De Comentários no Arrastão.org a 30 de Agosto de 2010 às 13:48
NOTAS sobre ''o MONSTRO'' (o ''Estado Social''):

1 bolchevike , 25 Ago 2010 às 0:34

É verdade.
Em Portugal o Estado Social é monstruoso.
Não para ajudar quem trabalha e precisa.

Mas para ajudar, proteger e enriquecer uma classe de politicos e gestores parasitas, uma série de empresários subsidiados e uma data de proxenetas que têm vivido, todo este tempo , à larga e à francesa com os impostos dos mais débeis, da classe operária e das classes laboriosas em geral.

Em Portugal, estamos em presença dum riquíssimo
ESTADO SUCIAL !!!!!!

ZEJOTA ,Agosto 25th, 2010 at 12:42

E ainda as mordomias da tropa, com subsídios a esmo, habitação quase gratuita, serviços de saúde paralelos pagos pelo Zé, produtos alimentares mais baratos, falsos deficientes a mamar todos os benefícios decorrentes da condição de verdadeiros deficientes, etc, etc.
Não há Estado que resista.

3 3 closer , 25 Ago 2010 às 2:56

Conheci a Helena Garrido há vinte e cinco quando ela era uma simples professora de economia numa escola secundária do Alentejo.
Nessa época era um mulher de esquerda que fazia fortes críticas à ideologia dominante (agora quase única) em matéria de economia.

Nessa altura a Helena ainda não era mais uma papagaia do regime, daquelas que vão à SIC Notícias dizer que a culpa de isto tudo é do estado social e dos subsídios e não da voragem desregulamentadora dos detentores do capital e da total irracionalidade do sistema.

Não é caso único, nem especialmente original. Mas não deixa de ser triste.

4 4 Rui F , 25 Ago 2010 às 9:01

E medidas (reformas) que tornem mais eficientes – e consequente menos burocrático e dispendioso – os serviços essenciais do Estado?

E medidas que responsabilizem os tomadores de decisões?
Quem é verdadeiramente responsável pelo quê neste país público?
Como se diz no melhor calão “quem mete o rabo à frente??

Começo a ficar farto dos economistas da tanga e da treta que só conseguem enxergar o que está na frente dos olhos.
O que é difícil de implementar, dá trabalho e exige persistência e paciência, fogem como o diabo da cruz.

Tirar comida da boca é fácil.
Deixar de fazer as férias da praxe mesmo sem ter condições para tal, é que não.

Hipócritas da treta


De Zé das Esquinas, o Lisboeta a 30 de Agosto de 2010 às 18:35
Então fazer férias no ALLgarve em que só de estadia no complexo hoteleiro tem uma diária de 1000 euros fora o resto...
Mas enfim são as manifestações de riqueza e de ostentação do dinheiro que não envergonham os nossos governantes, num país que desarvenhogados onde os bons exemplos nunca vêm de cima.
E sabem o que é triste? É que nem se enxergam.


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres