9 comentários:
De Zé das Esquinas o Lisboeta a 30 de Junho de 2010 às 12:21
Se em Portugal a estupidez pagasse imposto, o governo estava bem de finanças e alguns bem mais aliviados nos bolsos...


De aproveitam os q. + têm . a 30 de Junho de 2010 às 09:26
Isenções
[-por Vital Moreira]

Não vejo nenhuma razão para a proposta de isenção de portagens nas actuais SCUT para os municípios com rendimento per capita abaixo da média nacional.

Primeiro, quem utiliza as autoestradas não é a população em geral, mas sim os donos de veículos motorizados.
Os proprietários de BMW residentes em municípios pobres não merecem tratamento diferente dos residentes em municípios ricos.

Segundo, por essa mesma razão deveriam ser isentos também os municípios pobres atravessados por todas as autoestradas e não somente os atravessados pelas SCUT.
Não há nenhuma razão para discriminar, por exemplo, contra os municípios alentejanos pobres atravessados pelas duas auto-estradas dessa região...


De DD a 29 de Junho de 2010 às 23:54
O Governo quer isentar aquelas pessoas que foram referidas nos "Prós e Contra" que ganham 500 e tal euros por mês e deslocam-se diariamente nas Scuts para ir trabalhar longe de casa. Acho justo que sejam isentadas e mesmo as pessoas com rendimentos inferiores a 1.500 euros que diariamente tem de deslocar-se do ponto A em que habitam para o ponto B onde trabalham e passam por uma Scut.
Sim, aqueles que ganham 500 euros não ganham para o carro e a gasolina e deslocam-se em transportes públicos. Mas, os que ganham cerca de 1,500 euros já devem ter dinheiro para o carro.


De Zé das Esquinas o Lisboeta a 27 de Junho de 2010 às 19:29
Origem: Wikipédia:
"Uma SCUT é uma auto-estrada em regime de portagens virtuais, cujos custos são suportados pelo Estado Português. A construção e manutenção é da responsabilidade de uma empresa concessionária. A sigla SCUT é uma abreviatura de "Sem Custo para os UTilizadores ".
Leram bem?
S de Sem
C de Custo
"Uma SCUT é uma auto-estrada em regime de portagens virtuais, cujos custos são suportados pelo Estado Português. A construção e manutenção é da responsabilidade de uma empresa concessionária. A sigla SCUT é uma abreviatura de "Sem Custo para os UTilizadores ". Leram bem?
S de Sem
C de Custo
UT de Utilizador
Então, são SCUTs ou não? E ainda é bom de lembrar que foram uns senhores do PS, um tal de Guterres e de um de Cravinho, que inventaram estas auto-estradas sem custos para o utilizador.
Estes cavalheiros inventaram umas auto-estradas que o utilizador não paga e os de agora querem que se pague. Tá mal.
Ora a solução é simples, deixam-se de chamar SCUTs e passam a ser Auto-estradas. E aí podem ter portagens. E o não haver alternativas a essas estradas é treta, porque as Pontes de acesso a Lisboa é que não têm alternativa, e são pagas.


De Zé das Esquinas o Lisboeta a 27 de Junho de 2010 às 19:24
Origem: Wikipédia:
"Uma SCUT é uma auto-estrada em regime de portagens virtuais, cujos custos são suportados pelo Estado Português. A construção e manutenção é da responsabilidade de uma empresa concessionária. A sigla SCUT é uma abreviatura de "Sem Custo para os UTilizadores ".
Leram bem?
S de Sem
C de Custo
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Origem: Wikipédia: <BR>"Uma SCUT é uma auto-estrada em regime de portagens virtuais, cujos custos são suportados pelo Estado Português. A construção e manutenção é da responsabilidade de uma empresa concessionária. A sigla SCUT é uma abreviatura de "Sem Custo para os UTilizadores ". <BR>Leram bem? <BR>S de Sem <BR>C de Custo <BR class=incorrect name="incorrect" <a>UT</A> de UTilizador <BR>Então, são SCUTs ou não? <BR>E ainda é bom de lembrar que foram uns senhores do PS, um tal de Guterres e de um de Cravinho, que inventaram estas auto-estradas sem custos para o utilizador. <BR>Estes cavalheiros inventaram umas autoestradas que o utilizador não paga e os de agora querem que se pague. Tá mal. <BR>Ora a solução é simples, deixam-se de chamar SCUTs e passam a ser Auto-estradas . E aí podem ter portagens. <BR>E o não haver alternativas a essas estradas é treta, porque as Pontes de acesso a Lisboa é que não têm alternativa, e são pagas.


De V.M. a 25 de Junho de 2010 às 13:33
SCUT

Compartilho da opinião de que as SCUT devem acabar, todas elas. Não há nenhuma razão para autoestradas gratuitas.

Hoje há uma legião de políticos e comentadores a dizer isso. Onde estiveram, porém, nos últimos 10 anos, quando poucos tinham a ousadia de o dizer?

Por mim, sustentei numerosas vezes que as SCUT custam um dinheirão ao orçamento e constituem um privilégio territorial injustificado.


De . a 25 de Junho de 2010 às 12:20
HOJE VOU FAZER DINHEIRO
- por Filipe Garcia, Economista da IMF, WWW.MERCADOPURO.COM, em Metro, 25.6.2010

Sou proprietário de vastas terras nesta era medieval.
A colheita está fraca e exagerarei nas despesas. Preciso de fazer dinheiro.
Mais impostos? Sim, mas já não chega. Quero algo a que ninguém consiga escapar.
Eureka! Vou cobrar portagens dentro da propriedade!
Já recebo de quem vem de longe e aproveita para refrescar os cavalos aqui, mas agora taxarei os meus camponeses.
Eles têm que passar de uma quinta para a outra, do poço para o estábulo, do palheiro para o meu palácio.
Pagarão sempre que se mexerem, não interessa se não têm opção. Só não vou cobrar – para já – naquelas terras mais a Sul, as terras do Rei.
Primeiro pagam a Norte, depois logo se verá.


De Zé T. a 25 de Junho de 2010 às 12:02

1- Ninguém devia pagar por passar nas vias públicas (sejam estas Auto-estradas, SCUTs, IPs, ICs, ENs, EMs, avenidas, ruas, caminhos, praças, largos, ...).

2- Havendo necessidade... de dinheiro e não chegando os impostos gerais... devem pagar todos os cidadãos que usem/ beneficiem de serviços ou bens públicos.

3- Se não pagarem os cidadãos que usam/ beneficiam ...
quem pagará serão todos os outros contribuintes, ...

mesmo aqueles que têm rendimentos muito mais abaixo do que essa média regional/local,...

mesmo aqueles que não usam essa via/ bem/ serviço público, ...
porque não podem, porque não têm automóvel, porque usam transporte colectivo, porque não querem ou não precisam ...
- o que é uma injustiça ainda maior !


De Desertificação e despovoamento a 25 de Junho de 2010 às 10:04
Razões há e muitas para que no interior se mantenham as SCUTs tal como estão.

Não creio que o lobby do Norte aceite tais argumentários sempre habituados a certos benefícios em relação ao resto do país e nem os governantes, em Lisboa, se preocuparam pois há muito tempo deixaram de dar atenção às assimetrias regionais deixando ao abandono esse interior cada vez mais despovoado quer de pessoas como de investimentos.


Comentar post