3 comentários:
De Não dou para este 'peditório' a 30 de Setembro de 2009 às 15:16

Acabem lá com estas palhaçadas e dediquem-se a Política a sério.


De Zé das Esquinas o Lisboeta a 30 de Setembro de 2009 às 16:37
Mas porquê?
Se os políticos que deviam ser a sério só fazem "palhaçada", porque é que o povo tem de ser sério na política?


De DD a 30 de Setembro de 2009 às 22:59
Toda a gente, menos Cavaco, sabe que a Net com e.mails e tudo o mais passa por servidores centrais onde o material fica em fila de espera durante um tempo curto até encontrar a porta de saída e a da entrada, ou seja, o endereço definitivo.

Teoricamente, quem gere os servidores pode ter acesso ao material que por lá passa. A única maneira de o impedir é utilizar cifras, as quais podem ser sempre descodificadas, mas exigem capacidades importantes para tal, pelo que só serviços secretos o podem fazer, mas nunca com grande facilidade. O mesmo se passa com os telemóveis que podem ser ouvidos pelas respectivas empresas, etc.
Tudo é vulnerável. Só que ninguém tem interesse em escutar e ler os e.mails do Cavaco, a não ser que tenha uma vida política secreta e insusceptível de vir a pública porque ilegal ou coisa no género.

A participação dos seus assessores em reuniões partidárias e no programa do PSD foi noticiada no próprio site do PSD. O ex-ministro Sevinate Pinto e actual assessor de Cavaco fez violentos ataques ao ministro da Agricultura em reuniões do PSD. Está no seu direito como estão no seu direito deputados PS de criticarem este facto e outros. Cavaco foi ambíguo. Falou no e.mail trocado entre dois jornalistas, colocou em dúvida a sua veracidade e logo a seguir falou na vulnerabilidade dos seus e.mails .
Parece que estava a dizer que aquilo foi retirado do computador do Cavaco.
Será que era isso que o PR queria dizer?
O PR aparenta estar no início de uma patologia qualquer.


Comentar post