Recibo

Há um mistério que sempre me ultrapassou.

Por exemplo, no Brasil, quando se faz uma compra, não há mais nenhum talão de despesa que nos seja passado para a mão que não seja a "nota fiscal" (recibo). Em França passa-se o mesmo.

Em Portugal, no comércio, ao adquirir-se algo, dão-nos, na maioria dos casos, um papelinho que regista o valor despendido e, depois, perguntam (quando perguntam): "quer recibo?" É claro que, muita gente, por inércia, acaba por não pedir recibo, o que faz com que o comerciante embolse o valor do imposto incluído na conta que acabámos de pagar. Por que razão não passa a ser obrigatória, em Portugal, a emissão automática de recibo e proibida a emissão de qualquer outro comprovante de despesa?

Se queremos caminhar no sentido de evitar, cada vez mais, a evasão fiscal, parece-me que esta seria uma medida óbvia. Mas, se não é praticada, então devo ser eu que estou a ver mal o problema...

Francisco Seixas da Costaduas ou três coisas



Publicado por JL às 00:00 de 01.10.10 | link do post | comentar |

4 comentários:
De Izanagi a 1 de Outubro de 2010 às 16:27
escrevi como comenta´rio no posr infra:
"E ninguém é culpado por essa má gestão? MÁ GESTÃO OU CONIVÊNCIA COM O ROUBO, porque são muitas as situações, que por omissão ou negligência (como eu goto de eufemismos) dos Ministros respectivos, a Administração Pública, que para os que estão esquecidos é suportada com impostos de alguns portugueses, não de todos (a propósito, leram a Resolução do Conselho de Ministros º 51? há mais assim) é roubada com frequência, "
Serve perfeiatmente para este post.


De Zé das Esquinas, o Lisboeta a 1 de Outubro de 2010 às 13:35
A culpa da fuga aos impostos e da evasão fiscal quer do grande capital quer no pequeno comércio tradicional e nas chamadas micro-empresas e similares que não passam recibo, conforme aqui referido e de simples solução é sem sombra de dúvidas da"China capitalista-comunista-esclavagista e da p_ta da chanceler alemã".
(Onde é que eu já li isto?)


De DD a 1 de Outubro de 2010 às 22:33
Todas as lojas têm de conservar os rolos com as cópias dos registos das máquinas registadoras ou manter todos os registos em sequeência de tempo e data na memória da máquina. Se faltar uma parte da sequência há uma multa extremamente grave. Os registos têm de mostrar a totalidade das vendas do ano e a loja terá de contabilizá-las juntamente com as compras e as despesas em ordenados, electricidade, etc.
Em teoria não há como fugir ao fisco e, portanto, ao imposto. Na prática há muita gente que arrisca porque o Fisco não tem fiscais em quantidade suficiente e a contabilidade é cada vez mais entregue pela via informática, mas continuam a haver fiscalizações, tanto informáticas em que se pedem mais documentos como por parte de fiscais.
Quem não paga é o indivíduo que vai a casa de alguma pessoa arranjar qualquer coisa ou até fazer obras e com a porta fechada ninguém vai investigar e se o for, o homem não completou a obra, pelo que não emitiu factura. De qualquer forma esses pequenos mestres-de-obra pagam IVA nas aquisições de material e o cliente paga o material com esse IVA, só não paga é o IVA do trabalho que pode ser muito no arranbjo de uma torneira, por exemplo, e porcentualmente pouco na pintura com tintas boas ou arranjos de persianas, janelas, marquises de alumínio, etc.


De Zé T. a 1 de Outubro de 2010 às 09:46
o óbvio para a gente comum é 'inatingível' pelos nossos governantes/deputados... e os interesses que representam !


Comentar post

DESTAQUE DO MÊS
14_04_botão_CUS
MARCADORES

todas as tags

CONTACTO

Email - Blogue LUMINÁRIA

ARQUIVO

Junho 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Online
RSS
blogs SAPO