6 comentários:
De A boca cheia de mentiras a 25 de Março de 2011 às 11:55
PSD abre caça aos tordos, perdão aos votos.
O PSD pretende avançar já hoje com as votações na especialidade e final global do projecto de lei que revoga a avaliação de desempenho docente, se existirem "condições formais e processuais", disse à agência Lusa o deputado Pedro Duarte.
"Temos vantagem e interesse que essa matéria se resolva o mais rapidamente possível. Desde que haja condições formais e processuais avançaremos com essa iniciativa", disse o vice-presidente da bancada social-democrata.
O projecto lei dos sociais-democratas entregue na quinta-feira na Assembleia da República determina a revogação dos artigos do Estatuto da Carreira Docente ECD ) relativos à avaliação de desempenho, bem como do decreto-regulamentar do atual sistema de avaliação.
O PSD pretende ainda que até ao final do actual ano lectivo o Governo aprove "o enquadramento legal e regulamentar" que concretize um novo modelo de avaliação, que "deverá produzir efeitos a partir do próximo ano letivo ".
Veja-se que em quatro frases o PSD contradiz-se em duas delas, no ultimo diz o contrario do que afirma no segundo paragrafo.
Como podem acusar Sócrates de faltar à verdade se enchem a boca com mentiras?


De DD a 25 de Março de 2011 às 10:12
A soindagem dada hoje pela TSF refere a um universo de 632 inquiridos, dos quais só terão respondido pouco mais de 20%.
Nada que se compara com os 36.737 respostas dadas na Home Page do Sapo.


De Zé das Esquinas, o Lisboeta a 25 de Março de 2011 às 07:52
Ainda só tinha lido o título do post e já sabia que era do DD...
Méé.. mééééééé... mééééée´!!!!


De Anónimo a 24 de Março de 2011 às 23:48
É uma vergonha...
Em Évora existe um call-center que explora os jovens alentejanos, com contratos precários... há muitos anos... usando-se o sistema de rescindir com uma empresa e fazer contrato com outra.
Trabalhamos com todos os sistemas informáticos do grupo caixa seguros, Império Bonança, Fidelidade Mundial e Multicare, mas não temos o direito a receber um preço mais justo pelo nosso trabalho, tal como os funcionários das Companhias?
Quando contactamos os clientes das Companhias é como se fossemos funcionários destas Companhias, mas para recebermos ordenado já não nos identificamos como tal.
Limitamo-nos a receber entre € 400,00 a € 500,00 e somos tratados como máquinas, pior ainda… pois quando os computadores não funcionam, não existe remédio… quando estamos a precisar de ir à casa de banho, já temos tempos estipulados e a correr depressa.
O Call-center já funciona há muitos anos, muitas empresas passaram muitos “escravos” ficaram…
Agora que mudaram a gestão do Call Center, para uma empresa de escravatura dos tempos modernos, denominada Redware, do grupo Reditus, decidiram inaugurar… vejam lá… inaugurar o Call Center, que devia-se chamar Senzala.
Este grande acontecimento vai acontecer amanhã, dia 25 de Março, e vai ter direito à visita do Secretário de estado para a inovação Carlos Zorrinho, do Presidente da Câmara de Évora José Ernesto Ildefonso Leão de Oliveira, do Presidente da Caixa Geral de Depósitos Fernando Faria de Oliveira, do Presidente das Companhias de Seguros do Grupo Caixa Seguros Jorge Magalhães Correia e as suas comitivas.
E pergunto-me vão inaugurar o quê, mais uma fase da exploração de pessoas, que têm que se sujeitar às condições destes empregos porque não existe mais nada?
Mas não somos pessoas?
Não devíamos ter direito a usufruir de condições mais justas pelo nosso trabalho, para termos direito a viver?
Até quando é que o nosso Pai, a nossa Mãe, o nosso Tio, a nossa Tia,… poderão ajudar-nos?
Mas depois é ver a publicidade destas empresas, em que parecem todos bons rapazes e muito solidários, eis um exemplo http://www.gentecomideias.com.pt/gentecomideias/Pages/MensagemdoPresidente.aspx
Sr. Presidente da Câmara, tenha vergonha em pactuar com esta forma de escravatura… ponha a mão na sua consciência, isto se ainda a tiver…


De Outro galo cantaria... a 25 de Março de 2011 às 09:12
Então os comunistas não são capazes de libertar esses escravos operários ?
Berrar na rua "proletários de todo o mundo uni-vos " é muito fácil , uni-los , de facto, é que não se vislumbra meio nem forma de o conseguir.
Se berrassem menos e fizessem mais, outro galo cantaria como se diz na minha terra natal. É so o bota abaixo e nada de respostas concretas.


De Precariedade e défice de cidadania. a 25 de Março de 2011 às 09:43
Esta selvajaria de ''cal centers'' e de ''empresas de trabalho temporário'' (e de ''tarefeiros'' a ''recibos verdes'' - precários sobre-explorados...)
não é exclusiva de Évora... infelizmente (e devido à nossa passividade/complacência de trabalhadores e cidadãos ''apolíticos'' e desunidos) ela existe cada vez mais em todo o país
(no estrangeiro também, incluindo 'centros informáticos e de call-centers' sediados na Índia, Marrocos etc a fazer serviços para Portugal, USA, etc.)
a selvajaria de exploração de trabalhadores (com salários de miséria e condições de máquinas ou de aviários) existe para as grandes empresas ganharem mais e mais, independentemente dos países, dos governos, das pessoas (que já não são mas apenas ''recursos H.'' ou ''colaboradores'' !!)


Comentar post