De Zé das Esquinas, o Lisboeta a 1 de Outubro de 2010 às 13:35
A culpa da fuga aos impostos e da evasão fiscal quer do grande capital quer no pequeno comércio tradicional e nas chamadas micro-empresas e similares que não passam recibo, conforme aqui referido e de simples solução é sem sombra de dúvidas da"China capitalista-comunista-esclavagista e da p_ta da chanceler alemã".
(Onde é que eu já li isto?)


De DD a 1 de Outubro de 2010 às 22:33
Todas as lojas têm de conservar os rolos com as cópias dos registos das máquinas registadoras ou manter todos os registos em sequeência de tempo e data na memória da máquina. Se faltar uma parte da sequência há uma multa extremamente grave. Os registos têm de mostrar a totalidade das vendas do ano e a loja terá de contabilizá-las juntamente com as compras e as despesas em ordenados, electricidade, etc.
Em teoria não há como fugir ao fisco e, portanto, ao imposto. Na prática há muita gente que arrisca porque o Fisco não tem fiscais em quantidade suficiente e a contabilidade é cada vez mais entregue pela via informática, mas continuam a haver fiscalizações, tanto informáticas em que se pedem mais documentos como por parte de fiscais.
Quem não paga é o indivíduo que vai a casa de alguma pessoa arranjar qualquer coisa ou até fazer obras e com a porta fechada ninguém vai investigar e se o for, o homem não completou a obra, pelo que não emitiu factura. De qualquer forma esses pequenos mestres-de-obra pagam IVA nas aquisições de material e o cliente paga o material com esse IVA, só não paga é o IVA do trabalho que pode ser muito no arranbjo de uma torneira, por exemplo, e porcentualmente pouco na pintura com tintas boas ou arranjos de persianas, janelas, marquises de alumínio, etc.


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres