De Zé Pessoa a 18 de Janeiro de 2011 às 17:32
Já, por mais de uma vez, algures escrevi que, atribuir casa é importante para o abrigo das famílias mas, se os poderes públicos se focam por isso (a avaliar pelas situações até isso tem sido uma completa irresponsabilidade) é muito pouco.
Tem faltado todo um acompanhamento para uma verdadeira integração social e para a aquisição de autonomias económicas
Tem faltado, em paralelo com o referido, politicas de responsabilização por parte dos "realojados" quer quanto à educação das crianças, dos próprios adultos e quanto à harmonia familiar e de vizinhança.
o que tem fervilhado é uma panóplia de associações de apoie social que se alimentam e alimenta de paliativos sem resultados de isenção social conforme o titulo do próprio subsidio indica.
Alias, esse mesmo subsidio contraria o que deveria ser uma cultura de responsabilização e em vez de subsídios deveriam ser criados postos de trabalho ao nível do ambiente, salubridade e higiene.
Em toda a Lisboa um cidadão residente ou visitante não consegue encontrar aberto um sanitário publico que seja. Um paradoxo, só para português e turista ver.
Não seria muito mais digno tratar de jardins, varrer umas ruas ou vigiar um sanitário que ser traficante de drogas ou parasita de subsidio?


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres