Equilibrio

TODA A ECONOMIA É POLITICA

NEM TODA A POLITICA É ECONOMICA



Publicado por Zurc às 15:56 de 21.07.10 | link do post | comentar |

4 comentários:
De Zé das Esquinas, o Lisboeta a 21 de Julho de 2010 às 20:27
Seriedade precisa-se!
Há sempre uma desculpa para o indesculpável:
- Neste primeiro semestre a despesa pública aumentou em comparação com a do primeiro semestre do ano passado.
Então o PEC não previa a redução da despesa pública? Desculpas existem sempre para os incumpridores. Que acham se o contribuinte não devolvesse o 1% do aumento do IVA (de 20 para 21) e perante o fisco se desculpasse com o s aumentos das suas despesas de funcionamento ou o aumento dos juros no banco...
Seriedade precisa-se!
Quando os nossos governantes estiverem presentes e a dar a car no encerramento das empresas.
- Se estão sempre disponíveis nas inaugurações e na apresentação dos novos empreendimentos, porque não o estão quando estes encerram?
Seriedade e vergonha na cara, precisa-se!


De . a 21 de Julho de 2010 às 18:24
Acorda ! !! !
A hora é agora !!!

Não fique aí parado. Faça alguma coisa já !!
----------------------------------------------------

Pessoal, chegou a nossa vez de dizer ao Poder Público quem dita as regras neste país…

Nós temos o direito e o dever de lutar pelos nossos interesses que são os interesses do País.

Chega de abaixar a cabeça e achar que temos que engolir tudo o que vem da/ do capital.
...
Assim, manifestamo-nos contra ...


De . a 21 de Julho de 2010 às 18:18

Segundo o Relatório Brundtland, redigido em 1987, Sustentabilidade significa "suprir as necessidades da geração presente sem afetar a habilidade das gerações futuras de suprir as suas".
Mas na prática, o que é esperado de cada um de nós?

PROGRAMA 3: SUSTENTABILIDADE

WWF espera sinal político em reunião da ONU
Artigos
"A sustentabilidade no pós-crise"

Os Desafios da Sustentabilidade: uma ruptura urgente
Fernando Almeida



ENTREVISTADOS DO PROGRAMA

Mário Monzoni
Homero Santos
Giovanni Barontini
Arnoldo Guevara
Augustin Woelz

VÍDEO VERDE

Mercado Ético
Planeta Sustentável
Carbono Brasil
Instituto Ethos



De . a 21 de Julho de 2010 às 18:14
Pela saúde do Planeta

O Movimento Planeta Sustentável, formado por pessoas que se empenham em discutir, informar e produzir conhecimento sobre sustentabilidade, elaborou um Manual de Etiqueta que sugere como enfrentar o aquecimento global e tantos outros desafios. O livrinho chegou à nossa redação há um bom tempo. Ficou guardado na gaveta, mas agora ganha espaço também aqui no Conversa Pessoal. O manual traz 50 dicas para melhorar a qualidade de vida de cada um e, claro, do Planeta. As dicas estão divididas em quatro áreas: rua, casa, trabalho e vida pessoal. Nesta edição, confira as primeiras 6 dicas que ensinam a etiqueta sustentavelmente desejada para nossas atitudes na rua.

1) Na hora de comprar um carro, faça um cálculo simples de qual o tamanho ideal para suas necessidades. Veículos maiores consomem e poluem mais. Modelos do tipo flex fuel estão adequados às normas de proteção ao meio ambiente. Lembre-se: prefira abastecer com etanol.

2) Carro não é o meio de transporte ecologicamente mais correto. Use-o com moderação, em especial se tiver um enorme 4x4 a diesel. Ande mais em transporte coletivo ou reabilite sua magrela.

3) Compartilhe seu carro. “Pratique a carona solidária e diminua a emissão de poluentes, levando pessoas que fariam o mesmo trajeto separadamente”, recomenda o ambientalista Fábio Feldmann. Você vai se tornar o cara mais simpático da cidade.

4) Carro requer manutenção, não tem jeito. Faça uma regulagem periódica, sempre que possível. Troque o óleo nos prazos indicados pelo fabricante, verifique filtros de óleo e de ar. Todas essas medidas economizam combustível e ajudam a despejar menos CO2 no ar.

5) Que tal lavar o carro a seco? Existem diversas opções de lavagem sem água, algumas até mais baratas do que a tradicional, que consome centenas de litros do precioso líquido. Pense também em lavar menos seu carro.

6) Tem atitude mais grosseira que atirar lata ou outros dejetos pela janela do carro? O castigo para essa gafe é garantido: os resíduos despejados na rua são arrastados pela chuva, entopem bueiros, chegam aos rios e represas, causam enchentes e prejudicam a qualidade da água que consumimos.


Fonte: http://planetasustentavel.abril.ig.com.br/home/


Comentar post

DESTAQUE DO MÊS
14_04_botão_CUS
MARCADORES

todas as tags

CONTACTO

Email - Blogue LUMINÁRIA

ARQUIVO

Junho 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Online
RSS
blogs SAPO