Socialistas não podem fazer de conta ...
Mais sensatez contra a predação
 
“Se tais vendas [privatizações] se concretizarem, o Estado perde boas receitas futuras. O produto da venda não atingirá valores compensadores. Anota-se também que, com as vendas de posições sociais, o Estado, e o país, perderá posições estratégicas em empresas monopolistas. E se os monopólios estiverem sob domínio de privados, mais difícil será alcançar baixas nos preços de bens e serviços essenciais.”
Rogério Fernandes Ferreira
 
"Não compreendo como é que se vai privatizar os CTT e uma empresa bandeira como é a TAP, ou outras companhias”
“Para haver justiça social não podemos fazer de conta que entrámos com milhões para salvar bancos, mas que depois não sabemos nada desses bancos e que não culpemos ninguém de entre os culpados que lá estão”
Mário Soares
"Não há constrangimentos de Bruxelas que justifiquem a privatização da REN e dos CTT"
Manuel Alegre
"Tenho muitas reservas à inclusão no lote das empresas a privatizar de serviços cuja privatização já deu desastres noutros países, como os correios na Alemanha ou os transportes ferroviários no Reino Unido."
"O governo do PS, em que votei, vai introduzir um tecto de despesa nas prestações sociais não contributivas, o que quer dizer que quando ele estiver esgotado, quem receber, por exemplo, o subsídio social de desemprego ou o complemento solidário para idosos, apesar de ter direito à prestação já não a receberá."
"Hoje sinto-me particularmente feliz por não ter sido candidato a deputado nesta legislatura."
Paulo Pedroso
"Há uma letra a mais no PEC. O "C" de crescimento. Portugal apresentou um "PE", um programa de estabilidade, mas, no horizonte temporal de 2013 não poderemos esperar crescimento."
Pedro Adão e Silva
"Quero juntar a minha voz à daqueles que não compreendem que se contemple a privatização de empresas que trabalham em sectores de interesse estratégico ou de interesse geral"
"Estou a falar de empresas como a REN, os CTT, a GALP. Do meu ponto de vista, é errado que o Estado prescinda da posição que deve aí ter."
Ana Gomes
“Neste PEC o PS caiu numa armadilha terrível. Assumiu-se definitivamente como um partido que propõe acima de tudo as mesmas medidas que um partido de direita podia tomar e deixou cair sem cuidado as bandeiras de esquerda que ainda há dois meses eram parte do seu programa."
"O PS entrou numa deriva à direita da qual vai ser muito dificil regressar sem que haja grandes alterações na direcção.”
João Cravinho
Aumenta a lista dos socialistas que assim querem continuar e que levam a sério o seu programa e as suas convicções. Nem tudo está podre no Reino de Portugal...
 


Publicado por Xa2 às 00:07 de 20.03.10 | link do post | comentar |

3 comentários:
De DD a 21 de Março de 2010 às 17:00
Os correios na Alemanha não são um desastre, Manuel Alegre não sabe nada.
Os correios alemães semi-privatizados com importantes capitais das "Sparkassen", caixas de aforro corporativas regionais,, são hoje uma das maiores empresas do Mundo, ou mesmo a maior, porque compraram a DHL e outras empresas do género que operam a nível mundial. Grande parte dos correios norte-americanos pertencem hoje à "Bundespost" correio federal alemão.
Os correios alemães possuem uma frota de mais de uma centena de aviões para o transporte rápido de mercadorias para todo o Mundo que eram da DHL e sofrem alguns problemas devido à crise mundial que afecta todas, mas todas, as empresas do MUndo.
Os correios alemães têm tais linhas de carga aéreas de Ásia e outros continentes para a Alemanha que até construíram aeroportos para seu uso exlusivo na antiga Alemanha de Leste. Se isto é desastre, então eu sou marciano.
Está cada vez mais analfabeto, o Manuel Alegre.

E é curioso que na Alemanha, os correios privatizados foram postos em tribunal por, imaginem só, pagarem salários demasiado altos. Como há outros serviços privados de correio, estes não podem ter pessoal pago com os mesmos salários que os correios alemães e consideram os altos salários do "Bundespost" como um meio de adquirir o monopólio.


De DD a 21 de Março de 2010 às 16:43
O PS soube sempre privatizar muito bem, reservando "golden shares" para o Estado e fazendo a CGD comprar pacotes importantes das respectivas acções ditas privatizadas. Vejam-se os imensos investimentos da CGD.
Por isso, fala-se de empresas privatizadas há muitos anos como empresas estatais; caso da PT, EDP. Cimpor, etc. E há mesmo quem diga que o Estado tem hoje mais influência que antes das privatizações das maiores empresas do País.
Os CTT já não são já a empresa estratégica do passado. No meu trabalho, toda, mas toda a correspondência é feita por e.mail. Pelo correio recebo duas revistas, publicidade e apenas uma ou duas facturas, pois outras facturas estou a receber por e.mail. Os pagamentos são todos feitos por transferência bancária, incluindo IRS, etc.
Em muitas pequenas aldeias e vilas do país já fecharam os balcões dos CTT, passando o srerviço para particulares. Cito o caso de Vila Nova de Cacela no Algarve em que o balcão fechou e o serviço de correio é feito por um escritório mediador de propriedades.
Os balcões de correio como toda a gente vê servem para vender livros, telemóveis, canetas e cada vez mais objectos porque os selos já não pagam os seus custos e junto a cada estação há máquinas automáticas para a compra de selos.
O Mundo gira e muda continuamente e não está à espera que velhos como o Manuel Alegre vejam as mudanças.
Ver no equilíbrio das contas, na garantia de pagamento de salários e pensões uma política de direita é próprio de bestas ao quadrado, não é política de direita. Os défices em crescendo não conduzem a qualquer solução de esquerda, antes pelo contrário.

Estas críticas fazem lembrar as falsas nacionalizações do Gonçalvismo comunista que nacionalizou imensos capitais que eram pertença dos trabalhadores. Refiro-me aos milhões investidos durante décadas pelas Caixas de Previdência que deveriam ter sido integrados num organismo dos trabalhadores e sob o seu controle.
As hidroeléctricas, as celulósicas, a Sorefame, as petroquímicas e refinaria de petróleos, a Lisnave e Setenave, etc., etc. eram das Caixas ou tinham muito capital das Caixas. Além disso, o Banco de Fomento Industrial detinha importantes comparticipações em todas as indústrias e empresas dos mais diversos sectores.
A besta do Vasco Gonçalves até privatizou o Metropolitano de Lisboa, em que 98% do capital pertencia à CML e 2% à CGD.


De DD a 21 de Março de 2010 às 22:21
Correcção: A besta do Vasco Gonçalves até nacionalizou o Metropolitano de Lisboa em que 98% do capital pertenciam à CML e 2% à CGD.
Claro, na altura, o presidente não eleito da CML, o comunista eng. Caldeira Rpodrigues, não protestou. E depois também ninguém protestou dado o elevado custo da construção de noivos tunéis e alargamento das estações.
Esses custos foram superiores ao valor das reservas de ouro deixadas no BP pelo fascismo.


Comentar post

DESTAQUE DO MÊS
14_04_botão_CUS
MARCADORES

todas as tags

CONTACTO

Email - Blogue LUMINÁRIA

ARQUIVO

Junho 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Online
RSS
blogs SAPO