11 comentários:
De Zé das Esquinas, o Lisboeta a 29 de Agosto de 2010 às 22:02
Bom e oportuno post.


De Izanagi a 30 de Agosto de 2010 às 10:18
Sem dúvida oportuno. O que se lamenta é o silêncio do Governo, saído do um Partido dito Socialista, sobre as "negociatas" do BPN e a forma fácil e sem escrúpulos , como sacou a alguns portugueses ( até a alguns que ainda não nasceram) dinheiro para cobrir os prejuízos resultantes dos roubos do BPN . Lembro que no período mais agudo da crise financeira, muitos bancos, em muitos países foram á falência, não optando aí os governos, apesar da maioria deles nem serem socialistas, por explorar parte de da população ( há uma grande parte que não paga impostos, só obtém benefícios do Estado) e nem , por isso esses países entraram em bancarrota.


De DD a 30 de Agosto de 2010 às 22:02
Aquilo está tudo entregue à Justiça, nomeadamente à Procuradoria Geral da República, mas aquela gente continua agarrada ao Freeport, agora a fazer um inquérito sobre o inquérito, e não se preocupam muito com o BPN pois sabem que está lá gente deles metida até ao pescoço, a começar pelo Cavaco com o seu fiel servidor Dias Loureiro, verdadeiro criado do Paço de Belém.
Não compete pois ao Governo fazer declarações sobre processos em curso e, menos ainda, acusações públicas, mesmo que fundamentadas em documentos financeiros.
Se a situação fosse inversa e o BPN tivesse sido do PS, já estava tudo na imprensa, todas as contas de fulano e cicrano, mas como são do PSD, o Governo não quer imiscuir-se e o acionista principal do BPN, a CGD, até é dirigida por um militante do PSD.
Ainda dizem que só cego do olho esquerado. Quanto ao PS há cinco partidos na AR da oposição com gente de "aparente qualidade" para criticarem e há mais cá fora.
Até os nazis do Machado e Pinto Coelho têm credibilidade perante Pinto Monteiro que quer saber dos documentos que eles têm e que revelam os fluxos financeiros do José Pinto de Sousa. O palerma do Pinto Monteiro acredita que os nazis mantiveram aquilo escondido durante quase sete anos e que só agora vão dar a conhecer esses documentos. É preciso ser-se mesmo estúpido para pensar numa coisa dessas. Mas, enfim, estúpidos é que não faltam, principalmente na Justiça portuguesa que em pouco tempo absolveu dois assassinos comprovados de três pessoas.
Aqui pode ser assassino, não se pode é ser do PS.


De cego do olho esquerdo a 30 de Agosto de 2010 às 12:00
Teria sido um "bom post " não fora, como já alguém referiu, uma escrita feita por quem cegou do olho esquerdo e vê só para um dos lados.

"DD" não vê, já não é porque não queira mas porque já não pode, que existem grandes (e pequenas) conivências de interesses entre diferentes grupos e dos próprios partidos que espartilham tudo o que seja publico e quer seja ao nível do Estado Central como do Estado autárquico.

Os grandes grupos, mesmo no sistema bancário, apenas são coniventes (melhor dizendo é a mesma gente) com todo o sistema vigente de degradação e despotismo.

Isto "DD" não vê? , porquê?


De Zé das Esquinas, o Lisboeta a 30 de Agosto de 2010 às 12:26
Indsependentemente do que diz ser aparentemente correcto, não deixa de ser um bom e oportuno post.
Primeiro porque lhe permite a si, a mim e todods escrivinhar sobre este assunto.
Segundo porque o DD escreve bem, analisa é 'mal'. É como diz e amigo que ´é cego de um olho' ou como eu já aqui também já referi que 'tem pai qué cego'...
E o DD para os mesmos (maus) actos têm diferentes leituras, conforme se são da cor dele ou não.
Mas não é por isso que não deixa de escrever bem. E aqui estaremos para lhe 'dar nas orelhas', sem maldade.


De DD a 30 de Agosto de 2010 às 22:32
Vocês que odeiam tanto o PS e vivem num país em que a Justiça deixa matar sem consequeências porque não organizam uma "Noite Sangrenta" como o 19 de Outubro de 1921.
Uma camioneta, uns f. da p. armados de G-3, e numa noite limpam o sebo a todo o governo, a começar pelo Pinto de Sousa.
Reparem que os verdadeiros mentores do 19 de Outubro nunca foram condenados, nem no julgamento de 1923 nem depois quando a viúva de Carlos da Maia identificou alguns e quis levá-los à barra do tribunal.


De Zé das Esquinas, o Lisboeta a 31 de Agosto de 2010 às 10:28
DD, este seu comentário é uma tolice (para não lhe chamar outra coisa).
Para além de apelar a uma violência física, que está fora de moda nos regimes ditos de democracia ocidental, mas que não é impossível, vem mostrar que escreve bem, mas interpreta mal (ou lê mal) o que aqui se comenta.
Quase ninguém aqui neste blog demonstra 'ódios' e muito menos pelo PS.
Até me parece que além dos postante serem todos da área do PS os seus comentadores também.
Agora tirando vossemecê e pontuais excepções, não são é arregimentados ' nem 'carneiros' e é por serem seres que por terem linha de pensamento socialista e muitos prática partidária no PS que ao contrário de si não 'cegaram'.
E é através da crítica, perante a degradação das políticas deste governo de origem PS mas que exerce na prática como se fosse de direita, com manifestos tiques ditatoriais e duvidosas manifestações de favorecimentos pessoais e particulares, se manifestam aqui como noutros locais, mostrando não terem ainda perdido os valores que levaram à fundação de um partido socialista de que vossemecê fez parte. E que hoje, e a meu ver, pela maneira estúpida e irracional com que o defende, no certo e no errado, não ajuda mesmo nada à regeneração do seu próprio partido, antes pelo contrário. Pois camarada, quer um conselho? Faça autocrítica. Vai ver que o ajuda quer a si, quer, porventura ao seu PS.
Porque ódios mesmo ódios, só encontro muitas vezes nos seus comentários aqui no Luminária.


De Zé T. a 1 de Setembro de 2010 às 12:52
comentário certeiro.


De Não de olhos fechados a 31 de Agosto de 2010 às 12:02
Não é de olhos fechados, nem às ceguinhas mas , subscrevo, na integra, o comentário de "Zé das esquinas, o lisboeta". "DD" escreve bem faz é analises esgrouviadas e lançada demasiada poeira para os olhos de cada um e dos seus próprios .
O comentário é pertinente e apropriado


De DD a 1 de Setembro de 2010 às 00:07
Eu sou tolerante e pouco exigente relativamente aos partidos e políticos democráticos por via do estudo da história, nomeadamente dos quatro liberalismos portugueses; o vintismo, o setembrismo, o regenerador fontista e o republicano, além de ter estudado os falsos liberalismos alemães e franceses as Repúblicas de Weimar e Espanhola de 1930-36/39 e de outros aspectos da história do Século XX.

Nos Séculos XIX e XX tudo aconteceu e não vejo que hoje as pessoas que são melhores possam ser perfeitas, particularmente o PS quando comparado com todos os partidos portugueses e não só.


De Zé das Esquinas, o Lisboeta a 2 de Setembro de 2010 às 12:19
Tolerante? Com os partidos políticos?
Com o PS, porque os outros não são melhores?
A perfeição, tal como a felicidade, são utopias.
Não se atingem, vai-se encontrando pontualmente quando se percorre o caminho na sua procura.
Mas é apenas e só quando se procura!
Acha mesmo que os nossos dirigentes políticos procuram fazer bem o seu serviço público? Que legislam e governam para o bem do povo? Que percorrem arduamente os caminhos da política na procura existencial do interesse público e nacional?
Acha mesmo que devemos aqui no Luminária acreditar nesta sua 'tolerância' para os 'coitadinhos' do PS, etc.? Tenha respeito pela inteligência dos outros comentadores e bloguistas!


Comentar post