7 comentários:
De DD a 10 de Junho de 2009 às 23:38
O Ministério da Administração Interna tem de olhar para os cadernos eleitorais e tirar de lá uns dois milhões de mortos, pois Portugal não tem 9.667.024 inscritos vivos nos CE.
Estão lá uns dois milhões de falecidos nos últimos vinte anos.
Um meu conhecido e ex-camarada nosso, falecido à uns vinte anos atrás, continua com o nome nos cadernos eleitorais e a Junta de Freguesia foi avisada várias vezes pela respectiva viúva.
A realidade é que a abstenção deve ter rondados os 49% como aconteceu na mesa em que estive com cadernos eleitorais com pessoas de 32 anos de idade.


De Virgolino a 8 de Junho de 2009 às 20:57
SONDAGENS

Hoje, os accionistas e sócios das empresas de sondagens devem estar a pensar mudar de vida ou mudar de gerentes. Ou de negócio.


De Militante a 8 de Junho de 2009 às 14:21
Estranho, ou talvez não, é o facto de continuarem a existir socialistas que parece descansar no facto de as sondagens darem vantagem nas proximas eleições legislativa. Nas autarquicas por agora nem falam.

Contunuam a não aprender com a realidade dos factos. É pena, é muita pena, mas o poder cega, mesmo anter de o adquirir. É por isso que quando lá chegam muitas vezes é o disparate e o descalabro.

O partido nem o país merecem o que, repetidamente é praticado. É pena.


De Sondagens a 8 de Junho de 2009 às 13:27
Estranho que o bloguista JL ainda não tenha colocado no blog as sondagens da SIC que dão uma vitoria sem dúvidas para o PS nas legislativas.


De AC a 8 de Junho de 2009 às 12:48
António Costa disse... (na Barbearia do Sr.Luis, 8.6.2009)

Isto já passou agora importa é falar de futuro, qual é o futuro que o PS nos vai dar?
pelo menos até Outubro, vai continuar as politicas neoliberais que o caracterizaram e que fizeram, quer queiramos quer não queiramos, perder mais de 18 pontos percentuais ?

ou vai arrepiar caminho ? as coisas estão complicadas e não me venham com a desculpa de "mau pagador" que isto foram eleições Europeias e que blá blá blá, porque de Europa mal se falou e as pessoas votam é em partidos para premiar ou penalizar.

e aqui o PS saiu fortemente penalizado mas o PSD não foi premiado, porque 31% está muito perto dos mínimos do PSD, por isso cantar vitória parece-me inadequado.


De Quo vadis PS ?! a 8 de Junho de 2009 às 11:15
- E agora...?
- Há responsáveis ou a 'culpa morre solteira' ?!
'Quo vadis militantis' ???

«De Izanagi a 5 de Junho de 2009 às 17:29:

Aqui está um resultado que é de todo inverosímil. Alguém acredita que o PS, com o PSD completamente destroçado e um CDS em decadência vá perder 3 deputados?
Seria muito grave e um mau presságio para as eleições que se seguem.

Mas… a verificar-se este resultado de quem será a responsabilidade? Do cabeça de lista ás eleições europeias? Do secretário-geral que o impôs? Das candidatas mulheres que concorrem a tudo e mais alguma coisa? De alguns elementos da lista, nomeadamente o ex-ministro da saúde, que ganhou imensos anti-corpos da sociedade portuguesa? Ou de todos esses factores?

E a confirmar-se, o que eu duvido, os militantes socialistas vão continuar a manter a atitude desinteressada, mas até agora cómoda, na sua caminhada para o abismo ou vão exigir outras soluções e outros actores na reconquista do poder?»


De Zé T. a 8 de Junho de 2009 às 11:57
Agora...?!
Preparem-se para a ''dança das cadeiras'' !!
Pois agora vai valer a cobrança de favores, o salto de 'para-quedas dourados',... mas também os atropelos, caneladas, rasteiras e facadas nas costas ... dos PS e dos PSD.

Mas não se fiquem a rir os que 'estão de fora', ou os que não votaram e os brancos e nulos :
todos esses são também PERDEDORES !!

De imediato, são perdedores a esquerda e centro-esquerda visto que a direita e a extrema-direita reforçou a sua posição no Parlamento Europeu !!
Isso quer dizer o quê?

Quer dizer que a maioria da legislação que nos rege (sim a nós portugueses) passa a se feita/aprovada pela direita e extrema-direita europeia.

Quer dizer que quem mais manda serão aqueles banqueiros e empresários que gostam de fugir ao fisco, que têm contas em off-shores e nelas fazem lavagem de dinheiro,
que gostam de limitar a liberdade de expressão e de acesso á internet, que reivindicam mais controlo e acesso aos e-mails privados, ...
que defendem mais horas de trabalho, mais ''flexibilidade'', maior facilidade de despedimentos, reformas mais tardias e reduzidas, ...
aqueles que procuram minimizar os serviços e património do Estado, privatizando e explorando Saúde, Ensino, Águas, Transportes, Reservas Naturais, ...

Depois, não se queixem por as medidas e políticas doerem ainda mais ...
a maioria de abstencionistas (mais os brancos e nulos e, ainda, os ''desinteressados'' partidários) é que permitiram que uma minoria de cidadãos escolhessem estes representantes.

Até às próximas eleições pensem bem no que vão fazer ou naquilo que permitem que outros façam...

Quanto às sondagens ... já vários diziam que a diversidade de factores envolvidos não permitiam aquelas conclusões...

Quanto aos resultados internos saliento que, de entre os pequenos partidos e movimentos (que não elegeram deputados), sobressaiu o MEP... pelo que se pode concluir que ainda existe alguma ESPERANÇA para Portugal.


Comentar post