Quinta-feira, 18 de Novembro de 2010

As aves de ra... e arribação começam a sobrevoar novas presas. O que dirão os escalabitanos e outros fulanos de tais obreiros?

Segundo o jornal “i” o presidente da Câmara de Santarém, Francisco  Flores, disse que está de saída da autarquia no final do mandato, apesar de não querer afastar-se da política. «Aceito o desafio de Oeiras ou Cascais», confessou à publicação.

Não admira, é o melhor emprego que se pode arranjar, quer em liberdade como no rendimento.

Não será por acaso que o “novelista” aponta a câmara de Oeiras que é governada por Isaltino de Morais, independente reeleito apesar de estar a prestar contas na Justiça ou para Sintra, onde o “governador” é Fernando Seara, outro independente eleito nas listas laranja, quem viu o seu mandato renovado nas últimas eleições.

Moita Flores, eleito com o apoio do PSD, considera que a sua obra estará concluída em 2013. Nesta entrevista, o autarca revela que ainda não conversou com Passos Coelho, líder do partido, sobre estes desafios.

Moita Flores refere nesta entrevista que sofreu pressões para concorrer a Lisboa ou Sintra, mas nunca cedeu. No seu entendimento, «uma pessoa que está dez anos à frente de uma câmara e não consegue concluir o projecto não deve continuar».

Duas perguntas se podem colocar:

será que noutra autarquia o conseguirá concluir?

Porque não revelou ter “sofrido” pressões para ter concorrido pelo PS, mesmo em Santarém, nas últimas eleições autárquicas?



Publicado por Zurc às 09:44 | link do post | comentar

3 comentários:
De Zé das Esquinas, o Lisboeta a 18 de Novembro de 2010 às 10:27
Moita Flores é mais um exemplo de um género de figura da nossa política nacional. Pertence ao Clube dos "Já não há Rapazes Maus"...
O tom seminarista e "bonzinho" do seu discurso, a sua complacência, "mão no ombro", "eu tô aqui para t'ajudar "... até me enjoa (ou enoja?). Mais ainda há muito boa gente aprecia o género. E ao candidatar-se a uma outra Câmara, terá certamente, boas hipóteses de a ganhar. É mais uma das "habilidades" da lei que permite ao fim de dois mandatos consecutivos , saltar para um terceiro noutro lado... Mas é as leis que temos (e foram feitas por alguém, não é?)
Mas no fundo este é um País em que o, também esperto e inteligente Moita Flores, sabe usar. Até que já não há "rapazes maus". Os que haviam foram todos para a Obra do Padre Américo, não é?


De Facilidades mas, não para trudo a 18 de Novembro de 2010 às 14:57
Vai ser mais facil, em Portugal mudar de sexo do que de maus politicos
O processo de mudança de sexo e do nome próprio no Registo Civil, em Portugal, passará a ser o mais simplificado e rápido em todo o mundo, com a futura Lei de Identidade de Género, que o grupo de trabalho da comissão parlamentar dos Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdade e Garantias acaba de elaborar.


De Zé das Esquinas, o Lisboeta a 18 de Novembro de 2010 às 16:36
Rabetices...


Comentar post

MARCADORES

administração pública

alternativas

ambiente

análise

austeridade

autarquias

banca

bancocracia

bancos

bangsters

capitalismo

cavaco silva

cidadania

classe média

comunicação social

corrupção

crime

crise

crise?

cultura

democracia

desemprego

desgoverno

desigualdade

direita

direitos

direitos humanos

ditadura

dívida

economia

educação

eleições

empresas

esquerda

estado

estado social

estado-capturado

euro

europa

exploração

fascismo

finança

fisco

globalização

governo

grécia

humor

impostos

interesses obscuros

internacional

jornalismo

justiça

legislação

legislativas

liberdade

lisboa

lobbies

manifestação

manipulação

medo

mercados

mfl

mídia

multinacionais

neoliberal

offshores

oligarquia

orçamento

parlamento

partido socialista

partidos

pobreza

poder

política

politica

políticos

portugal

precariedade

presidente da república

privados

privatização

privatizações

propaganda

ps

psd

público

saúde

segurança

sindicalismo

soberania

sociedade

sócrates

solidariedade

trabalhadores

trabalho

transnacionais

transparência

troika

união europeia

valores

todas as tags

ARQUIVO

Novembro 2019

Junho 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Online
RSS