5 comentários:
De Já ouvi dizer... a 30 de Maio de 2010 às 11:23
Não me admirava nada, o homem deve ter muitos cheques.
Eu também já ouvi dizer que o sujeito é um dos que se movimenta bem nos meandros da corrupção.


De Henrique Raposo (Expresso) a 28 de Maio de 2010 às 15:24
Furto de gravadores

I. Dá que pensar: um ministro foi forçado a abandonar o governo, porque fez um gesto pouco digno. Manuel Pinho talvez merecesse ser demitido. Não ponho isso em causa. O que está em causa é a dualidade de critérios do PS. O gesto de Ricardo Rodrigues é muito mais grave do que o gesto de Manuel Pinho. O acto de Manuel Pinho inscreve-se na categoria de "brincadeira de mau gosto". O acto de Ricardo Rodrigues inscreve-se nas categorias de "furto" e "atentado à liberdade de imprensa". Se o PS deixou cair Pinho, por que razão 'segura' Ricardo Rodrigues? Aqui, meus amigos, há gato escondido com rabo de fora.

II. Depois, tal como defendeu Marina Costa Lobo, este caso não é meramente judicial. Este caso é político. Mais: é institucional. Ricardo Rodrigues desrespeitou a Assembleia da República. Jaime Gama devia ter actuado institucionalmente, na defesa da Assembleia da República e na defesa dos outros deputados - que viram a sua função manchada pela acção de Ricardo Rodrigues. Este caso mostra, mais uma vez, que a nossa democracia não tem qualquer fibra institucional, aquela coisa que está a montante dos jogos partidários. A nossa democracia é um bordel partidário.


De DD a 28 de Maio de 2010 às 23:30
Sabem qual a razão porque o Manuel Pinho fez aquele sinal?
Fê-lo porque o comunista da bancada esteve todo o tempo a dizer baixo, mas de modo a que o ministro ouviu, a seguinte frase: "vou-te aos cornos, vou-te aos cornos ....."


De DD a 30 de Maio de 2010 às 09:42
Já ouvi dizer que o deputado enviou um cheque aos jornalistas para cobrir o custo dos gravadores aumentado de mais uma quantia para compensação de prejuízos morais.


De Chumbada a 28 de Maio de 2010 às 14:19
Pois é, mas nem sempre a extrema esquerda se junta à direita e a proposta foi chumbada. Se calha até por isso o PSD a apresentou, a hipocrisia em politica é muito grande, é sem medida. Não é por acaso que vivemos a crise de valores e de tudo o mais que as sociedades e o mundo atravessam....

Deviam, os diferentes partidos com assento na assembleia, fazer um esforço de entendimento mínimo , para a resolução dos graves problemas que o país está a atravessar e sobre os quais é possível , internamente, intervir e nos de decisão internacional dar uma indicação de consenso de medidas a tomar nesse plano.

Não é facil, é verdade, mas também se não tem visto qualquer esforço nesse sentido, e o povo sofre, os marginalizados ficam, ainda mais na valeta...


Comentar post