2 comentários:
De Zé das Esquinas, o Lisboeta a 9 de Setembro de 2010 às 12:13
Sempre ouvi dizer que "se os concelhos valessem alguma coisa", não eram "dados" eram "vendidos".


De Zé T. a 13 de Setembro de 2010 às 10:45
Concordo que os concelhos (municípios) (ou muitos dos seus autarcas) estão mais que vendidos, dados e empenhados ...

Os conselhos podem ser bons, maus, 'naíves', amigos, maliciosos, ... de borla, ou pagos (passando a ser actos de 'consulta' ou 'consultoria'), - independentemente do seu valor ser melhor, igual ou pior que os gratuitos...

Para decidir bem, o mais importante talvez seja uma boa combinação de discernimento (princípios, conhecimento e capacidade de análise) do decisor e de informação (o mais isenta e completa possível).

Quanto ao 'post' acho-o interessante 'per si' e por abrir janelas para outras interpretações e práticas, ... até nas escolhas político-governativas, eleitorais-partidárias, ... embora reconhecendo que há limitações... e nem sempre há uma escolha ao lado... mas talvez se possa ou ''fugir'' ou ''criar nova opção''.


Comentar post