3 comentários:
De Zé T. a 9 de Junho de 2010 às 17:23
Bom post de DD. Parabéns.

Só não gosto do ''ridícula'' do título
- é que a política económico-financeira da Alemanha, mais do que rídicula é muito grave para os trabalhadores alemães e
dramática/ trágica para os restantes trabalhadores Europeus, para o Euro e para o desenvolvimento e a coesão da Europa.


De DD a 10 de Junho de 2010 às 18:28
Na verdade é trágica para os alemães e para os europeus, apesar de que nos períodos de deflação, a moeda torna-se mais valiosa. O desemprego em massa obriga a reduzir consumos e preços, mas os desempregados nada ganham com isso.


De Zé das Esquinas o Lisboeta a 9 de Junho de 2010 às 08:29
Infelizmente para todos nós portugueses e europeus comunitários de 'segunda', o DD tem razão.
O que a Sr.ª Merkel quer fazer da UE é uma nova China no pior sentido, quer aproveitar a chamada 'crise' para baixar salários e direitos laborais aos ´Zé europeus' e criar maiores condições à exploração da mão-de-obra europeia.
É na realidade o anti-social que se apoderou dos mais fortes e ricos, para ficarem ainda mais fortes e mais ricos.
É em nome de algumas verdades fazerem uma reforma interesseira e injusta penalizando as classes ditas trabalhadoras, aos sublimes 'deuses' de hoje chamdados 'déficite', 'pib' ou outras tretas interesseiras do grande capital.
Como já aqui li, caminhamos hoje para uma nova forma de regime capitalista que tem, económica e socialmente, tudo que, de mau, tiveram os regimes o comunistas.


Comentar post