3 comentários:
De Zé das Esquinas, o Lisboeta a 20 de Novembro de 2010 às 19:29
Não há revoluções pacíficas. É um contrasenso.


De O Leopardo a 22 de Novembro de 2010 às 10:46
Talvez... mas uma grande evolução/mudança via pacifismo é possível.
A União Indiana é disso exemplo.

E muitos Estados e Sociedades progrediram mais por via da Evolução, com pequenas e sucessivas melhorias, do que por Revoluções em que se dão 2 passos à frente e 3 passos atrás, ou mesmo 3 à frente e 2 atrás, ''partindo'' tudo e refazendo novos erros ou criando novas élites e oligarquias...

Mas reconheço que às vezes é mesmo necessário ''partir alguma loiça'' ... e ir mais além do que '' ordeiras mexidas reformas ou revoluções'' para que nem tudo fique na mesma.


De Zé das Esquinas, o Lisboeta a 22 de Novembro de 2010 às 13:30
Então, deve dizer-se - Reformas.
E não revolução...
É que há coisas que convém não baralhar.


Comentar post