4 comentários:
De Zé T. a 18 de Agosto de 2010 às 13:00
Bom texto e comentários interessantes.
De referência para o tema Saúde e SNS.


De Zé das Esquinas, o Lisboeta a 13 de Agosto de 2010 às 12:08
Excelente texto. Plenamente de acordo.
E ainda acrescento que os 'especiais' quando querem usar o público porque o privado não tem, não hesitam em fazê-lo.
É a nova classe do quem tudo pode etudo faz...
Acho mesmo que este PPD/PSD devia passar a ser o PPC/PSD...
E fomos 'nós' que criámos estes 'monstros'...


De DD a 9 de Agosto de 2010 às 11:25
Excelente texto.
Na verdade as classes médias e mais ricas utilizam largamente os servuiços privados e dispõem de seguros de saúde. Por exemplo, o Belmiro quando foi operado ao coração não foi ao Centro de Saúde, mas sim a Londres.
Quase todas as pessoas das classes médias consultam médicos privados que passam receitas comparticipadas e se necessitarem de certos exames médicos como Eco, Tac, Raios X vão ao Centro de Saúde pedir a receita. O estado com as primeiras consultas privadas poupa imenso dinheiro.
No caso de doenças muito graves como o cancro e outras as pessoas médias ou ricas têm de recorrer a hospitais públicos por não haver privados devidamente equipados e especializados como o IPO, por exemplo.
A proposta de PPC só tem sentido se abranger os chamados ricos fiscais como são os casais que ganham cerca de dois mil euros ou pouco mais. Esses são em número muito grande e podem ser esprimidos por um sistema liberal para proporcionar muitos milçhões do Estado.
Os outros, os milionários são tão poucos e utilizam tão pouco os serviços do estado que daí não vêm grandes economias.


De Ónus da Prova? a 5 de Agosto de 2010 às 14:02
Não se reverte o ónus da prova?

Tanta parcimónia e cuidado em não ser invertido o ónus da prova, quando da perseguição das origens de manifestos e escandalosos sinais exteriores de riqueza, grande parte provenientes de actos de corrupção e evasão fiscal. Para atacar a classe média já não existe qualquer preocupação .

Quem teria de provar a manifesta insuficiência de meios numa qualquer circunstancia de recursos a um posto médico e urgência hospitalar?

Tenha juízo sr. PPC !


Comentar post