Prémios aos Gestores

Toda a gente sabe que, em público, o Primeiro-ministro é contra a atribuição de prémios aos gestores publicos, nesta fase crítica e de contenção. Embora, em termos dos contratos assinados tais prémios são-lhe devidos e sem quaisquer plafond limitativos. Razões de ética? Pobres utopistas que tal veleidade pensam!

É pena que não se possa saber qual é a posição de Sócrates, em privado. Como sabemos é proibido divulgar as escutas que lhe possam ser feitas. Será que haveria surpresas?



Publicado por Zurc às 17:15 de 21.04.10 | link do post | comentar |

4 comentários:
De OPS a 22 de Abril de 2010 às 10:33
Vera Jardim e Manuel Alegre
contra prémios de gestores

Depois de ter aprovado na generalidade projectos de lei que impunham transparência e maior taxação sobre as remunerações dos gestores, o PS mudou de ideias e chumbou em Maio passado estes projectos, com a oposição dos deputados Vera Jardim, Manuel Alegre, Eugénia Alho e Júlia Caré. Os diplomas previam a divulgação dos rendimentos pagos a administradores de empresas cotadas, a proibição de uso de subsídios públicos para prémios a administradores ou dividendos a accionistas, e ainda a taxação, em 75 por cento, de indemnizações a gestores quando saem das empresas, os chamados pára-quedas dourados.

Em declarações ao jornal Público, Vera Jardim explicou a sua divergência de voto: “Acho que deve haver uma taxação específica sobre esses prémios, e não os mesmos 42 por cento que paga qualquer normal cidadão”. Em relação ao outro diploma, sobre informação pública das remunerações dos administradores de empresas cotadas, Vera Jardim absteve-se. Quem votou sempre a favor foi Manuel Alegre: “Quem mudou de sentido de voto foi o PS, o que é muito mau para a sua imagem e para a sua coerência”, explicou.

Fonte: Público.pt, 23/05/2009
via OPS corrente de Opinião Socialista


De «Reformas: min. 500, máximo 5.000» a 22 de Abril de 2010 às 10:13

Caldas da Rainha, Leiria, 22 abr (Lusa) - O candidato à presidência da República, Fernando Nobre, insurgiu-se hoje contra a existência de figuras públicas a acumular várias reformas e o ordenado e defendeu reformas mínimas de 500 euros e máximas de cinco mil euros.

Fernando Nobre critica acumulação de reformas e defende reforma mínima de 500 euros

"Não podemos estar num país onde há pessoas públicas, a receberem uma, duas três reformas vitalícias, e a terem o seu ordenado, ainda por cima, e depois há pessoas com reformas baixinhas quê se têm necessidade de trabalhar, vêm reduzida a reforma" afirmou Fernando Nobre recusando "citar nomes".

"Defendo que devia haver uma reforma mínima de 500 euros e uma reforma máxima de cinco mil euros" acrescentou Fernando Nobre, nas Caldas da Rainha, onde participou numa conferência intitulada "Cidadania - todos somos responsáveis".


De Zé T. a 22 de Abril de 2010 às 09:32
agora também (já aqui fora referido, em comentários de alguns dias atrás)
Marcelo Rebelo de Sousa vem dizer que o congelamento/redução/ taxação (em 70% a 80%) dos prémios dos gestores deveria ser imposto pelo Governo/Assembleia da República ...
o PM só não o propõe/faz se o não quiser/ não estiver verdadeiramente interessado ...


De Zé das Esquinas o Lisboeta a 21 de Abril de 2010 às 17:39
A posição deve ser de cócoras!
De cócoras perante os que lhe vão doirar o futuro (ainda mais) quando for afastado do actual cargo.
De sobranceria perante todos os zés das esquinas portugueses que ousam discordar dele.
E de conivência com o seu séquito e apaniguados.
Enfim como qualquer bom político deste nosso Portugal contemporâneo.


Comentar post

DESTAQUE DO MÊS
14_04_botão_CUS
MARCADORES

todas as tags

CONTACTO

Email - Blogue LUMINÁRIA

ARQUIVO

Novembro 2019

Junho 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Online
RSS
blogs SAPO