De Tiago Mesquita a 24 de Maio de 2011 às 16:24
Chamam-lhe "a máquina do partido socialista", e dizem que "está na estrada". Eu chamo-lhe a pouca vergonha estendida à campanha eleitoral, e digo que o Partido Socialista não anda na estrada, anda sim pelas ruas da amargura.
Realmente só pessoas que não entendam patavina de português, que não sejam cidadãos portugueses e por isso não possamm votar neste país mas que precisam, infelizmente e por necessidade, de algo em troca (um lanche, uma peça de fruta, um sumo, a naturalização? etc.) para andarem atrelados à campanha mais ignóbil que tenho visto. E ter de aturar as baboseiras do Sr. Engenheiro, comício após comício, com o sol quente a torrar-lhes o turbante, só mesmo para quem não está a entender nada do que se está a passar.
Com a habitual e triunfal música de fundo a fazer lembrar as grandes produções de Hollywood que tentam, filme após filme e a custo, minimizar os grandes desastres históricos do povo americano, aparece José por entre o nevoeiro qual Dom Sebastião da Arrentela para acenar ao povo. Ao povo indiano, angolano, guineense, cabo-verdiano, moçambicano, paquistanês e a uma senhora portuguesa que estava no 3º andar de um prédio a estender os cueiros, ali mesmo junto à praça do Giraldo.
Segundo consta foram 5 as camionetas usadas para transportar estes "socialistas" dos 7 costados de Lisboa até Évora. No dia do debate com Pedro Passos Coelho já tinham sido avistados à porta da estação televisiva de bandeirinha em punho. Desde que este escândalo se descobriu nunca mais ninguém ouviu falar neles, provavelmente voltaram às lojas do Martim Moniz ou à porta das diversas embaixadas onde foram "pescados" (ninguém investiga isto?), à espera que passe o autocarro socialista das eleições autárquicas. Já nada é espontâneo, nada é real, perderam a vergonha definitivamente. É o asco político. Um verdadeiro nojo.



De Zé das Esquinas, o Lisboeta a 24 de Maio de 2011 às 16:59
É o marketing, é o marketing...
É disto que o povo gosta...
Folclore...
Demagogia...
Falta de vergonha na cara...
O povo identifica-se com o PM...
É o Zé, pá!
A «xico espertice« no poder... o porreiro, pá!
É como se fossemos «nós» que lá estiessemos...
E alguém põe cobro a este pagode?
Não, que estamos em «democracia»...
E o dinheiro abunda...
Vem aí mais uma tranche da UE...
Vai ser à fartazana, pá!


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres