De Desiguais ... e austeridade só para FP a 7 de Dezembro de 2010 às 13:49
A austeridade não depende do território

[Publicado por Vital Moreira, CausaNossa]

A ideia do governo regional dos Açores de neutralizar, mediante um subsídio, o corte de remunerações de uma parte dos funcionários regionais
é altamente reprovável, porque gera uma inadmissível desigualdade na repartição dos sacrifícios da austeridade orçamental.

De resto, se o orçamento dos Açores revela tal folga, ao contrário do orçamento da República, é caso para perguntar se não será de cortar nas generosas transferências financeiras do Continente para as regiões autónomas.


De Uns + iguais q.outros= Ditadura camuflad a 10 de Dezembro de 2010 às 10:43
Todos somos iguais, mas uns mais iguais que os outros?

Considero inaceitável que quando se pedem grandes apertos aos portugueses, não sejam todos, em particular aqueles que mais têm, a dar o exemplo e a fazer mais sacrifícios.
Após a apresentação do orçamento para 2011, com as medidas draconianas que vão directamente aos bolsos da classe média e média baixa,
não bastava a escandalosa antecipação de pagamento de dividendos, para fugir à cobrança do imposto previsto, com o beneplácito da direita ultra-liberal e ajuda oportuna da bancada socialista,

é com espanto, consternação e muita indignação, que todos os dias vejo, na comunicação social, a divulgação de mais uma excepção às medidas aprovadas no orçamento.

Caros amigos, a generalização das excepções fará com que os portugueses que estão fartos de fazer sacrifícios sem ver resultados, voltem as costas à democracia e sejam tentados por outros rumos mais "totalitários".

Nestes momentos não é difícil que um demagogo, travestido de "Messias" salvador da Pátria, tome os comandos da situação e instaure uma democracia "musculada".
Cada vez mais, vão fazendo sentido as palavras de Manuela Ferreira Leite quando falava em SUSPENDER a DEMOCRACIA por 6 meses, para tomar em DITADURA todas as medidas que a DIREITA (ultra/neo) LIBERAL, pretende instituir, não era só um desabafo de um estado de alma.

É todo o projecto político da direita que só vê na ditadura (seja militar ou civil, da propaganda populista + caridadezinha = 'pão e circo' ou seja ''democracia musculada'' por ''motivos nacionais''...) o meio eficaz para a realização dos seus preceitos ideológicos.

As medidas em vigor, não são corajosas, são a CAPITULAÇÂO do PS à direita e ao liberalismo económico (ao 'empresariado' desqualificado e trauliteiro, às oligarquias financeiras, especuladoras e 'rentistas' sugadoras do trabalho e do erário público).
Voltarei ao assunto.

Carlos Alberto, http://cadsf.blogspot.com/ 3.12.2010


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres