De poesia para os olhos a 20 de Dezembro de 2010 às 01:10
" tudo fará para que o País de Abril não morra leiloado a juros himalaicos"
Que sublime. Só outro poeta o poderia dizer assim. Mas a realidade mostra-nos uma outra poesia:«Manuel Alegre reformado com três mil euros (mês) por três meses (de trabalho) na RDP»
in Público online, 25-07-2006
Já Ramalho Eanes recusou receber uma indemnização de mais de um milhão de euros por parte do Estado .
Diferentes democratas


De DD a 20 de Dezembro de 2010 às 11:25
isso não é verdade. Nas primeiras legislaturas, a AR e o deputado descontavam para a caixa da profissão de onde tinham vindo.
Eu fui deputado e os descontos iam para a Caixa dos Jornalistas, não havia reforma de deputado, era apenas considerado um trabalho como qualquer outro. Não há legislação que permita conceder uma reforma por três meses de trabalho. Atualmente o direito à reforma é adquirido só após quinze anos de trabalho ou de descontos, pois uma dona de casa pode descontar 20% sobre um hipotético ordenado e ter depois direito à sua reforma.
Creio que a chamada reforma da RDP é, na verdade, a reforma de deputado.


De poesia para os olhos a 20 de Dezembro de 2010 às 11:41
Não há pior cego do que aquele que não quer ver


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres