7 comentários:
De Eça de Queiroz: a 12 de Maio de 2011 às 15:58
"As fraldas e os políticos devem ser mudados com frequência, pelas mesmas razões"


De Quebra do poder de compra... a 12 de Maio de 2011 às 15:00
INE
Portugal tem a maior quebra do poder de compra em 27 anos
Margarida Peixoto ,12/05/11

.Preços continuam a subir e penalizam ainda mais a evolução dos salários.

Os consumidores arriscam-se a sofrer a maior perda de poder de compra dos últimos 27 anos. A escalada dos preços - confirmada ontem pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) - promete desvalorizar os salários médios de toda a economia, mas os funcionários públicos estarão entre os principais afectados.

Pelo segundo mês consecutivo, os preços voltaram a subir em Abril. De acordo com os números divulgados ontem pelo INE, a inflação acelerou para 4,1%, quando comparada com o mesmo mês do ano passado.
Aplicando este aumento de preços à previsão mais recente da Comissão Europeia para a evolução dos salários (-1,3%), verifica-se que este ano os consumidores podem esperar uma perda de poder de compra real na ordem dos 5,4%.
A desvalorização das remunerações será a mais agressiva desde 1984, exactamente o ano que se seguiu à última intervenção do FMI no país, e em que se registou uma perda de poder de compra de 9,2%.

Mas para os funcionários públicos o cenário será ainda mais negro.
Ao corte médio de 5% aplicado aos seus salários, há que juntar os 4,1% engolidos pelo aumento dos preços.
Contas feitas, a desvalorização é de 9,1%, praticamente o mesmo do verificado há quase três décadas.
-------------------------------

----- LM , Lisboa | 12/05/11

A realidade é que o TUGA compra tudo o que é estrangeiro e despreza o que é produzido em Portugal,
agora o TUGA tem que procurar emprego FORA de Portugal pois os empresários falidos não estão para aturar gente arrogante e pelintra que despreza o que é nacional.

O Tuga não consegue associar-se em cooperativas de produção é a mesquinhez e o analfabetismo dos nossos empresários e povo a estragar tudo e todos.

Por fim votam sempre nos partidos que lhes prometem o céu e paraiso, mas os governantes fazem o contrario do que prometem.

É preciso salvar Portugal dos Portugueses, a TROIKA tem que vir cá mais vezes a este belo país com boa comida e bom clima é penas ter tantos Portugueses vigaristas.

----- Johnson , | 12/05/11

Eu cá não tenho problemas... Quando as vendas baixam ou o meu poder de compra baixa, corto nos salários dos meus funcionários,
aumentando os objectivos para não dar prémios de produtividade.
Mais simples, rápido, fácil e eficaz não existe.

Eles baixam a cabeça e ainda me agradecem por lhes dar emprego (dão-me prendas no Natal e tudo, são uns amores).

Adoro os trabalhadores portugueses, nunca vi gente tão fácil de domare gerir...
Basta falar em desemprego que se urinam pelas pernas abaixo e até fazem o pino..


De . Sacrossantos CRIMINOSOS . a 12 de Maio de 2011 às 09:50
FMI+UE+BCE + Bancos + Especuladores/''mercados'' + seus representantes/ capatazes nacionais e sectoriais são
AGIOTAS.,
VAMPIROS, SANGUESSUGAS
LADRÔES, BURLÔES, ...
CRIMINOSOS Sociais e Estatais

São 'caras' do HiperCapitalismo SELVAGEM Desregulado ... apoiado por Cartéis OLIGOPÓListas com ''sacrossantas'' empresas sediadas em OFFSHORES , as coutadas de CRIMINOSOS



De ''Amigos'' e Vassalos de ... a 12 de Maio de 2011 às 12:05
Honestidade bizarra
por Miguel Cardina, Arrastão, 10.5.2011

O comissário europeu Olli Rehn acabou de anunciar a aprovação do programa de empréstimo a Portugal.
É uma ajuda muito especial:
só em juros, o país pagará 4 mil milhões de euros,
sensivelmente o valor que anualmente é arrecadado em impostos às empresas, o valor correspondente ao buraco estimado do BPN ou o equivalente a 400 euros por cada português.
A taxa de juro, que andará entre os 5,5% e os 6%, é considerada insustentável por muitos especialistas.
E tem um evidente carácter punitivo que diz muito sobre a consistência da tal "solidariedade europeia".

O próprio comissário europeu avisou que Portugal terá de fazer "esforços" mas fez questão de dizer que, dado o apoio ao programa evidenciado durante a campanha, não haverá dúvidas sobre a sua implementação após 5 de Junho.
Ou seja, não só a Comissão Europeia nos veio elucidar do papel uniforme do PS-PSD-CDS neste argumento como acabou de entrar explicitamente na campanha eleitoral. Só falta destacar aqueles senhores da troika para acompanhar os comícios de cada um dos três partidos do arco da austeridade. Seria bizarro mas seria mais honesto.
---------------

Wyrm
Daqui a 2 ou 3 anos, quando a economia portuguesa estiver definitivamente de rastos, quando metade da população estiver na mais coompleta miséria, quando voltarem a morrer pessoas por falta de cuidados de saúde, quando as forças de "segurança" representarem o maior investimento do estado (incontestado pelos "anti-estado" claro) enfim quando Portugal regredir social e economicamente cerca de 150 anos lá estará o ToniBler e o Cunha a dizer que "agora é que está tudo bem, sem dívidas e isso dos pobres é só propaganda e gente que não quer trabalhar."


Se eu estiver errado cá farei o meu mea culpa... Duvido é que algum destes senhores faça o mesmo quando se provar que o remédio matou o doente.


deixado a 11/5/11 às 09:38
link | responder a comentário


Vicente de Lisboa
A União está de cabeça perdida, e os grandes países vão sacrificar Portugal, Grécia e Irlanda no altar da ignorância e preconceito do seu eleitorado.

Enquanto isso, Portugal deixa-se sacrificar, sempre convencido que os estranjas é que sabem, e que já temos muita sorte por eles serem meiguinhos na violação.

Eu também sou pró-europeu, mas neste momento só temos a perder com este jogo. Haja coragem de reestruturar a divida e o estado já e agora, antes de tirar o pelo aos Portugueses para salvar os bancos alemães.
------------

Passos e Sócrates
por Bruno Sena Martins


Gosto de Pedro Passos Coelho, isto é, agrada-me a cortesia com que se move, a verosímil franqueza que põe no que diz (excessos de honestidade incluídos) e a pessoa que transparece ser.
Isto dito, como toda a gente, tenho por claro que esta campanha será inevitavelmente marcada pelo descalabro daquele que já foi o-mais-que-certo-futuro-Primeiro-Ministro.

Ora, acontece que o ex-futuro-Primeiro-Ministro, além de uma agenda ultra-liberal formada na elevação a ideologia dos FRETES aos AMIGOS RICOS,
o ex-futuro-Primeiro-Ministro, dizia, ao longo desta campanha tem dado provas de uma manifesta incapacidade para exercer algo parecido como uma liderança, para organizar uma estrutura coerente e para se afirmar como um tecnocrata minimamente competente.
Passos Coelho nem domina o partido nem é capaz de se demarcar dos amigos que escolheu para chegar ao poder:
Passos Coelho presta VASSALAGEM à mediocridade que o rodeia e da qual pouco se distingue.
Sócrates é um líder nato: sendo igualmente medíocre, conseguiu pôr ao seu serviço um partido de distintos vassalos.


De Poderosos PIRATAS falantes ... a 12 de Maio de 2011 às 15:51
MIRA AMARAL - a desfaçatez personificada de um futuro ministeriável (PSD)...
ou Mira Amaral - um homem sem vergonha
(mas há muitos mais e semelhantes ... ligados ao PSD ao PS ao CDS ou simplesmente e verdadeiramente ao PODER do DINHEIRO )

por Carlos Fonseca

Mira Amaral, engenheiro de base e economista por pós-graduação,
resolveu sair também a terreiro e proclamar: "a economia portuguesa não aguenta mais impostos".

Ao estilo de sábio membro do 'Conselho de Anciãos', a ilustre figura avisa:
"é urgente, é imperioso fazer cortes do lado da despesa...".

O aviso, claramente dirigido ao seu partido, é redundante, se tivermos em conta as posições da direcção do PSD, a quem, Mira Amaral, se
pretende colar.

De há muito, a falta de vergonha dos homens públicos é fenómeno comum, mas Mira Amaral é um destro praticante da ignomínia.

Integrou os quadros do BPI, transitando do adquirido Banco de Fomento, privatizado nos anos 90.

No início da década actual, reformou-se do BPI com indemnização e pensão substanciais. Algum tempo depois, ingressou na CGD, por influência do PSD; porém, ao final de 18 meses, viria a deixar a instituição do Estado, com uma obscena pensão de reforma de mais de 18.000 euros mensais;
e não foi o único, porquanto também o seu
ajudante de campo e ex-secretário de estado, Eng.º Alves Monteiro, teve percurso semelhante, embora a valores mais baixos.

Até Bagão Félix, então Ministro das Finanças, benfiquista de alma e coração, ficou verde.

Hoje, Mira Amaral, administra o Banco BIC, ao serviço de Amorim e de Isabel dos Santos, a princesa do reino de Angola.

Um homem que, além de retribuições de privados que não discuto, em função da desfaçatez de arrecadar cerca de 250.000 euros anuais de uma instituição pública, perdeu a moral - e igualmente a vergonha - para falar em desperdícios de dinheiros públicos, mormente em cortes de despesas.

Sr. Mira Amaral: ajude o País, prescindindo da abjecta situação de reformado da CGD! !!

Mas, na vida pública de Mira Amaral, existem outras passagens funestas para o País.

Como Ministro da Indústria de CAVACO SILVA, entre 1987 e 1995, ordenou, por exemplo, o esquartejamento da estrutura industrial portuguesa. O processo de desindustrialização integrou, por exemplo, todo o grupo CUF / Quimigal e foi executado, por um outro homem de mão de Amaral, o célebre António CARRAPATOSO, outro figurão (e conselheiro de Passos);
homem que, há pouco tempo, esteve na Universidade de Verão do PSD, na qualidade de eminente prelector sobre problemas da economia portuguesa que ele, o seu chefe Mira e o supremo Cavaco tanto fragilizaram com uma política de privatizações, a favor de companhias estrangeiras, criticada publicamente por José Manuel de Mello, Lúcio Tomé Feteira e outros
industriais.

Aplica-se claramente a frase de Eça de Queiroz:

"As fraldas e os políticos devem ser mudados com frequência, pelas mesmas razões"


De amigos e coxos a 11 de Maio de 2011 às 15:27
Bastam-nos o José Trocas-te, o Passarão de Coelho e o Paulinho Feirante, juntando a ausencia do Gironimo Suzete e do Xico Trokscan, temos já muitos e bons amigos, não necessitamos de outros.
Os que aparecem, presumivelmente sérios, são pouco Nobres e viram a casaca mais rápido que um coxo vira uma esquina.


De Fosga-se... a 11 de Maio de 2011 às 16:03
Fosga-se, eu cá emprestava era o tanas...
É o mesmo que dar dinheiro a um viciado. Ele bem pode pedir a dizer qué pá bucha, mas desaparece num piscar de olhos, na seringa...
Agarado uma vez, agarrado toda a vida. Fosga-se...


Comentar post