4 comentários:
De detectives privados a 29 de Novembro de 2011 às 01:59
Oi mt thnx! amei reler aquele post é enriquecedor.. passei a ser membro deste site.. abr


De - PaRtiDo SociaLista e Afins, SArl - a 24 de Junho de 2011 às 10:03
pelo pensamento/prática vigente no PS, qualquer dia, ao lado do «Departamento das Mulheres Socialistas», da «Juventude Socialista», da «Corrente de Opinião XXX Socialista», das «Federações...SociaListas», iremos ter :
o «Departamento dos Gays, Lésbicas e afins Socialistas»,
a «Divisão dos Africanos, Amarelos e Assim-assim»,
o «Clube dos Senadores e Tachistas do Centrão»,
A «Federação de Simpatizantes e Independentes Socialistas»,
a «Assoc. dos ex-Militantes Socialistas»,
... e outras pequenas ou grandes particulariedades a fazer moções/manifestos/TRETAS internas ...
a PAVONEAR excelências e LOAS aos Chefes de Turno e a exigir QUOTAS nas listas para deputados, autarquias, orgãos nacionais e distritais do partido, ... e TACHOS ...


De Talvez, talvez. a 22 de Junho de 2011 às 12:01
Ora aqui está um, excelente, exemplo de "meritocracia" onde os partidos (todos) podem e devem meter os olhos. Os partidos e quem deles (mais ou menos abusivamente) se apoderou.

Esta, também , seria a minha escolha se fosse deputado.

Esta escolha é (ou pode ser) aquilo que habitualmente se chama "a pedrada no charco" . A linguagem, os conceitos e o sentido do discurso já foram algo de inovador. Um certo puxar de orelhas aos deputados.

Estaria ela a relembrar-se da intervenção de um ex-autarca da câmara do Porto que afirma "ser na AR que está o centro da corrupção em Portugal ". Talvez, talvez.


De ...CORRUPÇÃO e .... a 22 de Junho de 2011 às 15:16

------- “Corrupção” no Parlamento

O ex-vice-presidente da Câmara do Porto, Paulo Morais, considera que “o centro de corrupção em Portugal tem sido a Assembleia da República, pela presença de deputados que são, simultaneamente, administradores de empresas”.

“Felizmente, este Parlamento vai-se embora. Dos 230 deputados, 30%, 70, são administradores ou gestores de empresas que têm directamente negócios com o Estado”, disse Paulo Morais, num debate sobre corrupção organizado no Porto.

(-Metro, 20.6.2011)

Se a esta CORRUPÇÃO e permissivas Compatibilidadese e ''não-conflitos de interesses'' e tráfico de influências na AR juntarmos
as existentes noutros orgãos de soberania + Autarquias + organismos e empresas públicas, PPP, ...
a sabujice da comunicação social e algumas élites intelectuais ...
e, sempre associado, os cancros do NEPOTISMO, incompetência, Arbitrariedade/prepotência, Assédio sobre os/as trabalhadores/as ...
passamos a ter um retrato mais nítido das causas da gravíssima situação em que estamos.

--------.Corrupção tb nas Autarquias.

Estado incapaz de fiscalizar corrupção nas autarquias
(-DN, 22.6.2011)

Relatório do Ministério da Justiça reconhece "lacunas" e "falhas de funcionamento" no combate ao crime económico.

A Inspecção-Geral das Autarquias Locais (IGAL) admite a sua incapacidade para realizar, sequer, uma inspecção por mandato a cada um dos 279 municípios do continente e, muito menos, para avançar com acções-surpresa.

A entidade lembra que conta apenas 31 inspectores quando se previa que fossem 110.

A informação surge num relatório do Ministério da Justiça (MJ) que analisa a capacidade de o Estado em combater a corrupção depois de em Setembro o Parlamento ter aprovado oito medidas de reforço contra este tipo de crime.


Comentar post