7 comentários:
De País de Enganados... a 1 de Abril de 2010 às 10:19
Submarinos - a CE pode investigar

[Publicado por AG, em Causa Nossa 1.4.2010]

O "Der Spiegel" e a imprensa portuguesa ligam o Dr. Durão Barroso ao contrato dos submarinos, suspeito de fraude e corrupção.
O Dr. Durão Barroso, hoje Presidente da Comissão Europeia, sentiu necessidade de mandar dizer que nada tinha tido a ver com a negociação do contrato, directa ou pessoalmente - ou seja, quando era Primeiro Ministro, nesta matéria tudo confiou no seu Ministro da Defesa.
Como é óbvio, da responsabilidade política pela má escolha estratégica que a aquisição daquele equipamento militar implicou (até a NATO logo o classificou de "desperdício") não pode livrar-se o então Chefe do Governo português. As especulações poderão, quando muito, recair sobre o grau de conhecimento que teria do "modus faciendi" do negócio confiado ao seu Ministro da Defesa.
Este é um processo que pode implicar violação de normativo comunitário - incluindo das regras da concorrência, desde logo aplicáveis aos sectores industriais supostos beneficiar das contrapartidas dos submarinos. E pode questionar a integridade e transparência das contas que Portugal é suposto prestar a Bruxelas, desde logo em cumprimento das regras do EUROSTAT. Em causa pode estar, também, o cumprimento por Portugal das Directivas reguladoras das aquisições de equipamento de defesa, promovidas pela Comissão e aprovadas pelo PE em 2009, que deverão ser transpostas para a legislação nacional até 2011 e que supõem a comunicação integral a Bruxelas de todos os dados relacionados com aquisições de equipamento de defesa. Ora o contrato para o fornecimento dos submarinos foi assinado em 2004, mas a entrega do primeiro só deverá processar-se este ano e o pagamento - se o contrato não for entretanto denunciado - passará a fazer-se a partir deste ano, prolongando-se por mais 12 anos após 2011.
Todos estes elementos confluem para uma boa maneira de o Dr. Durão Barroso, Presidente da Comissão Europeia, mostrar que não é inquietável pelas investigações judiciais em curso em Portugal e na Alemanha, as quais visam apurar responsabilidades criminais: ordenando, sem demora, o desencadeamento de uma investigação ao processo de aquisição de submarinos em que é comprador o Estado português e em que é vendedora uma empresa alemã. Uma investigação pela Comissão Europeia, obviamente.
-------------------------

seria Excelente que a a investigação e consequente aplicação de Justiça funcionasse ... mas creio que isto vai ser tudo classificado como ''um engano '' ... ou não estivéssemos no «1º de Abril » e este não fosse um «País de Enganados» - anónimo


De Zé T. a 31 de Março de 2010 às 10:26
Obrigado DD por mostrar estes factos político-económicos e nos dar a conhecer perspectivas do exterior (neste caso da Alemanha, via 'Der Spiegel'- 'o espelho' não é?)


De DD a 31 de Março de 2010 às 20:25
A revista alemã "Der Spiegel" tem uma edição "on line" também em inglês, pelo que isto também está em língua de gente.


De DD a 31 de Março de 2010 às 01:04
O grupo parlamentar do PS tem de formar uma comissão parlamentar de inquérito e chamar José Manuel Barroso, Paulo Portos e outras para responderem às perguntas dos deputados.

Portas fala muito de contrapartidas, mas estas não eram compras feitas no mercado português, mas sim o fonecimento de desenhos para a construção de um grande e caríssimo navio de apoio logístico com plataforma para helios e aviões de descolagem vertical. Uma espécie de porta-aviões com espaço para barcaças de desembarque, etc., que é um navio pouco necessário neste preciso momento..


De DD a 31 de Março de 2010 às 00:42
A SIC Notícias disse que o encontro arranjado pelo cônsul honorário foi entre um administrador da Ferrostaal e o recém nomeado presidente da Comissão da UE, José Manuel Barroso.
Na verdade foi sim, mas com o então primeiro-ministro de Portugal José Manuel Barroso.
Nessa qualidade, Barroso com Portas decidiram a compra dos submarinos, não na qualidade de presidente da UE quando não podia influenciar o quer que seja em Portugal.

Cuidado pois com as manobras temporais. Os submarinos foram contratualizados pelo Portas como ministro da Defesa, pelo Barroso como Primeiro Ministro e pela Manuela Ferreira Leite como ministra das Finanças.


De isolda a 30 de Março de 2010 às 14:02
No comments?

Aconselho-vos a ler a revista alemã "Der Spiegel" desta semana, que traz um artigo muito "suculento" e verdadeiramente imparcial sobre este assunto.

Caso não saibam alemão, peçam a alguém que vos traduza.

isolda


De Q. + baixezas se irão descobrir ?! ... a 1 de Abril de 2010 às 10:25
2010-03-30

OS SUBMARINOS da AD BARROSO - PORTAS

Lisboa, 30 mar (Lusa) - Um cônsul honorário de Portugal terá recebido um suborno de 1,6 milhões de euros da Man Ferrostaal para ajudar a concretizar a compra de dois submarinos pelo Estado português em 2004, avança a edição online da revista Der Spiegel.
O Estado português contratualizou com o consórcio alemão German Submarine Consortium (que integra a Man Ferrostaal) a compra de dois submarinos U-214 em 2004, quando Durão Barroso era primeiro ministro e Paulo Portas ministro da Defesa.
De acordo com a revista alemã, a suspeita de corrupção contra a Ferrostaal, que atualmente é alvo de várias investigações na Alemanha, "é maior do que se pensava", visto que a empresa terá "não apenas pago, ela própria, luvas durante anos, mas também ajudado outras empresas a organizar este tipo de pagamentos".

Fonte: RTP ( via PuxaPalavra)


Comentar post