4 comentários:
De Zé das Esquinas, o Lisboeta a 14 de Dezembro de 2010 às 10:46
Hipocrisias...
Dos dois lados. Dos que se indignam pelo que pensam saber e dos que dizem desconhecer o caso.
É de terrorismo que estamos a falar, ó "estúpidos"!
Se calhar estavam à espera de resolver o assunto com uns drops e palmadinhas nas costas...
A violência gera a violência. Mas nem toda a violência é igual.
Hipocrisias...


De Zé T. a 14 de Dezembro de 2010 às 09:04
O problema dos voos não é «...o repatriamento de Guantánamo para...» mas sim a passagem de aviões transportando prisioneiros estrangeiros «de ... para Guantánamo» (grande base militar dos EUA, arrendada a Cuba; um «enclave extra-territorial»).


De DD a 13 de Dezembro de 2010 às 23:20
É mesmo BURRA esta mulher e vê-se logo pela cara.
O que veio no Wikileak dizia respeito a voos de repatriamento e há muito que o Governo português se ofereceu para ajudar a fechar a prisão de Guantanamo, permitindo a passagem pelo território português de ex-prisioneiros e até oferceu-se para conceder asilo a alguns desses prisioneiros. E vieram para cá dois ou três que procuram não dar nas vistas.

Se isto é crime, a BURRA devia ter agido na altura, não quando o assunto vem empacotado num pseudo segredo diplomático divulgado pelos próprios serviços secretos americanos ou alguèm acredita que os americanos são tão estúpidos para deixarem tudo na Net com passwords e tudo o mais. Os americanos deitam cá para fora algumas insignificâncias e outras coisas fantasiosas do seu interesse como essa do Santos Ferreira querer espiar os iranianos.

A Justiça portuguesa pela-se por incriminar algum membro do Governo. Mas haverá lei que permita condenar um governo por favorecer a libertação de prisioneiros e por estar na Nato há mais de 50 anos.

E o inverso também é verdade. Portugal tem acordos no âmbito da Nato de defesa mútua contra o terrorismo e contra qualquer ataque a um país membro da Nato. Não é aquela BURRA que vai decidir algo em caso de guerra.
O 11 de Setembro foi um ato de guerra e Portugal está comprometido até por leis internas na luta contra o terrorismo, pelo que admite perfeitamente prender terroristas bascos e entregá-los à Espanha e a perseguição e captura de quaisquer outros terroristas.

Aquela BURRA até desconhece a legislação nacional contra o terrorismo e só por os meios de comunicação falarem do assunto negativamente ou partidos da oposição ela julga que pode intervir juridicamente.





De Cubano a 14 de Dezembro de 2010 às 01:54
Não se percebe porque há-de Portugal ajudar a fechar a prisão de Guantanamo, se depois do palácio de Fidel e dos hotéis de 5 estrelas, é em Cuba, o local onde se come melhor.


Comentar post