Sexta-feira, 10 de Dezembro de 2010

A delegação do PS de Coimbra gastou mais de 50 mil euros a pagar quotas a militantes para estes poderem votar, avança a revista Sábado. .

 

O pagamento das quotas tinha uma condição: votar em Mário Ruivo, que ganhou a eleição da distrital por apenas dois votos. Houve casos de militantes que pagaram as suas quotas e depois perceberam que afinal já tinham sido pagas no Largo do Rato, em Lisboa. Alguns destes militantes revelaram à Sábado os talões de pagamento e os comprovativos do pagamento pelo partido que foi feito na véspera da eleição exigindo o voto em Mário Ruivo.

in Sábado

 

Só hoje tive conhecimento da notícia, mas há muito que suspeito que o PS é porto de muitos fascistas da escola de Salazar. Basta ver o arregimento que é feito aquando de comícios, onde a Acção Nacional Popular (ANP) tinha muito que aprender, em que aos figurantes tudo é oferecido: transporte, alimentação e “subsídio de deslocação “. A DEMOCRACIA Socialista  no seu melhor !



Publicado por Izanagi às 09:30 | link do post | comentar

8 comentários:
De Podridão e velherias a 10 de Dezembro de 2010 às 09:45
O autor deste post não é, de certo, socialista porque se o fosse saberia que "histórias" destas já se praticam faz muito tempo neste como na maioria, se não todos, os partidos deste miserabilista jardim à beira Atlântico mas de forte influencia tropical ou mesmo marroco-africano .

A "democracia" partidária está mais que podre. A população, em geral e muitos ditos militantes em particular, não sabem da missa a metade (muitos deixaram de ir à missa) se não já teriam arregaçado as mangas, primeiro para fazer o manguito e depois para encontrar alternativas, que as há.
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

O autor deste post não é, de certo, socialista porque se o fosse saberia que "histórias" destas já se praticam faz muito tempo neste como na maioria, se não todos, os partidos deste miserabilista jardim à beira Atlântico mas de forte influencia tropical ou mesmo marroco-africano . <BR><BR>A "democracia" partidária está mais que podre. A população, em geral e muitos ditos militantes em particular, não sabem da missa a metade (muitos deixaram de ir à missa) se não já teriam arregaçado as mangas, primeiro para fazer o manguito e depois para encontrar alternativas, que as há. <BR><BR class=incorrect name="incorrect" <a>Talves</A> não passemos de uma espécie de rebanho que não sabe para onde ir sem que haja pastor a indicar o caminho?


De Os que são, os que parecem e os outros a 10 de Dezembro de 2010 às 09:49
Eu sou, por vezes, acusado, tendo em conta as minhas posições que julgo serem de coerência intelectual, de ética cívica e de exercício de cidadania em liberdade de expressão, de não ser socialista ou de ter “handicapes”, por parte de “camaradas” que, nem sempre sendo o que dizem ser, são aquilo de que me acusam.
Tais “socialistas”, alguns com pretensões muito acima das suas capacidades de trabalho e competências técnicas, fazem-nos lembrar, a contrario o Poeta Aleixo:
Dizem que pareço um ladrão
Mas há muitos que eu conheço
Que não parecendo o que são
São aquilo que eu pareço
Alguns até escrevem e comento aqui no LUMINÁRIA, outros dizem que andam por aí em assembleia de freguesias, municipais ou assessorias várias. Esforçam-se para se mostrarem mas não se vislumbra nada de concreto que beneficie as populações e o país.
Por tais razões os socialistas que antes de o serem (ter cartão) já o eram dão debandada e o partido dos ditos já desapareceu faz tempo. Há que refunda-lo.



Comentar post

MARCADORES

administração pública

alternativas

ambiente

análise

austeridade

autarquias

banca

bancocracia

bancos

bangsters

capitalismo

cavaco silva

cidadania

classe média

comunicação social

corrupção

crime

crise

crise?

cultura

democracia

desemprego

desgoverno

desigualdade

direita

direitos

direitos humanos

ditadura

dívida

economia

educação

eleições

empresas

esquerda

estado

estado social

estado-capturado

euro

europa

exploração

fascismo

finança

fisco

globalização

governo

grécia

humor

impostos

interesses obscuros

internacional

jornalismo

justiça

legislação

legislativas

liberdade

lisboa

lobbies

manifestação

manipulação

medo

mercados

mfl

mídia

multinacionais

neoliberal

offshores

oligarquia

orçamento

parlamento

partido socialista

partidos

pobreza

poder

política

politica

políticos

portugal

precariedade

presidente da república

privados

privatização

privatizações

propaganda

ps

psd

público

saúde

segurança

sindicalismo

soberania

sociedade

sócrates

solidariedade

trabalhadores

trabalho

transnacionais

transparência

troika

união europeia

valores

todas as tags

ARQUIVO

Novembro 2019

Junho 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Online
RSS