3 comentários:
De Cego de um olho a 25 de Agosto de 2010 às 09:26
Bastou-me ler o primeiro paragrafo e apostei comigo próprio que o "proscrito" era do afável socretino DD.

Diz que não foram encontrados nenhuns indícios .

Santo Deus (eu não acredito nem em milagres) então e há certezas absolutas de que a carta anónima não visava outra ciosa que não fosse o prejudicar o PS numas eleições?

Na minha opinião não só há indícios como também existem factos, pouco prováveis por falta de seriedade na justiça e na relação entre as pessoas, de corrupções como de prejuízos eleitorais e, para mal desta democracia apodrecida, de todos os lados.

Só que DD cegou do olho esquerdo


De Zé das Esquinas, o Lisboeta a 25 de Agosto de 2010 às 13:46
Havia uma gíria brasileira da autoria de Jô Soares que dizia "tem pai qué cego...", lembram-se?
O DD deve pensar que aqui no Luminária (ou no país), também tem portugueses "cegos" ou estúpidos...
E deve haver muitos sim senhor, a atender em tanta tolerância e acobardar, perante estas situações de desavergonhamento a que nos levam estes nossos dirigentes e figuras da política nacional.


De DD a 25 de Agosto de 2010 às 22:47
O objectivo dos mentores do processo Freeport é precisamente fazer com que as pessoas pensem aquilo que os dois comentadores escreveram.
Nada de concreto foi apresentado. Só encontraram uns dinheiros não declarados ao fisco pelo arquitecto e outros intervenientes e umas cartas do escocês a pedir dinheiro para corromper, mas sem resposta nem envio de dinheiros para contas de Sócrates ou seus familiares ou amigos.
Ainda esperam que um offshore responda às cartas rogatórias a pedir extractos de contas de um tal Pinto de Sousa.
Das peritagens feitas às contas da Freeport/Carlyle nada foi encontrado. É pena para os inimigos do Sócrates e do PS.
Se algo tivesse sido encontrado era "ouro sobre azul". Abatia-se o PS e Sócrates sem essa chatice que são as eleições.


Comentar post