23 comentários:
De Zé das Esquinas o Lisboeta a 12 de Outubro de 2009 às 10:51
Porque será que, por exemplo, os eleitores do Lumiar votaram para a Câmara Municipal e para a Assembleia Municipal no PS e para a Junta de Freguesia na coligação do PSD?
Então o que não funcionou? A empatia com o candidato? A comunicação não funcionou?
Que conclusões a tirar desta disparidade na orientação do voto?
Ou não há nada a reflectir?


De DD a 12 de Outubro de 2009 às 16:02
A resposta contradiz tudo o que é dito sobre partidos políticos, tachos, eleições, etc.
Os eleitores votaram com inteligência naquilo que acharam que é melhor e em quem mais acreditam e, talvez, em quem é mais conhecido, o que é típico das democracias..
A democracia é isto.
O PS obteve a nível nacional 2.083.833 eleitores; o conjunto total do PSD, CDS e coligações entre os dois e outros partidos obteve um total de 1.774.773,5
eleitores.
O PS sozinho bateu toda a direita e não ficou muito longe da totalidade de todos os partidos e grupos de cidadãos.
O PS não teve de esconder o seu programa eleitoral como fez o Bloco de Esquerda que o apagou da Net e na sede na Rua da Palma deixou de o vender.
Apenas ficaram alguns exemplares nalgumas livrarias.
Os defensores da esquerda dura e pura e inimiga do "capitalismo tóxico" como escereveram no seu programa, os bloquistas, esconderam o seu programa.
Nas eleições para o Parlamento Europeu mostraram o seu nepotismo ao candidatarem o cabeça de lista seguido da amante.
Cuidado pois com críticas sobre tachos e coisas do género porque não os há aos milhões e os pequenitos também nada recusam às suas amantes e familiares.


Comentar post