Desempregado

«Um testemunho pessoal:

De cada vez que ia ao centro de emprego fazer a apresentação periódica de 15 em 15 dias, pensava em mim como um criminoso sujeito a apresentações periódicas às autoridades para não cair no crime.

Entrava com vergonha, com os olhos postos no chão, mas ainda assim reparava que a maioria dos que ali estavam faziam o mesmo e estavam ali pelo mesmo motivo que eu.

É o que sentimos ao princípio, esse desamparo do rótulo "desempregado"... Podemos ser 600000, mas cada um de nós se sente sozinho no mundo. Depois sentimos culpa, é por nossa culpa que estamos assim, ou porque não somos produtivos, ou inteligentes... depois sentimos raiva porque todos conhecemos alguém com emprego com muito menos mérito do que nós... depois queremos denunciar as cunhas e os amigos que remetem alguns para um caminho fácil e aos outros para o fundo de(o) desempregro.

 

Por último se somos jovens como eu, sentimos vergonha dos nossos pais... queremos dar-lhes a alegria que sempre ambicionaram de verem o filho com a vida encaminhada agora que a sua se aproxima do fim. Se formos velhos, imagino eu, sentiremos a mesma vergonha olhando para os nossos filhos porque falhamos a nossa obrigação em dar-lhes um futuro melhor.

Não me importo que me tirem dinheiro. É questão de apertar mais o cinto.

O que não suporto é que me tirem a dignidade a cada conferência de imprensa.

Se não têm solução ofereçam-me empatia, ou permitam que partilhemos o nosso destino com quem está igual a nós. Se não têm solução, não repitam que a culpa é nossa, não façam de nós escravos, não façam de nós ilhas...

 

Quando chegamos a este ponto, nós já nem queremos trabalho, ou vencimento, queremos uma oportunidade para mostrar o que valemos, queremos ser úteis, ter orgulho, chegar ao fim do dia e saber que o pão que comemos é pago com o nosso suor.

 

Não é um subsídio que nos levanta a cabeça, são as vossas palavras que não nos deixam levantar do chão.

um desempregado»

  - comentário anónimo em 30.04.2010, L.Bicicletas '' O ataque às vítimas da crise, ou o triunfo da imoralidade ''



Publicado por Xa2 às 08:07 de 30.04.10 | link do post | comentar |

7 comentários:
De . a 5 de Maio de 2010 às 11:50
OS DESEMPREGADOS QUE PAGUEM A CRISE

«Pedro Passos Coelho decretou a si próprio a inevitabilidade de vir a ser primeiro-ministro no dia em que foi ter com José Sócrates para tomarem uma posição comum de "salvação do País".

José Sócrates, por seu lado, confirmou-se a si próprio como mero poder transitório ao, no final dessa encenação política, anunciar aos portugueses que a resposta que tinha, a resposta do seu Partido Socialista para a "ofensiva" dos mercados financeiros, era um corte nos subsídios sociais. Traduzido por miúdos, foi o mesmo que ouvi-lo dizer, em horário nobre: "Os desempregados que paguem a crise!" Como suicídio político, foi do mais confrangedor que já se viu...

Mas o essencial da questão não é isso. O elemento mais relevante desse momento de suposta união nacional foi o conformismo com que quer Coelho quer Sócrates, olham para a situação: para ambos, face ao ataque de que Portugal está a ser alvo pela conjugação simultânea da acção das agências de notação, do paralelismo à situação grega e das contradições europeias, a resposta a dar é o PEC. Apenas e só o malfadado PEC!

E o que significa afinal o PEC, mais ajuste menos ajuste, com melhor ou pior embrulho? Significa, já toda a gente percebeu, que os problemas provocados pelos ricos (alguns deles ricos-vigaristas) vão ser resolvidos pelo sacrifício financeiro de quem nada teve a ver com o assunto.»

DN, por Pedro Tadeu.


De Izanagi a 30 de Abril de 2010 às 22:43
Este pungente desabafo contradiz o provérbio uma fotografia vale por mil palavras”.
O que acrescento é que isto se verifique com um governo que se intitula de socialista


De DD a 30 de Abril de 2010 às 20:04
Há uns tempos atrás e não muito distantes, o subsídio de desemprego estava limitado a 60% do último ordenado.
Até fiquei admirado que seja hoje de 100%.



De Izanagi a 30 de Abril de 2010 às 22:44
Concerteza que DD não se está a referir a Portugal.


De Zé das Esquinas o Lisboeta a 1 de Maio de 2010 às 09:58
E é esta animália que se diz 'fundador' do PS e ex-deputado. Tem conversa dengosa, mas quando chega ao real comporta-se como um reaccionário fascista' ou qualquer outro reles ser humano, porque está de barriga cheia, porque durante a sua 'vidinha' usou com certeza a socialização empírica para subir na vida, deve ter falado em nome do povo para ter cargos e desempenhar funções, mas no fundo, despreza o povo, com quem não se identifica.
Desculpem-me se me enganei e até gostava de estar enganado.
Mas estes comentários a um post deste conteúdo , têm o condão de mostrar o pior deste DD. E ainda ele 'fala' contra o antigamente. Existe alguém mais 'salazarento' do que este DD aqui no Luminária?
Vai-te embora 'oh melga', vai brincar com os netos para o Havai. E, faz um favor ao País, não voltes, 'tá' bem?


De DD a 1 de Maio de 2010 às 16:44
Vai mijar para a esquina pá.


De Este país mete nojo a 2 de Maio de 2010 às 13:59
Não ofenda Salazar. Um dia a história se encarregará de mostrar que Salazar era muito mais honesto e patriótico que estes falsos socialistas, que mais não têm feito do que empobrecer Portugal, enriquecendo em contrapartida meia dúzia de famílias e muitos "políticos".


Comentar post

DESTAQUE DO MÊS
14_04_botão_CUS
MARCADORES

todas as tags

CONTACTO

Email - Blogue LUMINÁRIA

ARQUIVO

Novembro 2019

Junho 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Online
RSS
blogs SAPO