De Vilanagem, acólitos e sabujos !! a 7 de Outubro de 2010 às 11:02
Vilanagem, acólitos e sabujos ! ao serviço do capital selvagem !

PARA QUE NINGUÉM TENHA A MENOR DUVIDA, NEM SE ESQUEÇA DE QUEM É A CULPA DE ESTARMOS A BATER NO FUNDO...
DE UMA FORMA IGNÓBIL, VÃO ASFIXIAR QUEM JÁ QUASE NEM RESPIRAR PODE...

CORTEM OS BENEFICIOS E MORDOMIAS OBSCENAS AQUI A ESTES "AMIGALHAÇOS" ENTRE OUTROS,
E NUNCA A QUEM NÃO TEM, NEM VIVEU SULTANESCAMENTE Á CUSTA DO ERÁRIO PUBLICO...!!!

AINDA ONTEM GASTARAM 5 MILHÕES DE EUROS A "REEQUIPAR A POLICIA"...
CARROS ANTI-MOTIM, CAPACETES, ETC...

PARECE-ME QUE ESTÃO COM MEDO DO PIOR...
QUE ERA O MELHOR QUE NOS PODIA ACONTECER...
SERÁ APENAS INVEJA A NOSSA INDIGNAÇÃO ????

Ora cá vão uns salariozitos de remediados:
São VALORES MENSAIS ! :

-Mata da Costa: Presidente dos CTT, 200.200 Euros
-Carlos Tavares: CMVM, 245.552 Euros
-Antonio Oliveira Fonseca: Metro do Porto, 96.507 Euros
-Guilhermino Rodrigues: ANA, 133.000 Euros
-Fernanda Meneses: STCP, 58.859 Euros
-José Manuel Rodrigues: Carris 58.865 Euros
-Joaquim Reis: Metro de Lisboa, 66.536 Euros
-Vítor Constâncio: Banco de Portugal, 249.448 Euros (este é que pode pagar mais IRS)
-Luís Pardal: Refer, 66.536 Euros
-Amado da Silva: Anacom, Autoridade Reguladora da Comunicação Social, ex-chefe de gabinete de Sócrates, 224.000 Euros
-Faria de Oliveira: CGD, 371.000 Euros
-Pedro Serra: AdP, 126.686 Euros
-José Plácido Reis: Parpública, 134.197 Euros
-Cardoso dos Reis: CP, 69.110 Euros
-Vítor Santos: ERSE, Entidade Reguladora da Energia, 233.857 Euros
-Fernando Nogueira: ISP, Instituto dos Seguros de Portugal, 247.938 euros (este não é o ex-PSD que se encontra em Angola !! )
-Guilherme Costa: RTP, 250.040 Euros
-Afonso Camões: Lusa, 89.299 Euros
-Fernando Pinto: TAP, 420.000 Euros
-Henrique Granadeiro: PT, 365.000 Euros

E ainda faltam as Estradas de Portugal, EDP, Brisa, Petrogal Galp, Refer, CP, TAP, RDP, RTP, ... todas as outras empresas públicas e participadas ou subsidiadas (ou isentadas) pelo Estado, Fundações, Institutos, Conselhos, comissões, gabinetes, agências, observatórios e reguladoras ...

Enfim, é um fartar vilanagem ! e Ladroagem engravatada !
E pedem contenção e cortes nos salários da classe média / média baixa e baixa !! !!

Imaginem o que é pagar um Subsídio de férias ou de Natal a estes senhores:
''Tome lá meu caro amigo 350.000 € para passar férias ou fazer compras de Natal''.

E pagar-lhes esta reforma ... É no mínimo imoral e no máximo corrupção à sombra da lei ...

Até porque estes cargos não são para técnicos, mas são de nomeação política .. É isto que lhes retira toda e qualquer credibilidade junto do povo e dos quadros técnicos.

TUDO NOSSO DINHEIRO QUE ALIMENTA ESTE BANQUETE, ONDE A CRISE NÃO BATE À PORTA E Onde há aumentos PARA SEMPRE Amigos

PODE NÃO PARECER, MAS ESTES SÃO VALORES MENSAIS, eu REPITO, MENSAIS !!!!....

POBRE PORTUGAL


De . a 7 de Outubro de 2010 às 18:14

3.706.630,00 € ..total desta amostra de 'duques' que andam a sugar os portugueses

51.892.820,00 € .. Valor do ordenado anual (12 meses + subs Natal + subs férias)

926.657,50 € .. Média de Prémios (como ''mui excelentes'' administradores...)

52.819.477,50 € .. total de remuneração anual média destes ''duques''...

e agora, compare-se com os
900,00 € .. Média do vencimento de um funcionário público

58.688,31 - é o nº de funcionários públicos que dá para pagar com o mesmo dinheiro

portanto:

Eu DISCORDO dos cortes nos salários dos trabalhadores sem cargos de administração, direcção ou chefia ...
e
EU NÃO ABDICO DO SUBSÍDIO DE FÉRIAS E/OU NATAL PARA AJUDAR O PAÍS...


NOTA : divulguem e pensem naqueles que querem ter emprego e não conseguem….


De DD a 7 de Outubro de 2010 às 22:13
Felizmente ou infelizmente, as reformas dos 3,6 milhões de portugueses reformados custam 56 milhões de euros por DIA.
Não estou a criticar, até porque aí está incluída a minha reforma que nem é nada alta, mas também não é miserável.
Nos tempos do Caetano é que era "bom", pois só havia 250 mil reformados em Portugal..
Portanto, os tais administradores ganham por ano um dia de reformas, o que não é valor comparativo dado serem uns poucos contra 3,6 milhões, mas não é daí que vem o mal ao País, até porque ´´e uma gota de água ou 1/365.
Além disso, a esmagadora maioria dos altos salários entram no escalão máximo do IRS que é agora de 46,5% e no caso das empresas puramente públicas vão sofrer uma quebra de 10% dos respectivos ordenados. Enfim, um pouco mais de metade desses ordenados vai para o fisco.
São 17 pessoas citadas. A razão porque os regimes comunistas igualitários falharam foi sempre essa; de um lado 3,6 milhões de reformados e quase 5 milhões de trabalhadores e do outro 17 administradores mais uns tantos que não devem totalizar mais de uma a duas centenas, incluindo aqui alguns advogados, juristas, economistas, arquitetos e engenheiros muito bem pagos, mas também esses são bem poucos.

.


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres