De DD a 21 de Dezembro de 2009 às 19:33
A crise financeira que vivemos, nós e toda a Europa, só pode ser resolvida em Novembro de 2004, data em que entra emn vigor o clausulado do Tratado de Lisboa sobre as decisões do Conselho da União Europeia.

A partir dessa data, a Europa pode libertar-se da ditadura da Alemanha com a conivência da França que impuseram a livre circulação de mercadorias de fora para dentro da Europa. Em Dezembro de 2004, 55% dos Estados membros com 65% da população podem impor direitos aduaneiros sobre os produtos fabricados com mão-de-obra quase ESCRAVA da China, Índia, etc.

Segundo a "Asia Floor Wage Alliance" que tenta agrupar os sindicatos dos países pobres da Ásia, na China, o trabalhador trabalha uma hora para o seu sustento e 10 horas para o patrão, o que permite esmagar as indústrias europeias em que a Taxa de Mais Valia ou Exploração do Trabalhador situa-se nos 2% do salário do trabalhador mais segurança social, 13º e 14º ordenados, férias, etc.

Na China, há uma semana de férias e um a dois dias de descanço por mês.

É curioso que na história do capitalismo nunca se foi tão longe na exploração do Trabalhador como na China dirigida pelo maior Partido Comunista do Mundo e, tanto a Coreia do Norte como o Vietname, não lhe ficam atrás, pois os salários e os produtos adquiridos pelos trabalhadores ainda são em menor quantidade..

Na Coreia do Norte chega a não haver a comida essencial para os trabalhadores se alimentarem.

A China já produz 10 milhões de automóveis por ano e pode vir a fabricar em 2005 mais de 50 milhões de carros com preços tais que levarão à falência toda a indústria automóvel europeia.

A Intel fabrica os processadores de todos os computadores do Mundo na China e possui um conjunto de fábricas com 600.000 trabalhadores, incluindo várias escolas de formação e uma Universidade de Tecnologia Informática em Beijing. A Intel confirma a tese de Lenine que dizia que "o capitalista é capaz de vender a corda em que será enforcado".

Actualmente, os EUA são já uma economia de serviços e o seu único sector produtivo é o militar e, curiosamente, a empresa que fabrica nos EUA a viatura militar "Hummer" é já propriedade de capitais chineses. Os chineses têm dinheiro para comprar a Boeing e até a McDonald.

Alguém sabe que a Siderurgia Nacional (em Portugal) é proriedade de uma empresa indiana que possui dezenas de siderurgias espalhadas pelo Mundo e ganhou rios de dinheiro, explorando a mão-de-obra escrava da Índia e Bangla Desh.

Os escravos do Terceiro Mundo estão a liquidar as indústrias ocidentais. O comunismo chinês destrói a economia social de mercado da Europa com as armas do mais voraz dos capitalismos e nós, parvalhões, preocupamo-nos apenas com os salários de meia dúzia de administradores bancários.

O INIMIGO do trabalhador português e europeu é o Partido Comunista da China e o seu Capitalismo.


De DD a 21 de Dezembro de 2009 às 19:44
Corrijo; Novembro de 2014, não de 2004.


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres