Uma ruptura técnica, o rompimento de negociações PS/PSD

O paradoxo ou talvez não, é sempre uma questão de perspectiva no olhar, é o facto das agencias de rating e de Bruxelas terem dito que o orçamento proposto pelo governo português, para vigorar em 2011 é positivo e cá dentro, tanto oposição como comentadores, dizerem do pior que alguma vez foi dito de qualquer documento orçamentista.

Será que esta gente estudou por bíblias diferentes?

Que credibilidades nos poderão dar, tanto as universidades onde estudaram como tão ilustres sabedorias que nos empurraram para este beco cuja saída ninguém descortina nem aponta com o mínimo de perspectiva futura?

Cavaco Silva bem pode limpar o buraco que poisa nos bancos e cadeiras a tão digno, de si próprio, guardanapo.

Nunca, jamais em tempo algum se viu tanta hipocrisia e incompetências juntas em Portugal. Até onde iremos ou, não iremos...



Publicado por Zé Pessoa às 15:26 de 27.10.10 | link do post | comentar |

6 comentários:
De DD a 29 de Outubro de 2010 às 01:26
O Apartidário está enojado porque com os seus 24 anos nunca conheceu os imensos bairros de barracas das Musgueiras, Quinta Grande e muitos outros em torno de Lisboa e por todo o País.
Não conheceu um Portugal sem estradas e sem linhas telefónicas a funcionar bem para qualquer vila ou cidade da província. Também não conheceu o Portugal sem universidades e institutos politécnicos por toda a parte, sem investigadores e técnicos de alta qualidade.
Não conheceu o Portugal de 1974 com apenas 250 mil reformados e descontos quase iguais aos de hoje e sem Centros de Saúde e hospitais em todas as cidades.
Está com nojo porque acha que tudo o que foi feito deveria ter sido à borla
.
Enfim, ele acha um nojo haver quase 4 milhões de reformados e que todas as receitas do Estado são para pagamento de salários e prestações sociais. Acha um nojo que 750 mil alunos recebam algum apoio da Ação Social Escolar e deve achar ainda mais nojento o Rendimento Mínimo, o Complemento Social de Reforma, etc.
Pois isso tudo vai acabar pela simples razão de que não há dinheiro e para pagar as dívidas ao estrangeiro e, ao mesmo tempo, tornar a economia mais competitiva para reduzir a chaga do desemprego.
Muitos economistas propõem a redução da componente patronal da Taxa Social Única para tornar o trabalho mais barato, sendo então as reformas pagas por outros impostos. Sim, não pode estar em causa o não pagamento das principais prestações sociais.

Ele deve achar que a melhor solução foi a alemã.O Estado (contribuintes) paga 40% dos salários dos trabalhadores das indústrias mais exportadoras e o patrão 50%, perdendo o trabalhador 10%, mas em vez de trabalhar meio tempo, trabalha todo o tempo e as empresas fartaram-se exportar porque fizeram descontos de 30 a 40% nos seus produtos.. A economia alemã de repente cresceu 3,7%, exportando o dinheiro dos seus contribuintes.

Por motivos sociais, Portugal gastou mais do que tinha, mas muito foi feito. Chegou a vez de se pagarem as dívidas, o que é chato, mas tem de ser.

Eu vou de Metro para o trabalho com a consciência que o preço do meu passe nunca pagará o custo gigantesco da túnel. Não ando enojado por isso, mas muito satisfeito por não utilizar o carro e poupar uma data de dinheiro em gasolina e quilómetros..

Graças ao nosso SMS, temos essa nojice de ter uma esperança de vida aos 65 anos de 18,4 anos, o quie é uma das mais elevadas do Mundo. Que chatice, essa velhada não morrer toda - deve pensar o apatidário. Até o pessoal com sida vive agora dezenas de anos sempre a tomar os caríssimos retrovirais pagos pelo Serviço Nacional de Saúde. O apartidário queria aqui uma eutanásia com certeza ou julga que uns ordenados altos, umas consultas jurídicas feitas a socieades de advogados e algum pessoal de gabinetes ministeriais paga as prestações sociais de 6 a 7 milhões de portugueses, pois além dos 4 milhões de reformados pagam-se abonos pré-natais, abonos maternais de 5 meses, abonos de família, subsídios de casamentro, de doença e de falecimento. Sim, tudo o que é multiplicado por milhões custa muito dinheiro, incluindo a própria gestão.

Enfim, quem nada sabe e nada aprendeu pode sentir-se enojado.

O Estado Social que temos é uma seguradora com 10,6 milhões de clientes e todos os dias os meios de comunicação exigem mais e mais pagamentos, recusando qualquer poupança.

A próxima greve geral é para exigir que o Estado pague mais com o dinheiro que não tem.

Podem vir milhões para a rua, mas não vão encontrar o dinheiro que não há e que devemos ao estrangeiro.

As sondagens indicam que o eleitorado percebeu que o Estado Social tem de sofrer uma paragem e que a direita deve ir para o poder para desviar fundos para as empresas, se é que será capaz de o fazer sem a ineficácia de Cavaco que distribuiu milhões pelas PME e o País não obteve qualquer resultado em termos de produção e exportação, antes pelo contrário.


De Apartidario a 30 de Outubro de 2010 às 05:15
Sr. DD,

Permita me a mim o defeito de ter nascido tão tardiamente para não me aperceber de um Portugal do qual você se deve recordar muito bem...

Na minha opinião, vivo no melhor pais do mundo. E um dia que saia (o que é certo) o irá a continuar a ser..
- Vivo num país que pode não ter paredes de chapa e telhados de zinco, mas as barracas ainda se mantêm, agora empilhadas umas em cima das outras em prédios onde vivem 50 famílias sem as mínimas condições e com os mesmos problemas de quando uma barraca, não podia subir mais do que o rés do chão.
- Vivo num país onde o ensino é uma miséria. Antes com a 4 classe sabia se mais do que com o 9 ano de hoje em dia.
- Vivo num país que pura e simplesmente caga licenciados (Perdoem-me o termo). Universidades e politécnicos de 3 em 3 anos debitam licenciados fresquinhos para o mercado de trabalho... Muitos dos quais ate que tiram Mestrados e chegam aos 22 anos, Mestres na sua área apesar de nunca terem feito nada na vida. Mas quem e que pode ser Mestre em 4 anos.
Um Mestre que chegue ao mercado de trabalho e numa entrevista lhe perguntem o que é que sabe fazer vai responder: "Sei estudar, porque foi a única coisa que fiz nos últimos 18 anos de vida."
Os que ainda demonstram apetência profissional e tem sorte, só querem sair do país, porque sabem que aqui não vêm reconhecido o seu trabalho. "Fuga de cérebros" - Gasta o pais milhões a formar licenciados para posteriormente irem embora!
Muito Bom!

Para não falar no custo para família:
Um filho a estudar nunca gasta menos de 500 euros por mês
Dois filhos da universidade: 1200 euros por mês

Não há muitas famílias a conseguir suportar estes encargos, e as que não conseguem contraem empréstimos para o filho acabar a trabalhar num posto no qual a formação dele não é aplicada, a ganhar 500 euros por mês.

Desempregados
Trabalho é o que não falta no país, qualquer jornal valida esta frase! mas para muitos é sempre melhor ganhar 480 euros e não fazer nada, do que andar a trabalhar para ganhar o mesmo ou mais 40 euros. Solução
Desempregados e Beneficiários do Rendimento Mínimo Garantido, 20 horas semanais de trabalho ditado pela junta de freguesia da área da residência. Pequenas coisas para se fazerem é o que não falta.

Toda a economia hoje em dia vive das exportações seja de bens ou serviços.

Portugal é o maior produtor de cortiça do mundo
Para quando um plano nacional de plantação de sobreiros!!
Temos das Maiores ZEE's da Europa e abatemos os nossos barcos de pesca para outros cá virem pescar!!
Boa gestão sem duvida!

E até que é óptimo saber que se vive até aos 90 anos..
para ter que dispensar metade de uma reforma de 400 euros em comprimidos e médicos para me aguentar por cá e os outros 200 para comida agua luz gás e telefone.

Sou novo... mas em metade da minha vida... só ouvi falar numa coisa apertar o cinto, mais um furo este ano mais um furo no outro
Vai chegar o dia em que já não há mais cabedal para furar... e ai ....

Querem dinheiro:
Sugestão empreendedora:
Criem umas cadernetas com os cromos da assembleia da republica e entretenham a população a trocar cromos de deputados.

Quem conseguir completar a caderneta não paga impostos ou qualquer tipo de contribuição durante esse ano.

... Mais uma divagação...





De um nº ou uma Poposta com o COMO fazer? a 28 de Outubro de 2010 às 17:45
Citação, 304

João Galamba, Errata.

«Diz-se por aí que o PSD propôs um corte adicional na despesa. Errado.
O PSD não propôs nada; limitou-se a dizer que gostava que o Governo, apesar de já ter incluído cortes na despesa superiores a 4 mil milhões de euros — os maiores cortes de sempre —, cortasse mais 400 milhões.

Só não disse como.
Apesar de milhares de portugueses terem sugerido medidas para cortar na despesa (onde estão?), apesar de nos assegurarem que o PSD é composto por gente séria e competente que percebe de finanças públicas e que tinha estudado a matéria — o melhor que o PSD conseguiu foi avançar com um número.

Isto pode ser muita coisa, mas não é certamente uma proposta.»
Etiquetas: Citações, OE 2011

posted by Eduardo Pitta, em 28.10.2010,
http://daliteratura.blogspot.com/


De eminências do PSD piores q. as PS a 29 de Outubro de 2010 às 11:41
Assim, também eu ! (seria grande economista e negociador...e ministro e administrador !)
JNv

"Nós salientámos que existe grande margem de cortes de despesa e que compete ao Governo, não compete ao partido da oposição, indicar medidas concretas sectoriais" (Eduardo Catroga, 27.10.2010).

Esta frase custa a acreditar que tenha sido dita pelo chefe das negociações do PSD, Eduardo Catroga. Então, se era para ser assim, o que foi lá ele fazer?

Dito de outra forma, o único interesse do PSD, afinal, não era reduzir a despesa, conforme não se cansa de mentir-nos, essa tarefa reservou-a ele para o governo.

E, em vez de propor cortes CONCRETOS na despesa, limitou-se a tentar reduzir o aumento de impostos! Custa mesmo a acreditar.

Isto são negociações sérias, ou não passou tudo de mais uma fantochada?

A mim enganaram-me bem, essencialmente porque eu ingenuamente fui levado a pensar que a negociação seria mais aritmética do que outra coisa, aliás como seria obrigação das partes.

E não estou enganado na bondade deste pensamento, porque o objectivo final já estava definido e acordado, ou seja, o défice de 2011 seria sempre de 4,6% do PIB, conforme todos o sabiam.

Assim sendo, o que havia para decidir era apenas uma questão de discutir de que bolso sai a massa e em que bolso entra a massa, o casaco era sempre o mesmo!

Uma vergonha, uma fantochada, e mais um prego no caixão da credibilidade dos nossos políticos.

Mas também mais um prego no nosso caixão...


De Apartidario a 27 de Outubro de 2010 às 22:59
Que Vergonha... Que Raiva... Que Nojo....
A cada dia surge um sentimento diferente no que toca a estes senhores... patriotas do bolso próprio , patriotas da badalhoquice , patriotas da estrumeira em que eles nos deixam...

Cada vez que surgem nas televisões em mais uma manobra, mais um jogo do faz de conta, em mais um corte de relações, á direita e a esquerda dá-me simplesmente vontade de representar a celebre cena do América proibida.

Uma criança como eu de 24 anos olha para esta estrumeira de homens responsáveis pelo pais e pergunta:

Mas foram estes Senhores que foram embebidos do espírito de Abril?
Foram estes senhores que aos seus 24 anos estavam a ver caiu um regime Fascista "?
Foram estes senhores que lutaram pelos ideais democráticos ?

Dizem que as novas gerações vivem sem valores, vivem sem Carácter , vivem completamente alheios do papel que tem na sociedade. O exemplo vem de cima.

Vemos uma sociedade onde a politica esta completamente descredibilizada de moral e de honra onde a justiça, devido a separação de poderes não passa de ninho de víboras que limpam os seus altos cus magistrados ao código penal, ao código civil, a constituição, e a cara dos que menos tem.

Vemos uma sociedade completamente amorfa sem poder de reacção embriagados com discursos que ninguém entende, parcos em significado e cheios de palavras vãs. Não temos nenhum politico que se digne a fazer historia e perca 2 horas do seu tempo e se dirija ao pais num discurso puro e duro com os números na mão e mostre ao pais a medra em que estamos enterrados.

Revoluções, falam-se nelas todos os dias "isto o que eram preciso era uma revolução" mas quando se devia cortar umas cabeças literalmente falando, vêm os ideais democráticos e de sociedade moderna repudiar tais acções .

Quando a 2 mil anos disseram que a democracia era um dos regimes mais eficientes, mas o capitalismo moderno descredibilizou completamente a democracia

Podemos votar, podemos falar, podemos tudo, mas vivemos escravos das vontades e dos desejos capitalistas dos grandes magnatas. Hoje em dia já não são os poetas que são castrados, infelizmente é o cidadão comum.

Desculpem lá o desabafo




De Sem amarras a 28 de Outubro de 2010 às 10:05
O Senhor "Apartidário" jamais deverá pedir desculpas por "desabafar", por divulgar o que lhe vai no pensamento e...

Aproveite enquanto se não lembrarem de cobrar impostos por estes escritos na blogosfera !

O LUMINÁRIA é um blog apanhado por aqueles que nele escrevem com respeito mas sem amarras. Por enquanto é o que tenho visto e eu sou assíduo acompanhante.

Vale a pena divulga-lo.


Comentar post

DESTAQUE DO MÊS
14_04_botão_CUS
MARCADORES

todas as tags

CONTACTO

Email - Blogue LUMINÁRIA

ARQUIVO

Junho 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Online
RSS
blogs SAPO