1 comentário:
De Zé T. a 13 de Setembro de 2010 às 10:16
de: Menos Estado, dizem eles
«...
O patronato apresentou a sua factura ao OE para 2011 que, simplificadamente, consiste na exigência de menos despesa pública e mais "incentivos" ao investimento privado.

Trocada a coisa em miúdos, os patrões querem que o Estado desinvista em sectores como a Saúde, a Educação ou a Segurança Social e invista neles próprios, que todos os dias gritam estridentemente por "menos Estado" e todos os dias se atropelam na pedinchice de "apoios", "ajudas" e "incentivos" do Estado.

Curiosamente, soube-se no mesmo dia que 1,7 milhões de "incentivos" do Estado à "Dyn'aero", de Ponte de Sor, tinham "voado".

Como, em 2009, "voaram" os 8 milhões com que foram "incentivadas" empresas como a "Facontrofa", a "Mactrading" ou a "Alberto Martins de Mesquita & Filhos" ou, já este ano, os 936 mil da "Leirislena" (que, dois meses após ter embolsado o "apoio"... se declarou insolvente).
»

- tal como muitas outras empresas, a PT de ''portuguesa'' só tem o nome, que herdou e não honrou.

- o dinheiro NÃO tem PÁTRIA... e o principal objectivo das empresas (nas privadas o quase o único objectivo) é dar LUCRO, de qualquer maneira (à custa dos trabalhadores, dos orçamentos e património do Estado, do ambiente, ..).

- os administradores são os primeiros a ''sacar à grande'' com a conivência e partilha dos grandes accionistas... e dos cabecilhas político-partidários.


Comentar post