6 comentários:
De Decência política? a 22 de Fevereiro de 2010 às 10:54
José Sócrates terá repetido no Porto o que já havia dito duas vezes em Lisboa. “Não tememos escutas nem crimes e queremos recentrar o debate político nos interesses do país”, ao mesmo tempo que apelou à decência política.

O melhor apelo não seria o de ele próprio dar mostras de menos arrogância e mais humildade em ouvir as pessoas começando pelos próprios militantes do seu partido?

Porque não dá orientações aos seus pares do “aparelho” para que oiçam desde a base até às federações os militantes?

“Não faças o que ele diz, faz o que ele faz”, bem prega um novo São Tomás.


De Zé T. a 22 de Fevereiro de 2010 às 11:13
É isso mesmo:
''...em ouvir as pessoas começando pelos próprios militantes do seu partido?

Porque não dá orientações aos seus pares do “aparelho” para que oiçam desde a base até às federações os militantes?''

Quando as estruturas (e militantes e deputados) de um partido apenas funcionam como 'caixas de ressonância' ou repetidores de uma voz e ideias únicas... algo vai mal...
e bem podem contar os ''calados'', os ''silêncios'' e os ''não-aparecidos'' como descontentes, como 'não-crédulos', ou com opiniões diferentes...



Comentar post