Meio povo de outro meio...

O POVO VOTOU !  E AGORA ?

    Globalmente ontem deu-se uma viragem eleitoral á direita em Portugal com a vitória do PSD !  É verdade que a abstenção foi grande, assim como foi assinalável o voto branco ! Quase metade dos portugueses não votaram !  A maioria dos abstencionistas pensa que já não adianta nada votar !
O contexto em que decorreram estas eleições ajudou a esta absetenção!  A sentença já tinha sido lida e escrita ( o memorando do FMI,CE e BCE) e agora tratava-se de eleger apenas o carrasco!
    Todavia, mais do que mérito da direita foi por desmérito das esquerdas que esta derrota aconteceu! A começar pela governação Sócrates ! Foi um completo equívoco! Pretendeu fazer reformas atacando os potenciais actores das reformas! Não se muda o Estado atacando profissionalmente os funcionários públicos, inclusive na sua honra profissional como aconteceu no primeiro governo! Não se muda a educação gerando um conflito permanente com os professores... e por aí adiante!Isto para não falar das reformas do código do trabalho que o próprio patrão dos patrões dizia que nem a direita iria tão longe naquele momento!
    Portanto, o PS perdeu as eleições há muito tempo e não ontem ! 
Quanto à restante esquerda limitou-se a lavar as mãos da questão da dívida, numa linha de protesto que não é suficiente! O BE se não arrepia caminho perderá a sua oportunidade histórica e o PCP apenas joga a meio tempo neste campeonato eleitoral !  O seu principal objectivo é a coesão do Partido na tempestade.
    Nestes próximos anos algo de novo, consistente, terá que nascer nas esquerdas! Algo que seja para mudar o nosso destino e não apenas para ir a votos! Algo que envolve necessáriamente os partidos da esquerda (PS,PCP e BE) e as forças sociais mais activas na sociedade portuguesa!  Algo credível que sirva para melhorar a nossa vida que não vai ter ponta por onde se pegue nos próximos tempos! O filme grego é mesmo real!
 (-


Publicado por Xa2 às 08:07 de 07.06.11 | link do post | comentar |

5 comentários:
De . Indignai-vos . a 7 de Junho de 2011 às 14:46

INDIGNADOS
6.6.2011por Pedro d'Anunciação, Sol

O apelo veio primeiro de um velho militante da Resistência francesa, que colaborou com De Gaulle e esteve na redacção da Declaração dos Direitos do Homem da ONU, a seguir à Guerra: Stéphane Hessel, 93 anos.
O seu pequeno opúsculo, fenómeno de vendas, intitula-se precisamente
Indignai-vos!

A manifestação de 12 de Março em várias cidades portuguesas ultrapassou todas as expectativas.

Depois foram os espanhóis a partir de 15 de Maio (o 15-M).
E logo França, já com um slogan:
‘O Maio de 68 pedia o impossível, o Maio de 2011 realizará o impossível’.

Está marcada, para 15 de Outubro, uma manifestação global dos ‘Indignados’.
Levará a algum lado? Não é o levantamento árabe pela democracia, mas uma reacção ao pior da actual democracia.
Depois de um susto inicial com a crise de 2008, os dirigentes políticos e económicos decidiram que tudo seguisse igual, com a correcção feita à custa dos contribuintes.
O fim da ameaça da URSS acabou com a preocupação de politicas sociais no centro-esquerda ocidental (sociais-democracias) ou até no centro-direita (as democracias-cristãs foram engolidas pelos Partidos Populares).

Mudanças?
Se os ‘indignados’ arranjarem uma liderança que acabe por obrigar os partidos a repensarem-se,
poderá ser o sucesso da sociedade civil contra o poder económico e os seus economistas de Harvard.


De Nº % Eleições... a 7 de Junho de 2011 às 09:56
Números e percentagens da nossa pouco transparente e pouco motivadora Democracia da Alienação e Burla

As percentagens são muito lindas, mas em números concretos temos 4 milhões 355 mil 510 pessoas que votaram a favor do programa da troika
(mentira, cerca de 1 milhão terá votado contra Sócrates, outro milhão contra Passos Coelho)

e 5 milhões 73 mil 514 pessoas que estão contra o programa da troika
(7 mil milhões, quando acrescentamos os 2 milhões de que falei há pouco e que ainda não sabem o que lhes vai acontecer).

Portugal está categoricamente contra estas medidas e far-se-á ouvir!


De ALTERNATIVAS políticas e económicas. a 7 de Junho de 2011 às 09:48
----- A Espanha está mesmo ao lado...

Porque devemos REESTRUTURAR a DÍVIDA PÚBLICA e como fazê-lo,
por Alberto Garzón Espinosa – Conselho Científico da ATTAC Espanha (via Portugal Uncut).


------ Pedalar

Nunca se desiste. Derrota política não é derrota intelectual.
Distinção que importa sempre manter perante uma austeridade cada vez mais assimétrica e que vai tornar a economia cada vez menos civilizada.

Há ideias com lastro de que não temos razões para abdicar, mesmo que sejam minoritárias, até porque o que parece impossível poderá bem tornar-se inevitável: da auditoria à reestruturação.
Mas há muito mais para pensar sobre economia e para lá dela. Muita pedra para partir.
Muita descoberta dos melhores entrelaçamentos com MOVIMENTOS SOCIAIS EMERGENTES, que permitam transformar ideias em forças materiais, muito maior disponibilidade e abertura para todas as convergências que dêem esperança às pessoas numa governação alternativa.
Aqui está o fulcro da reflexão a fazer:
pensar em sujeitos políticos que favoreçam reencontros entre as esquerdas.

Partindo, por exemplo, da defesa dos serviços públicos ou da TRANSPARÊNCIA democrática para a criação de condições que permitam afastar toda a esquerda dos compromissos SUICIDAS com o programa inviável da troika e assim viabilizar politicamente ALTERNATIVAS robustas.

Vamos precisar de muita filosofia da conjuntura e de muita economia política da estrutura. Muita pedalada.


------ Pensamento mágico

Já defendi que Cavaco exemplifica um HIPÓCRITA pensamento mágico destinado a infantilizar os cidadãos.
No seu discurso de ontem Cavaco afirmou que é possível cumprir um "acordo" inviável com a troika e ter espaço para "garantir a justiça social, o crescimento da economia e o combate ao desemprego".

Trata-se, na realidade, de DISFARÇAR a verdadeira agenda. Uma agenda que terá por efeito
intensificar a recessão,
aumentar o desemprego e
acentuar a fractura social.

Tudo em nome da salvação de um regime económico que se iniciou precisamente com a economia política e moral do cavaquismo.


- Postado por João Rodrigues, 5 e 6.6.2011, Ladrões de Bicicletas


De LB a 7 de Junho de 2011 às 09:25
------D., H disse...
Derrota política não é derrota intelectual, também acho. Saudades daquele “socialismo” que nos serviram são nenhumas.

A minha leitura sobre as coisas: a governação de Sócrates não se reduziu nem se esgotou no instante “milagroso” chamado PEC IV. A principal causa da queda do governo foram os 6 anos de governação (tergiversante e truculenta), não o chumbo de mais um PEC como alguns pretendem fazer crer.

Antes nunca se tinha visto “socialistas” assim, a malhar a torto e a direito, fortes com os fracos, preservando protecção e regimes de excepção conforme as conveniências.
A misturada entre a política e os negócios, entre o público e o privado, atingiu o ponto máximo com o PS de Sócrates. Deputados socialistas com assento parlamentar em nítida incompatibilidade, PPPs ruinosas para o erário, ajustes directos obscuros e favorecimentos concursais, empresas públicas e municipais cuja criação não foi mais que a usurpação do público (Até a popular EMEL lá abriu o “seu” parque de estacionamento, com supermercado PD e restauração!).

Tudo o que se passou no consulado de Sócrates não tem nada a ver com um Estado social de que ele se dizia defensor, sobretudo em campanha.
Adeus, é consolação pequena. A indiferença mostrada pela abstenção e o facto de a maioria dos cidadãos se continuar a fascinar mais pelo estilo que pelas ideias – o 4º poder ajuda ao espectáculo, foi ainda o registo dominante. Encostar a bicicleta, era o que faltava!

---------antónio m p disse...
Derrota política é perder a coragem de lutar em todas as condições e, sobretudo, perder as convicções, perder a razão - creio que é neste sentido do primado da razão que o João fala da vitória intelectual.

Dito isto, há que interpretar em que aspectos é que se perdeu a confiança dos eleitores e eu atrevia-me a sugerir que o PS perdeu sobretudo porque foi um mentiroso obsessivo, e o BE porque enveredou por "alegres" aventuras. O que o eleitor mais aprecia é o respeito por ele, como é natural. As impressões pesam muito na consideração do eleitor, confrontado com estratégias e discursos labirinticos.
Digo eu que não tenho que confrontar-me com a sua aprovação...


De . a 7 de Junho de 2011 às 09:30
----- Diogo disse...
A situação está a começar tornar-se insuportável para muita gente. Um homem que perca o emprego a partir dos quarenta tem a certeza absoluta de que já não conseguirá arranjar outro. Sabendo disso, se se vir a perder a casa, o resto dos seus bens e começar a ver os filhos a chorar com fome, só lhe restam duas alternativas:

1 – Vai roubar. E sabe-se como é fácil passar de pilha-galinhas a assassino (basta um assalto correr mal).

2 – Vai vingar-se. Procurará os que considera responsáveis pela sua situação e tentará abatê-los: um capataz, um chefe de divisão, um gerente, um presidente da câmara, o dono de uma empresa, um político.

Os Cavacos que se cuidem porque, dado o inferno para onde a maioria das pessoas está a ser atirada, a questão é cada vez mais matar ou morrer…

------ Maquiavel disse...
Rocha, se a tugalhada näo quisesse "a SCUT para livre circulação de todas as agendas liberais" teria votado em quem a combate, BE e CDU. Näo o fez, porque afinal a tugalhada gosta de SCUTs...

... mais näo terá o que bem merece, tenho pena é dos que votaram contra as troikas, que apanharäo por tabela.

------ A NOITADA DAS LARANJAS LOUCAS
NOITES DE FACAS LONGAS JÁ ERAM

OS DO PS COMEÇAM A RAPAR O FUNDO AOS TACHOS

OS LARANJAS CONTAM TER ALGO PARA COMER LÁ PARA JULHO
MAS BÃO TER DE SE CONTENTAR COM PEPINOS

AS MOSCAS DESCEM EM VOO PICADO SOBRE O CADÁVER DA NAÇÃO

OUTRAS TENTAM LEVANTAR VOO COM O SAQUE MAS ESTÃO MUITO ATURDIDAS E CARREGADAS

É O FADO DO PHODER QUE É FODIDO

É O EXÍLIO DOURADO DAS ROSAS


Comentar post

DESTAQUE DO MÊS
14_04_botão_CUS
MARCADORES

todas as tags

CONTACTO

Email - Blogue LUMINÁRIA

ARQUIVO

Junho 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Online
RSS
blogs SAPO