De Cidadania Agora ou CAOS a Seguir ?! a 8 de Junho de 2010 às 15:02

Ainda bem que existem alguns espaços e Pessoas que pensam (e alertam e propõem) na Política como actividade essencial para o Bem Comum ... e não desistem.

Mas, cada vez mais, estes políticos caseiros e europeus deixam muito a desejar...

Pelos maus exemplos e más práticas, cada vez mais se nota o abandono da luta pelo Socialismo (Social Democracia, na referência e tabela europeia)...

Cada vez mais se nota o abandono da cidadania moderada ou activa para uma deriva em direcção à contestação de tudo, à própria Democracia, e ao aproximar do radicalismo ... seja populista, anarco-sindicalista, ... ciberterrorista, pirataria, tráficos ilegais, economia subterrânea, alienação (com ''pão e circo'', com drogas, com jogos na internet, ...) do indíviduos, suas familias e relações sociais 'ao vivo'... isto parece ser o aproximar do CAOS da sociedade e do Estado.

O que se seguirá?

O controlo total sobre as PESSOAS, reduzindo-as a sombras, números, escravos, semi-andróides... ?!

Ou a explosão social com novas REVOLUÇÕES ...?! com sangue e destruição generalizada ?!

É isto que querem os nossos dirigentes políticos e económico-sociais?!

Ou pensam alguns que estes processos poderão ser controlados e eles ficarão a salvo nos seus empregos/cargos bem remunerados, nos seus condomínios fechados e vigiados, nas suas viaturas blindadas, nos seus offshores, ...
nos seus novos e luxuosos bunkers,

protegidos por exércitos privados ou às suas ordens (como a Força de Gendarmeria Europeia), com poderes para entrar em qualquer país da UE, declarar o 'estado de sítio', tomar conta de infra-estruturas, bens e serviços públicos ou privados, combater revoltas e manifestações...) ?!

Desenganem-se todos... sejam cidadãos de pleno direito e dever.
Exijam TRANSPARÊNCIA,
combatam
o NEPOTISMO (colocação de familiares e sócios em cargos e empregos públicos ou semi-públicos),
os TRÁFICOS (de influência, de pessoas, de armas, drogas, ...),
a CORRUPÇÃO,
a aberrante discrepância de rendimentos,
os ''off shores''...
e apliquem impostos progressivos e mais pesados
às grandes empresas, às fundações de fachada, aos oligarcas, às transferências para 'off shores', às transacções bolsistas, aos sinais exteriores de riqueza, aos artigos de luxo, ...


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres