2 comentários:
De B a 26 de Fevereiro de 2010 às 09:21
Joana Lopes disse...
Assino por baixo, Luís.

Chessplayer disse...
"...passagem da reforma para os 67 anos..."
já agora, por que não ao fazer o(s)69?

C.C. disse...
Trabalhem meninos, que eu já estou a gozá-la.
E sempre vos digo, é muito bom fazer o que apetece!
Mas trabalhei muito!

atento disse...
Era bom saber que tipo de trabalho pretendem que se faça por tanto tempo.

O Puma disse...
O poder lança o boato
para depois brilhar no desmentido

fatbot disse...
A cada dia que passa estou mais desiludida com todas estas medidas! Venho penalizada... claro que sim ... mas já chega! Não tenho condições e gosto muito de MIM!!!São sempre os mesmos que " levam nas orelhas" ... Assino por baixo tudo aquilo que o Senhor Barbeiro escreveu ... ESTOU SATURADA!

Susaninha disse...
Caí aqui de paraquedas e ainda bem...
Concordo inteiramente com este pos...
SUUUUrrisinhos:)

Carlos Barbosa de Oliveira disse...
Fiquei revoltado quando li ia escrever um post, quando li o desmentido feito pelo governo. Eu sei que nunca fiando, mas depois de desmentir, não creio que tenham coragem de voltar atrás.
Já é uma ignominia terem alterado as condições da reforma este ano, penalizando brutalmente as reformas antecipadas. Muitos funcionários públicos assinaram um contrato com o Estado que lhes cocedia a reforma por inteiro aos 60 anos e 36 de serviço. Em determinadas situações, bastavam 36 anos, o que levou muitos a conseguremreformar-se mais cedo e tendo como base da reforma apenas o último ano de serviço.
Já penalizaram demasiado os funcionários públicos, espero que enham agora algum decoro...

26 de fevereiro de 2010


De DD a 25 de Fevereiro de 2010 às 00:29
Uma notícia dessas só pode ser dada com honestidade após uma decisão do Conselho de Ministros e que, naturalmente, acabaria por passar pela Assembleia da República em que não há uma maioria para aprovar decisões do Conselho de Ministros.
Não se pode dizer que algo vai acontecer sem que haja a mais pequena decisão da parte dos responsáveis.
O tablóide Correio da Manhã MENTIU descaradamente. Inventou uma notícia que sabe que nunca poderia ser aplicada porque não há um governo maioritário.


Comentar post