia

educação

eleições

empresas

esquerda

estado

estado social

estado-capturado

euro

europa

exploração

fascismo

finança

fisco

globalização

governo

grécia

humor

impostos

interesses obscuros

internacional

jornalismo

justiça

legislação

legislativas

liberdade

lisboa

lobbies

manifestação

manipulação

medo

mercados

mfl

mídia

multinacionais

neoliberal

offshores

oligarquia

orçamento

parlamento

partido socialista

partidos

pobreza

poder

política

politica

políticos

portugal

precariedade

presidente da república

privados

privatização

privatizações

propaganda

ps

psd

público

saúde

segurança

sindicalismo

soberania

sociedade

sócrates

solidariedade

trabalhadores

trabalho

transnacionais

transparência

troika

união europeia

valores

todas as tags

ARQUIVO

Novembro 2019

Junho 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

RSS