7 comentários:
De . a 5 de Maio de 2010 às 11:50
OS DESEMPREGADOS QUE PAGUEM A CRISE

«Pedro Passos Coelho decretou a si próprio a inevitabilidade de vir a ser primeiro-ministro no dia em que foi ter com José Sócrates para tomarem uma posição comum de "salvação do País".

José Sócrates, por seu lado, confirmou-se a si próprio como mero poder transitório ao, no final dessa encenação política, anunciar aos portugueses que a resposta que tinha, a resposta do seu Partido Socialista para a "ofensiva" dos mercados financeiros, era um corte nos subsídios sociais. Traduzido por miúdos, foi o mesmo que ouvi-lo dizer, em horário nobre: "Os desempregados que paguem a crise!" Como suicídio político, foi do mais confrangedor que já se viu...

Mas o essencial da questão não é isso. O elemento mais relevante desse momento de suposta união nacional foi o conformismo com que quer Coelho quer Sócrates, olham para a situação: para ambos, face ao ataque de que Portugal está a ser alvo pela conjugação simultânea da acção das agências de notação, do paralelismo à situação grega e das contradições europeias, a resposta a dar é o PEC. Apenas e só o malfadado PEC!

E o que significa afinal o PEC, mais ajuste menos ajuste, com melhor ou pior embrulho? Significa, já toda a gente percebeu, que os problemas provocados pelos ricos (alguns deles ricos-vigaristas) vão ser resolvidos pelo sacrifício financeiro de quem nada teve a ver com o assunto.»

DN, por Pedro Tadeu.


De Izanagi a 30 de Abril de 2010 às 22:43
Este pungente desabafo contradiz o provérbio uma fotografia vale por mil palavras”.
O que acrescento é que isto se verifique com um governo que se intitula de socialista


De DD a 30 de Abril de 2010 às 20:04
Há uns tempos atrás e não muito distantes, o subsídio de desemprego estava limitado a 60% do último ordenado.
Até fiquei admirado que seja hoje de 100%.



De Izanagi a 30 de Abril de 2010 às 22:44
Concerteza que DD não se está a referir a Portugal.


De Zé das Esquinas o Lisboeta a 1 de Maio de 2010 às 09:58
E é esta animália que se diz 'fundador' do PS e ex-deputado. Tem conversa dengosa, mas quando chega ao real comporta-se como um reaccionário fascista' ou qualquer outro reles ser humano, porque está de barriga cheia, porque durante a sua 'vidinha' usou com certeza a socialização empírica para subir na vida, deve ter falado em nome do povo para ter cargos e desempenhar funções, mas no fundo, despreza o povo, com quem não se identifica.
Desculpem-me se me enganei e até gostava de estar enganado.
Mas estes comentários a um post deste conteúdo , têm o condão de mostrar o pior deste DD. E ainda ele 'fala' contra o antigamente. Existe alguém mais 'salazarento' do que este DD aqui no Luminária?
Vai-te embora 'oh melga', vai brincar com os netos para o Havai. E, faz um favor ao País, não voltes, 'tá' bem?


De DD a 1 de Maio de 2010 às 16:44
Vai mijar para a esquina pá.


De Este país mete nojo a 2 de Maio de 2010 às 13:59
Não ofenda Salazar. Um dia a história se encarregará de mostrar que Salazar era muito mais honesto e patriótico que estes falsos socialistas, que mais não têm feito do que empobrecer Portugal, enriquecendo em contrapartida meia dúzia de famílias e muitos "políticos".


Comentar post