1 comentário:
De DD a 18 de Setembro de 2009 às 23:04
O director do Público fez uma triste figura na televisão. Não explicou nada e lançou a atoarda de que o SIS poderia entrar no sistema interno de troca de mails do Jornal Público, mas não de verdadeiros mails, sim de mails forjados.

Se eram forjados, então não houve intrusão. Se são verdadeiros terá havido algo de estranho e José Manuel Fernandes mente ao dizer que são forjados..

De qualquer modo, o PR aparenta ser uma cobra venenosa, pois terá feito com que um seu assessor tenha plantado uma notícia há 17 meses atrás que só saiu em Agosto e volta novamente à baila para influenciar as eleições. Mais concretamente para permitir à Dona Manuela dizer que não quer viver num país em que a presidência possa ser escutada.

Ora, há 17 meses, o PR deveria ter chamado o PM para esclarecer e, bem assim, contactado o SIS e técnicos de anti-escuta, incluindo a PJ e a Procuradoria de Justiça para por tudo a pratos limpos.

Plantar notícias não pode ser algo que a presidência possa e deva fazer. Remeter-se a um silêncio afirmativo ainda menos e dizer mesmo que não é ingénuo quando tem poderes muito largos para esclarecer e tomar medidas que poderiam ter chegado à demissão do Primeiro Ministro, nomeação de um governo presidencial e convocação de novas eleições.

A meu ver, o PR pode estar arrependido de não ter demitido o PM há 17 meses e convocado eleições para Abril ou Maio de 2008: ou então é tudo fantasia e não houve nada, mas o feitio do PR leva-o a fingir que há algo para prejudicar o PM e o PS e depois fica tudo em, nada, ninguém vai esclarecer seja o que for e depois das eleições. Nessa altura, o País vai estar focado no novo governo e num eventual joho de coligações ou maiorias pontuais, etc..


Comentar post