De Izanagi a 11 de Maio de 2011 às 18:59
Pelintras

Depois de o primeiro ministro José Socrates ter anunciado o pedido de
ajuda, o país ficou suspenso.

A expectativa era grande, os media anunciavam á exaustão a chegada
eminente do FMI.

Eis que na segunda-feira os homens desembarcam na Portela.

Cercados de jornalistas os FMIs (com ar de quem tinha viajado em
turística), avançam rapidamente para a saída e apanham... o primeiro taxi (?!)

O país ficou estupefacto! É conhecido o caso de um reformado que quase
sufocou ao engolir abruptamente um ovo cozido quando acompanhava o
directo na SIC Notícias.

Os gajos foram de taxi?????

Nem chauffeur nem limusina, nada, niente... isso mesmo, um Taxi!

Portugal pode estar à rasca, mas aqui qualquer quarto secretário de
estado tem pelo menos um carro com dois choferes ao dispor, isto para
não falar no primeiro ministro que tem 10 (!), e 'N' carros, o ultimo dos quais é esse chiquérrimo Audi A8 com corninhos luminosos, e tudo...

A surpresa não ficou por aqui.

No dia seguinte os 'camones' foram a butes do hotel até ao Ministério.
What??? Então e os carros de vidros escuros, batedores da PSP a cortar
o trânsito, a algazarra típica e tão nossa característica, aquele colorido que dá vida à nossa cidade e que tão bem foi copiado pelo pessoal lá do Gabão?

Enfim, esquisito. Só há uma explicação: os gajos, coitados, apreciam o
sol, só pode.

E chegaram às 9h??? Mas será que o grau de (sub) desenvolvimento deles
ainda não lhes permitiu descobrir que antes das 10:30 não se trabalha?
Coitados... os gajos estão mesmo pirados da carola!!!

Mas o pior ainda estava para vir. Então não é que eles não almoçam,
trocando-o por uma coisa a que chamam sandes?????? Espera aí, então não
é durante um almoço bem regado no Aviz ou Gambrinos que se trabalha e se
tomam as decisões mais importantes? Vê-se logo que daqui não vai sair
nada de bom...! Estamos desgraçados!


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres