De DD a 5 de Setembro de 2010 às 16:18
Sem ter antes lido ou ouvido algum comentário do pseudo-advogado José Maria Martins, vi agora confirmada nas suas declarações a minha tese de que o processo começou por ser um caso político contra o PS, como o Freeport , destinado a decapitar o partido, o que foi conseguido com a saída de Ferro Rodrigues, homem incapaz de ganhar eleições, e afastamento de Paulo Pedroso, pessoa de nenhum valor para o PS.

Ao dizer o que disse, José Maria Martins mostrou que foi pago por pessoas que o utilizaram para combater o PS e ele apanhou o imbecil e pedófilo Carlos Silvino para servir de instrumento de acusação. Só que o homem nunca tinha visto o Paulo Pedroso, nem sabia nada dele. No início nem sabia que tutelava a Casa Pia e era porta-voz do PS.

Agora, o José Maria Martins fala do Jaime Gama como se tivesse havido alguma acusação contra ele, apontado por quem quer que seja, além de ser uma das muitas figuras do PS absolutamente dispensáveis. Fraco orador, pouco culto em termos políticos e sem experiência governamental. É certo que fez um bom trabalho na Assembleia da República; foi um presidente isento e organizou bem os serviços. A porta do seu gabinete esteve sempre aberta a todos os partidos e todo o pessoal da AR e foi capaz de modernizar aquilo tudo com computadores para todos os deputados, etc. Jaime Gama nunca foi criticado por qualquer partido da oposição e foi eleito quase por unanimidade.
Foi, talvez, a figura mais consensual da AR desde o advento da democracia. Mesmo assim, a Comissão Nacional não o considerou como um homem capaz de ser eleito presidente da República.

O PS tem uma nova geração de políticos de grande valor e craveira intelectual aliada a uma apreciável experiência política a vários níveis de governação, desde as autarquias aos ministérios, pelo que não é decapitável. Por cada cabeça cortada há várias a aparecerem.

Saliente-se que o Ferro Rodrigues foi considerado pedófilo porque há uns trinta anos atrás o ISEG empregou um jovem casapiano no seu departamento para fazer fotocópias e outros serviços do género. Assim, todos os patrões de casapianos podem ser considerados pedófilos.

Que isso não seja muito falado para não condenar os casapianos ao desemprego, porque sem anátemas há desemprego jovem, quanto mais com desconfianças do género.


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres