8 comentários:
De DD a 27 de Fevereiro de 2010 às 17:53
Nunca no Mundo houve liberdade de imprensa. Há sim liberdade dos patrões dos meios de comunicação de imporem uma dada linha informativa, tanto nos países capitalistas como nos comunistas, tanto nas democracias como nas ditaduras e nas socio-economias de interesses como é a portuguesa.

O Expresso diz o que Balsemão manda e quando pretende ser ligeiramente plural é porque o patrão acha que necessita de leitores que não sejam apenas do PSD, o mesmo se passa com outros jornais e estações televisivas.

Agora, não há excepções, toda gente malha no Sócrates, desde os jornais gratuitos às televidões, rádios, etc.N~sao vejo mesmo uma única excepção, a não ser nalguns blogs. Mesmo aqui está muita gente contaminada pela obrigação pidesca de malhar no secretário-geral do PS.

O curioso é que na primeira linha do malhar no Sócrates estão os pasquins estrangeiros, Metro, Destak, Sol e na televisão espanhola TVI.

Os capitalistas suecos estão interessados em derrubar Sócrates. Não sei porquê, nem o que tem a Suécia a ver com Portugal?

Todos sabemos que a situação é tal que o governo não vai chegar ao fim do ano. Logo que o PSD tenha um líder, qualquer que seja, o governo será derrubado para gáudio de m uita gente.

Vamos ter eleições antes do fim do ano.


De Zé das Esquinas o Lisboeta a 27 de Fevereiro de 2010 às 19:14
Não, aqui "não há a obrigação pidesca de malhar no secretário-geral" do PS...
Aqui há quem tenha a liberdade de "malhar" no secretário-geral do PS, quando na sua modesta opinião, é de "malhar no secretário-geral" .
E pelo vistos o que aqui há é quem ache que deve impor aos outros de não "malhar no secretário-geral", mas não tem sorte nenhuma...


De Zé T. a 1 de Março de 2010 às 14:23
bem visto Zé das Esquinas.
também há quem goste de malhar noutros 'postantes' ou comentadores ... e nas suas ideias ou posições - espero que, quanto a isto, fiquemos apenas nas críticas ao que é expresso ... LIVREMENTE.


De Obscuridade e manipulação... a 1 de Março de 2010 às 14:31
«... Há sim liberdade dos patrões dos meios de comunicação de imporem uma dada linha informativa ...» (seja por imposição directa, por ameaça, por instilar a auto-censura, ou por fomentar/promover aqueles que o fazem ...) - nisto concordo com DD.

«...Todos sabemos que a situação é tal que o governo não vai chegar ao fim do ano. Logo que o PSD tenha um líder, qualquer que seja, o governo será derrubado para gáudio de m uita gente.
Vamos ter eleições antes do fim do ano. »
- aqui já tenho algumas dúvidas... se a situação económica não estivesse tão má já teria havido mudanças e muita mais 'louça quebrada'... tanto no PSD como no PS


De ANONIMO a 1 de Março de 2010 às 15:05
"O verdadeiro amigo não é aquele
que nos alegra com mentiras, mas
que nos 'ofende' com as verdades."


De Fulano a 27 de Fevereiro de 2010 às 13:37
O meu comentário não tem a ver com o teor do artigo, é um grito de indignação:

O que é preciso é compaixão Cristã. Vai aqui um exemplo da mesma compaixão:

« ...Esta proposta, sublinhou, é "perfeitamente possível" de ser executada "cortando 50,5 milhões de euros numa prestação onde o abuso é uma vergonha, chamado rendimento mínimo garantido". » Paulo Portas

O partido dos «com a boca cheia de dentes» que fazem terapia quando lhe morre o gato, e fazem peregrinações a Fátima equipados de roupa desportiva griffé e são católicos porque ser católico é tradição e ser tradicional é fino e aristocratico , vivem à séculos de rendas e de não participar no desenvolvimento (fugindo aos impostos em larga escala) têm o desplante de fazer bandeira dos abusos das classes populares. Estes cristãos, os tais do "ao outro como a si mesmo", (tem-se visto ao longo dos séculos), quando as classes populares já embrutecidas pela pobreza, enraivecidos pela miséria fizerem correr sangue clamarão pela dureza policial. O que esta gente propõe é a sul-americanização " da vida.

P.S. Não nego que haja abusos mas serão mais graves que os outros abusos que TODOS conhecemos? E havendo abusos serão na ordem de 50,5 milhões?


De explorado a 28 de Fevereiro de 2010 às 17:49
"clamarão pela dureza policial."
.Não é por acaso que o número de "agentes da ordem" aumenta, apesar de não haver correspondência na segurança dos cidadãos, pois os mesmos só se vêem com regularidade em super-mercados, estádios de futebol e outros locais onde sejam pagos extraordinariamente ou então na chamada "caça á multa" mas nunca com pretensões pedagógicas.
Acresce que estes mesmos agentes da ordem, usufruem de forma exclusiva na classe dos funcionários públicos, de um conjunto de benefícios, alguns de duvidosa constitucionalidade, mas todos eles sem qualquer justificação resultante da profissão.
Estes exclusivos benefícios que abrangem apenas os agentes da autoridade e que a generalidade da população tem de suportar, verificam-se em consequência dos “telhados de vidro dos políticos” e da sua actuação, por vezes, menos legítima e violadora da legalidade.


De IP a 27 de Fevereiro de 2010 às 01:45
PGR manda investigar contradições de Pinto Monteiro
O Procurador-Geral da República, Pinto Monteiro, mandou Maria José Morgado abrir um inquérito com prioridade e urgência para que o DIAP (Departamento de Investigação e Acção Penal) averigúe as contradições de Pinto Monteiro. "O caso é especialmente grave já que eu recusei o acesso aos despachos de arquivamento ao crime de atentado contra o Estado de Direito afirmando que os documentos continham escutas entre Armando Vara e José Sócrates e afinal estas não constam. É preciso investigar porque é que eu menti ao parlamento e a toda a gente. Eu não posso continuar a fazer isto. É preciso pôr cobro a mim próprio", acusou Pinto Monteiro.


Comentar post