1 comentário:
De Zé das Esquinas o Lisboeta a 30 de Maio de 2010 às 14:31
Mais uma vez vem o ‘nosso sargentão’ defensor pê-esse-iano do costume, bater na mesma ‘tecla’. Mesmo que com alguma, senão muita razão, defender o seu ‘dono’.
Vem como o bom amigo do homem e nobre animal - o cão, neste caso de cão de guarda, ‘ladrar’ e até ‘morder’ quem ousa dizer ou fazer mal tratar ao PM.
Até estou globalmente de acordo com o conteúdo do post, mas fico ‘triste’ de ver (ler) o tom e ‘ouvir’ o ‘arfar’ do defensor.
Consigo até, cinefilamente falando, imaginar a língua de fora, a baba escorrendo e o latir furioso do animal em defesa do dono.
Para um ‘boby’ até estava bem, mas até para um ‘boy’ até parece mal… Há outras maneiras.


Comentar post