Boas Notícias da China

 

 

 

Da China surgem boas notícias através da agência noticiosa Xinhua.

Segundo esta agência, o Comité Central do Partido Comunista Chinês declarou que não foi suspensa a via política para o socialismo e comunismo e que o Estado vai intervir de uma forma planeada a prazo na economia do país.

Num futuro não muito distante, as empresas estrangeiras só poderão actuar na China em consociação com empresas chinesas, preferentemente estatais.

Segundo a mesma agência, o Comité Central aponta o êxito de algumas empresas estatais chinesas, referindo que os dois gigantes “China Mobile” e “Sinopec” registaram um lucro superior à soma total das 500 maiores empresas privadas do país.

No âmbito de um plano quinquenal, a indústria de aço, cimento, mineira, construção naval, fabrico de adubos e pesticidas e muitos outros sectores, todos estatais, estão a ser reorganizados. Simultaneamente o Partido Comunista pretende que o sector automóvel tenda a ser cada vez mais chinês, tal como o sector informático. Muitas empresas estrangeiras terão de se associar a fabricantes estatais chineses, fornecendo a tecnologia e patentes.

Acontece isso com a Gelly que é a maior empresa de automóveis chinesas, maioritariamente pertencente à administração regional de uma das maiores províncias chinesas e que comprou a Volvo sueca para, naturalmente, copiar toda a tecnologia europeia e reproduzi-la na China.

O comunismo é, sem dúvida, a grande esperança dos trabalhadores portugueses: sim, o comunismo chinês que abrirá os olhos dos ocidentais até compreenderem que na União Europeia de 501 milhões de habitantes tudo pode ser fabricado e o desemprego desaparecer.

Recordo que um conhecido fabricante alemão de ursos de peluche tinha fechado a fábrica que teve em Portugal para se instalar na China e viu ao lado os fabricantes chineses produzirem cópias fiéis dos seus modelos. Entretanto, o fabricante fechou a fábrica na China e está a reabrir a que tinha em Portugal.

Os trabalhadores portugueses podem fabricar tudo, mesmo computadores, memórias, unidades de processamento, discos, etc. Tudo que já foi feito em Portugal, sem que as respectivas empresas tivessem sido vítimas da pirataria chinesa. Hoje, podem regressar e voltar a fabrica tudo, tanto em Portugal como nos restantes países europeus.

Não precisamos nada que é chinês e os jeans e outras peças de roupa de qualidade podem ser fabricadas em Portugal a preços iguais ou ligeiramente superiores aos da China.

Saliente-se que o petróleo continua a aumentar, o que significa que os custos dos fretes das mercadorias oriundas da China se tornam cada vez mais elevados e os produtos portugueses mais concorrenciais.

Viva o verdadeiro Comunismo Chinês.



Publicado por DD às 20:02 de 31.08.10 | link do post | comentar |

DESTAQUE DO MÊS
14_04_botão_CUS
MARCADORES

todas as tags

CONTACTO

Email - Blogue LUMINÁRIA

ARQUIVO

Junho 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Online
RSS
blogs SAPO